Lendas e Mitos

Mullá Nasrudin, a sabedoria engraçada de um mestre Sufi

Mullá Nasrudin, a sabedoria engraçada de um mestre Sufi

Acreditasse que Mullá Nasrudin, Nasreddin Hoca ou Nasreddin Hodja foi um seljúcida (povo nômade turco) sufi, e que nasceu na aldeia de Hortu em 1208, no povoado de Sivrishisr e morrido em 1284 na aldeia de Akshehir, onde há um túmulo com seu nome, perto de Konya, capital do Sultanato de Rum Seljuk, na atual Turquia. Hoca é um título que significa “mestre” na língua turca. Em árabe, “mestre” é mawla, que aparece escrito como mulla na maioria dos livros ocidentais publicados com os contos de Nasrudin. Para alguns, Nasreddin Hoca nunca existiu, sendo apenas um personagem imaginário criado pelos nativos de Anatólia no século 13 e que virou folclore no decorrer dos anos.

Ele é considerado um filósofo e sábio populista, lembrado por suas histórias engraçadas e anedotas. Ele aparece em milhares de histórias, às vezes espirituoso, às vezes sábio, mas muitas vezes, também, um tolo ou o alvo de uma piada. Uma história Nasreddin geralmente tem um humor sutil e uma natureza pedagógica. A festa internacional de Nasreddin Hodja é celebrada entre 05 a 10 julho em sua cidade natal a cada ano.

Mullá Nasrudin, a sabedoria engraçada de um mestre Sufi

Estátua em Eskisehir, Turquia | Crédito da foto

As histórias de Nasreddin são conhecidas em todo o Oriente Médio e tocaram as culturas ao redor do mundo. Superficialmente, a maioria das histórias de Nasreddin podem ser ditas como piadas ou anedotas de humor. Eles são contadas e recontadas eternamente em casas de chá e caravançarás da Ásia e podem ser ouvidos nas casas e nos rádios. Mas é inerente a uma história de Nasreddin que pode ser entendida a vários níveis. Não é a piada, seguido por uma moral e, geralmente, o pequeno extra que traz a consciência do potencial místico um pouco mais sobre a forma de realização.

Ao longo dos anos, o número de histórias de Nasrudin aumentou significativamente à medida que seus contos se espalhavam além das fronteiras da Turquia, onde as histórias foram adotadas e modificadas contadas e recontadas e se tornaram parte do folclore da região. Hoje, suas histórias variam em várias centenas, embora nem todas são autenticas. Os Dervixes usam as histórias de Nasrudin como ferramenta de aprendizagem e meditação, semelhante à maneira como os praticantes de Zen Budismo usam koans.

Mullá Nasrudin, a sabedoria engraçada de um mestre Sufi

Estátua de Nasrudin em Bruxelas | Crédito da foto

Existem vários monumentos para Nasrudin na Turquia e em outros lugares da Europa. A maioria deles descreve ele montado ao contrário sobre um jumento. A história diz que um dia, Nasrudin montou seu jumento do jeito errado. Quando as pessoas lhe perguntavam por que, ele respondia: “Não é que estou sentado no burro ao contrário, o burro que está indo pelo caminho errado“.

Algumas das famosas histórias de Nasrudin:

Um mestre diferente

Nasrudin estava sendo esperado em uma cidade. Praticamente toda a população estava reunida na praça para ver o Mullá falar. Nasrudin olhou para aquelas pessoas e perguntou: – Você sabem sobre o que vou falar hoje? Todos responderam ao mesmo tempo: – Não! – Se vocês não sabem o que vim falar eu me retiro – e foi embora. Tempos depois a população conseguiu que Nasrudin voltasse à cidade para falar. Mas combinaram que se ele perguntasse novamente já sabiam o que ele ia falar eles dirão que sim. Quando Nasrudin perguntou eles disseram: – Sim! Nasrudin disse então: – Se vocês já sabem eu não preciso falar nada! – e se retirou. Conseguiram que ele voltasse lá mais uma vez para falar. Dessa vez combinaram que metade diria que sim e metade que não. Nasrudin então disse: – Muito bem. Então a metade que sabe conta para a metade que não sabe – e se retirou.

Mullá Nasrudin, a sabedoria engraçada de um mestre Sufi

Estátua em Ankara, Turquia | Crédito da foto

O Tolo que era sábio

Todos os dias o Mullá Nasrudin ia até o mercado público. As pessoas adoravam vê-lo fazendo o papel de tolo, com o seguinte truque: mostravam duas moedas, uma valendo dez vezes mais que a outra. Nasrudin coçava a cabeça e depois de um tempo, sempre escolhia a de menor valor. A história correu pelas cercanias. Todos os dias, algumas pessoas mostravam as duas moedas e todos da pequena multidão em volta riam e faziam pilhérias. Nasrudin sempre ficava com a de menor valor.

