Casas

Adolf Hitler e a casa onde nasceu

Adolf Hitler e a casa onde nasceu

Adolf Hitler quando criança – 1889/1890

Braunau am Inn é uma encantadora cidade, nas margens sul do rio Inn, perto da fronteira com a Alemanha, na Áustria. Mas essa pequena cidade carrega um legado obscuro. Não muito longe da praça principal, fica a rua Salzburger Vorstadt, e nela se localiza um prédio de tijolos de três andares, de cor bege de número 15. É a casa onde Adolf Hitler nasceu.

O líder do partido nazista nasceu nesta casa em 20 de abril de 1889. Naquela época, o prédio era uma casa de hóspedes modesta, onde o pai de Hitler, Alois Hitler Sr., estava hospedado com sua terceira esposa e mãe de Adolf, Klara Pölzl, durante os dias que Alois, sendo funcionário de alfândega, foi transferido para trabalhar num pequeno posto na fronteira entre Áustria e a Alemanha. Os Hitler viveram no prédio somente por algumas semanas, antes da família se mudara para outro endereço em Braunau. Quando Adolf tinha três anos, a família deixou a cidade para sempre. Hitler retornou a Braunau em 1938, quando se dirigia a Viena, depois de anexar a Áustria a Alemanha Nazista.

Este edifício do século 17, foi usado como estalagem desde que foi construído e ao longo dos anos, só mudou mesmo de proprietários. Depois de Adolf Hitler se tornar o líder do Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães (Nationalsozialistische Deutsche Arbeiterpartei), o valor do imóvel quadruplicou. O prédio foi adquirido pelos nazistas, foi renovado e transformado em um centro cultural, com uma galeria de arte e uma biblioteca pública. Após a Segunda Guerra Mundial, a casa foi devolvida aos antigos proprietários, e até 1965 foi usada como uma biblioteca pública.

Ao longo dos anos, tem sido um local de peregrinação e adoração para simpatizantes nazistas e da extrema direita e todos os anos, no dia 20 de abril, dia do aniversário de Hitler, tais simpatizantes se reúnem na porta do edifício para tirar fotos e conversarem. O governo austríaco ficou tão preocupado com a possibilidade dos neonazistas usarem o edifício que desde 1972, aluga o prédio dos proprietários para impedir que caísse em mãos erradas e pagava 4.700 euros mensais.

Até cerca de cinco anos atrás, o Ministério do Interior austríaco mantinha uma creche e uma oficina para pessoas com deficiência no prédio, mas no decorrer dos anos, a casa já foi um escola, um banco e um instituto técnico. Gerlinde Pommer, proprietária do prédio cancelou o contrato em 2011, devido a uma disputa sobre as renovações necessárias para tornar o prédio mais acessível a pessoas com dificuldade motoras, e desde então o prédio está desocupado.

Adolf Hitler e a casa onde nasceu

Foto tirada em 1934

Na casa não há nenhuma indicação de ser o local de nascimento de Hitler, mas há uma grande pedra de granito perto da calçada retirada do campo de concentração de Mauthausen, que foi colocada na esquina em 1989, por ocasião do 100º aniversário do nascimento de Hitler com a seguinte frase: “Pela paz, liberdade e democracia. Fascimo nunca mais. Milhares de mortos são um aviso“. Em 2 de maio de 1945, soldados alemães em retirada tentaram explodir o prédio, para não deixar a casa onde Hitler nasceu como uma espécie de troféu de guerra, mas as tropas dos Estados Unidos impediram as intenções dos alemães.

Em novembro de 2016, a Comissão do Interior do parlamento da Áustria aprovou a expropriação e a demolição do imóvel, e anunciou a construção de um novo prédio para ser usado por alguma instituição de caridade ou pelas autoridades locais. A demolição da casa não é bem vista por todos os 17 mil habitantes da cidade de Braunau e tem provocado um debate no país. Se uns acreditam ser o melhor para afastar os neonazistas do local, outros dizem que não vai fazer diferença nenhuma.

Adolf Hitler e a casa onde nasceu

Rotraud Steiger vive em frente à casa de Hitler há mais de 50 anos e é contra a demolição. “Não vai mudar a história, pois não? Acho que não tem sentido“, contou a mulher numa reportagem do jornal Deutsche Welle, já Martin Simbock, dono da tabacaria que se encontra perto da casa, também acredita que o edifício deveria ser transformado num memorial e que demoli-lo será inútil. “Mesmo que eles transformem o lugar num grande buraco, as pessoas vão continuar a saber o que era antes“, afirmou Martin ao mesmo jornal. “O edifício não deveria ser derrubado, mas sim usado de forma responsável, para educar as pessoas“, complementou. O vice-prefeito da cidade, Christian Schilcher quer a derrubada e disse numa reportagem a BBC: “As pessoas estão cheias disso. Este tema é um problema para a imagem de Braunau. Queremos ser um bela cidade, com um turismo forte, mas não somos filhos de Hitler“.

Fontes: 1 2 3

“Aprenda com o ontem, viva para o hoje, acredite no amanhã. O importante é não parar de questionar!”. – Albert Einstein

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 89 vezes

Deixe seu comentário! Faça nosso trabalho valer a pena!
Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado
Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Casas

Lugares, eventos, artes e histórias inusitadas pelo mundo afora

Veja mais em Casas

Equihen Plage, a vila dos barcos virados

Magnus Mundi18 de abril de 2017

A casa da abóbora de Kenova

Magnus Mundi12 de novembro de 2016

Winchester Mystery House, a casa mal assombrada

Magnus Mundi2 de novembro de 2016

Le Palais Bulles, o palácio de bolhas

Magnus Mundi18 de outubro de 2016

Fallen Star, a casa que se equilibra em cima de um prédio

Magnus Mundi28 de agosto de 2016

A esquisita casa do Dr. Seuss

Magnus Mundi7 de agosto de 2016

As casas decoradas de Zalipie

Magnus Mundi24 de julho de 2016

Serendipity, nas noites de tormenta

Magnus Mundi20 de julho de 2016

Futuro, as utópicas casas móveis

Magnus Mundi29 de junho de 2016