Fortalezas

Blarney Stone, a pedra da eloquência

Blarney Stone, a pedra da eloquência

Próximo a aldeia de Blarney, na Irlanda, a cerca de 8 km ao noroeste da pequena cidade de Cork, está o Castelo Blarney, construído em 1446. No topo do castelo encontra-se a Pedra da Eloquência, ou Blarney Stone. Diz a lenda local, que quem beija a pedra conquista o “the gift of the gab” (dom da persuasão) ou a capacidade de falar facilmente e com confiança de uma maneira que faz com que as pessoas ouvem e acreditem em quem esta falando. Há centenas de anos, as pessoas vem ao castelo, incluindo estadistas, astros da música, de esportes e famosos atores/atrizes do cinema, que já subiram os degraus para beijar a pedra Blarney e ganhar o dom da eloquência. Ninguém sabe ao certo, quando tempo se pratica ou quando começou esse costume. Há algumas referências de que possa ter começado no final do século 18.

Existem muitas lendas em torno da pedra Barney. Uma das versões da lenda diz que, Cormac McCarthy, conhecido também como Dermot McCarthy, o construtor do castelo Blarney, estava envolvido em uma ação judicial. Assim, ele apelou à deusa Clíodhna por ajuda, e foi instruído a beijar a primeira pedra que encontrasse na manhã em seu caminho para o tribunal. Ele fez como lhe foi dito e depois contou seu caso com grande eloquência, e assim o veredito foi em seu favor. MacCarthy ficou convencido de que a pedra era mágica e a incorporou no parapeito do castelo.

Outra história conta que durante o reinado da rainha Elizabeth I, o exército inglês sitiou o Castelo Blarney e McCarthy e seus soldados ficaram presos nele. Ele foi obrigado a entregar sua propriedade como uma demonstração de lealdade à rainha, mas ele não tinha a intenção de fazer isso. Mas também não tinha nenhuma intenção de morrer de fome, então ele usou da diplomacia como uma resposta ao problema. Depois de muitas desculpas e muitas prevaricações, que incluíam cartas lisonjeiras e mensagens enviadas a rainha, o cerco ao castelo acabou caindo, quando Elisabeth, finalmente cedeu ao charme irlandês. As desculpas e artimanhas foram tantas e tão frequentes, que acabou virando até piada entre os oficiais ingleses. Num dado momento, a rainha frustrada com as táticas de McCarthy, usou uma expressão que se tornou famosa “Odds bodikins, more Blarney talk!” O termo Blarney veio a significar “conversa mole, papo convincente”, e agora faz parte do dicionário de inglês.

blarney-stone-003

O ato de beijar a pedra em 1897, antes de ser instalado as proteções para impedir a queda das pessoas |Crédito da foto

A história mais aceita da pedra é que, em gratidão pelo apoio irlandês na batalha de Bannockburn em 1314, Robert the Bruce deu uma parte da Pedra Scone, uma lendária pedra usada por séculos em coroações na Escócia, a Cormac McCarthy, rei de Munster. Colocada temporariamente na fortaleza de Cormac McCarthy, a pedra ficou conhecida como a pedra de Blarney. Um século mais tarde, em 1446, McCarthy, mandou construir um novo castelo, onde fixou a pedra definitivamente e o castelo recebeu seu nome.

Beijar a pedra Blarney é para algumas pessoas uma proeza física difícil. No passado, para beijar a pedra, a pessoa deveria subir no parapeito do castelo e então inclinar-se para trás, e assim ficar pendurada pelos calcanhares com a ajuda de alguém, sobre a borda do parapeito, um dia porém, uma pessoa caiu e morreu e desde então, outro método foi utilizado para continuar a tradição. Mais tarde, o parapeito foi equipado com trilhos guias e uma grade de ferro forjado com travessas de proteção que impedem de a pessoa cair, mas o ritual ainda pode desencadear ataques de acrofobia, um medo extremo e irracional de altura.

Castelo Blarney, na Irlanda | Crédito da foto

Fonte: 1 2

“Verba volant, scripta manent” (As palavras voam, os escritos permanecem)

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 606 vezes

Deixe seu comentário! Faça nosso trabalho valer a pena!
Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fortalezas

Meu nome é Julio Cesar, e sou de Santa Catarina e idealizador do site Magnus Mundi. O site tem como objetivo informar sobre lugares curiosos, estranhos ou inóspitos e também histórias, lendas, eventos inusitados pelo mundo afora.

Veja mais em Fortalezas

Heródio, a fortaleza do rei Herodes

Magnus Mundi11 de novembro de 2017

La Turritas, as antigas torres de Bolonha

Magnus Mundi3 de agosto de 2017

Diaolou, as torres fortificadas da China

Magnus Mundi13 de julho de 2017

Uma torre medieval no meio de Frankfurt

Magnus Mundi19 de agosto de 2016

Fort Alexander, a fortaleza da peste

Magnus Mundi8 de julho de 2016

Eski Kerman, a antiga cidade das cavernas

Magnus Mundi26 de Maio de 2016

Tulous, os castelos chineses

Magnus Mundi6 de Março de 2016

O império do Conde Drácula

Magnus Mundi2 de dezembro de 2015

O palácio submerso de Jal Mahal

Magnus Mundi27 de Abril de 2015