Um dia, uma pessoa de aspecto muito sério, cansado de ver Nasrudin sendo ridicularizado daquela maneira, chamou-o a um canto, e disse: – Sempre que lhe oferecerem duas moedas, escolha a de maior maior valor, que sempre é a maior. Assim você bancará o esperto, terá mais dinheiro e os outros não o considerarão um idiota. Nasrudin lhe respondeu: – Você tem razão, mas se eu escolher a moeda maior, as pessoas vão deixar de me oferecer dinheiro, para provar que sou mais idiota que elas. Você não faz ideia de quanto dinheiro já ganhei, aproveitando-me deste truque – e acrescentou: – Não há nada de errado em se passar por tolo, se na verdade o que você está fazendo é inteligente.

Mullá Nasrudin, a sabedoria engraçada de um mestre Sufi

Em Bukhara, Uzberquistão | Crédito da foto

Fraqueza dos reis

Certa vez, Nasrudin foi à Corte usando um magnífico turbante. A intenção do Mullá era despertar o desejo do rei e vender-lhe o turbante. E, de acordo com sua expectativa, o rei perguntou: – Nasrudin, quando você pagou por esta maravilha? – Mil moedas de ouro, majestade. O vizir percebeu a esperteza e cochichou ao rei: – Ninguém, além de um idiota, pagaria tanto por um turbante. O rei, influenciado pelo comentário, disse a Nasrudin: – Por que você pagou tanto? Nunca ouvi falar que alguém tivesse dado essa quantia por um turbante. – Paguei essa fortuna porque sabia que em todo o mundo só um rei compraria esse tipo de coisa. Sensibilizado pelo elogio, o rei decidiu comprar o turbante pelas mil moedas de ouro. Pouco depois, ao se encontrar só com o vizir, Nasrudin lhe disse: – Você pode conhecer o valor de um turbante, mas sou eu quem conhece as fraquezas dos reis.

Mullá Nasrudin, a sabedoria engraçada de um mestre Sufi

Em Aksehir, Turquia | Crédito da foto

Mullá Nasrudin, a sabedoria engraçada de um mestre Sufi

Em Bukhara, Uzberquistão | Crédito da foto

Mullá Nasrudin, a sabedoria engraçada de um mestre Sufi

Em Bukhara, Uzberquistão | Crédito da foto

Mullá Nasrudin, a sabedoria engraçada de um mestre Sufi

Em Yenisehir, Turquia | Crédito da foto

Mullá Nasrudin, a sabedoria engraçada de um mestre Sufi

Estátua na Base Aérea dos Estados Unidos em Incirlik, na Turquia | Crédito da foto: Aviação Sênior Nicole Sikorski / Força Aérea dos EUA

Mullá Nasrudin, a sabedoria engraçada de um mestre Sufi

Estátua na Base Aérea dos Estados Unidos em Incirlik, na Turquia | Crédito da foto

Fontes: 1 2 3

“Viemos girando do nada, espalhando estrelas como pó. As estrelas puseram-se em círculo e nós ao centro dançamos com elas” – Jalal ud-Din Rumi

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 138 vezes

Deixe seu comentário! Faça nosso trabalho valer a pena!
Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lendas e Mitos

Me chamo Julio Cesar e sou o idealizador do site Magnus Mundi, um espaço para compartilhar informações sobre lugares, eventos, artes e histórias inusitadas pelo mundo afora.

Veja mais em Lendas e Mitos

Glastonbury: O rei Artur e a lendária Avalon

Magnus Mundi18 de setembro de 2017

Mothman, o Homem Mariposa

Magnus Mundi30 de julho de 2017

Caranguejo Heike, um exemplo da evolução das espécies

Magnus Mundi30 de junho de 2017

A festa da marreta explosiva de San Juan de la Vega

Magnus Mundi19 de abril de 2017

O milagre de Moisés na ilha de Jindo

Magnus Mundi4 de fevereiro de 2017

Naghol, o ritual do pulo para a morte

Magnus Mundi6 de janeiro de 2017

Wish Tree, árvores do dinheiro do Reino Unido

Magnus Mundi29 de dezembro de 2016

Os elfos da Islândia

Magnus Mundi10 de dezembro de 2016

A estranha lenda de Jesus Cristo no Japão

Magnus Mundi8 de novembro de 2016