Atualidade

Sol, areia e diversão nas praias artificiais de Paris

Sol, areia e diversão nas praias artificiais de Paris

Todos os anos, desde 2002, entre julho e meados de agosto, uma parte da área de pedestres ao longo do rio Sena, no centro de Paris, se transforma em uma praia artificial, em um evento de verão popular chamado Paris Plages, que significa “Praias em Paris“. Milhares de toneladas de areia são importadas juntamente com palmeiras em tamanho natural. Cadeiras de praia e guarda sóis são colocados a disposição da população para dar o clima de uma verdadeira praia.

Paris Plages é a ideia do prefeito de Paris, Bertrand Delanoe, que inventou o esquema para proporcionar um ambiente à beira-mar aos parisienses infelizes que estão presos na cidade durante as férias de verão. Inicialmente havia apenas uma praia, depois uma segunda praia foi inaugurada em 2006. No ano seguinte, um terceiro local foi adicionado ao longo do canal pitoresco conhecido como o “Bassin de la Villette“, no nordeste de Paris. A praia mais popular e sempre lotado está localizado na margem direita do Sena, e se estendeu por três km em 2015.

Crédito da foto

Crédito da foto

Milhões de pessoas usam as praias artificiais tanto para banho de sol ou apenas para relaxar, se refrescando na sombra. As crianças brincam na fontes e mini piscinas, e desfrutam de uma variedade de esportes e jogos, incluindo atividades aquáticas como caiaques, pedalinho, veleiros, e canoas. Cafés e lanchonetes em barraquinhas podem ser encontradas ao longo da praia. À noite, há jogos, dança e concertos. O conceito tornou-se um fenômeno mundial inspirando eventos semelhantes em cidades de toda a Europa e Berlim, Bruxelas, Budapeste, Praga também já criaram suas praias em pleno centro urbano.

Fonte: 1 2

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 1238 vezes

Deixe seu comentário! Faça nosso trabalho valer a pena!
Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Atualidade

Meu nome é Julio Cesar, e sou de Santa Catarina e idealizador do site Magnus Mundi. O site tem como objetivo informar sobre lugares curiosos, estranhos ou inóspitos e também histórias, lendas, eventos inusitados pelo mundo afora.

Veja mais em Atualidade

A casa da abóbora de Kenova

Magnus Mundi31 de outubro de 2017

Rios de sangue da Eid al-Adha, em Bangladesh

Magnus Mundi6 de outubro de 2017

Os cemitérios de bicicletas abandonadas da China

Magnus Mundi22 de agosto de 2017

Bételes, os chicletes de Taiwan

Magnus Mundi22 de novembro de 2016

Astolat Dollhouse Castle, a casa de boneca que vale oito milhões de dólares

Magnus Mundi16 de julho de 2016

Na Guatemala, mortos são despejados de suas covas

Magnus Mundi3 de julho de 2016

As sinistras nuvens tsunamis

Magnus Mundi14 de novembro de 2015

Museu da Cidade, um playground numa fábrica abandonada

Magnus Mundi14 de novembro de 2015

Streaking ou Chispada, o ato de correr nu! (NSFW)

Magnus Mundi21 de outubro de 2015