Abandonados

Erdstalls, os túneis misteriosos da Europa

Erdstalls, os túneis misteriosos da Europa

Por toda a Europa podem ser encontrados túneis chamados erdstall que em alemão significa “lugar sob a terra“. Tais túneis são de origem desconhecida. Em torno de 700 túneis foram encontrados na região da Baviera na Alemanha e 500 outros, na Áustria, país vizinho. Tais passagens subterrâneas também foram encontrados na Espanha, Inglaterra, França, Irlanda e Escócia, num total de mais de 2.000 erdstalls espalhados pela Europa. Por serem encontrados em vários lugares, os túneis são conhecidos pelos moradores locais por diversos nomes, tais como: Schrazelloch (buraco de goblin) ou Alraunenhöhle (caverna de mandrágora), chamados na Baviera e Zwergloch ou Grufen, na Áustria. Nomes esses que refletem às várias teorias e lendas associadas aos túneis misteriosos.

Erdstalls, os túneis misteriosos da Europa

Entrada para a Erdstall Ratgöbluckn em Perg, na Áustria. Suas passagens são suficientemente altas para acesso turístico.

Os túneis geralmente são baixos e estreitos, tendo uma altura de 1,0 a 1,4 metros e larguras que variam de 60 centímetros a dois metros, exigindo que uma pessoa adulta fique em posição encurvada. Alguns são tão estreitos que os exploradores são obrigados a percorre-los se arrastando de quatro. A maioria deles tem uma extensão de vinte metros, e os maiores não ultrapassam a cinquenta metros.

Alguns túneis têm mais de um nível com passagens apertadas com apenas 40 centímetros de diâmetro, conhecidos como schlupfe (deslizar), que servem de pontos de transição entre túneis situados em diferentes níveis. As passagens são tão apertadas que uma pessoa precisa se escorregar pelo buraco, subindo ou descendo por ele, simplesmente deslizando o corpo pela desconfortável passagem. Tais passagens também existem conectando túneis no mesmo nível horizontalmente.

Erdstalls, os túneis misteriosos da Europa

As entradas para os túneis erdstalls geralmente estão escondidas em encostas, atrás de pedras ou em mata fechada, tendo apenas uma entrada, sem nenhuma saída. Cerca de 1.300 entradas já foram encontradas embaixo de casas, fazendas, igrejas e cemitérios. A atmosfera interior é escura e opressiva. Os túneis geralmente terminam em uma caverna maior, conhecidas como Schlusskammer (câmara final).

O objetivo dessas túneis e câmaras é um grande mistério, pois como a maioria deles não tinham saída não poderiam ser usados como rota de fuga, podendo o inimigo cortar o ar e matar todas às pessoas dentro dele. Outros por serem construídos abaixo da linha d’água e inundados frequentemente, não poderiam ser usados para armazenar alimentos. Por terem apenas uma entrada, o fluxo de ar através dos túneis é quase inexistente, sendo o ambiente desconfortável e desagradável para serem usados como abrigo. Eles definitivamente não são túmulos, pois nenhum resíduo humano foram encontrados, bem como não foram encontrados nenhum sinal de mineração.

Erdstalls, os túneis misteriosos da Europa

Arqueólogos acreditam que possam ter sido usados para fins religiosos, ou numa época distante interligados entre si, numa grande rede de túneis que percorriam vários quilômetros e que com o tempo entrando em colapso em partes do trajeto. Outros acreditam que a rede de túneis fornece acesso subterrâneo para um mundo maior ainda a ser descoberto. A falta de qualquer indício sobre o porquê de sua existência fez com que muitos especialistas se referissem a essas construções como o último grande mistério da Europa. Enquanto isso, a tradição popular acredita que eles foram construídos e escavados por elfos, ou gnomos, figuras típicas do folclore celta.

Erdstalls, os túneis misteriosos da Europa

Não foram recolhidas muitas evidências nos túneis. A maioria deles foram encontrados completamente vazios. Alguns continham algumas ferramentas medievais como arado e ferramentas de pedras. A análise de datação por carbono em artefatos recuperados no interior do túnel indicam que os túneis remontam ao século 10 até o século 13. Mas um pesquisador austríaco, Heinrich Kusch, suspeita que alguns dos sistemas subterrâneos poderiam terem sido construídos a mais de 5.000 anos atrás, no período Neolítico.

Até recentemente, alguns túneis foram explorados apenas por arqueólogos amadores. O pioneiro das explorações de erstall é o padre Karner Lambert (1841-1909). De acordo com seus diários, ele percorreu os túneis mais de 400 vezes, iluminando o lugar com apenas a luz de uma vela, observando “estranhas passagens sinuosas, através do qual você só pode ir se rastejando como um verme“.

Erdstalls, os túneis misteriosos da Europa

Erdstalls, os túneis misteriosos da Europa

Erdstalls, os túneis misteriosos da Europa

Erdstalls, os túneis misteriosos da Europa

Erdstalls, os túneis misteriosos da Europa

Erdstalls, os túneis misteriosos da Europa

Erdstalls, os túneis misteriosos da Europa

Erdstalls, os túneis misteriosos da Europa

Erdstalls, os túneis misteriosos da Europa

Erdstalls, os túneis misteriosos da Europa

Erdstalls, os túneis misteriosos da Europa

Erdstalls, os túneis misteriosos da Europa

Erdstalls, os túneis misteriosos da Europa

Erdstalls, os túneis misteriosos da Europa

Erdstalls, os túneis misteriosos da Europa

Erdstalls, os túneis misteriosos da Europa

Mapas mostrando a localização dos túneis encontrados na Alemanha e Áustria

Fontes: 1 2 3

“Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos”. – Fernando Teixeira de Andrade

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 178 vezes

Deixe seu comentário! Faça nosso trabalho valer a pena!
Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abandonados

Meu nome é Julio Cesar, e sou de Santa Catarina e idealizador do site Magnus Mundi. O site tem como objetivo informar sobre lugares curiosos, estranhos ou inóspitos e também histórias, lendas, eventos inusitados pelo mundo afora.

Veja mais em Abandonados

The donut, a fracassada ilha artificial

Magnus Mundi22 de outubro de 2017

Centralia, a cidade do fogo eterno

Magnus Mundi14 de setembro de 2017

Magic Bus, o farol da estupidez

Magnus Mundi24 de Fevereiro de 2017

Sewell, a cidade mineira abandonada nos Andes

Magnus Mundi8 de Fevereiro de 2017

St Kilda, o antigo lar do povo pássaro

Magnus Mundi21 de Janeiro de 2017

Jadav Payeng, o homem floresta da Índia

Magnus Mundi20 de novembro de 2016

Bourbon, os túneis esquecidos de Nápoles

Magnus Mundi22 de outubro de 2016

Isola La Gaiola, a ilha amaldiçoada

Magnus Mundi24 de setembro de 2016

Dargavs, a cidade dos mortos

Magnus Mundi31 de julho de 2016