Engraçado

A árvore que foi presa no Paquistão

A árvore que foi presa no Paquistão

Nos jardins do alojamento do exército na área tribal de Landi Kotal, perto da fronteira do Afeganistão, área atualmente pertencente ao Paquistão, há uma figueira que é mantida acorrentada ao chão, como se ela por vontade própria fosse escapar, com uma placa pendurada em um de seus galhos que em parte diz: “Estou sob prisão“.

De acordo com a história, em 1898, James Squid, um oficial do exército britânico estava bêbado e achou que a árvore estava cambaleando em sua direção. Ameaçado pela árvore, o oficial ordenou ao sargento do alojamento que prendesse a árvore. O sargento confuso, seguiu as ordens do oficial, acorrentando a coitada da árvore. Mais de cem anos depois, a árvore continua cumprindo sua pena.

A árvore que foi presa no Paquistão

Através deste ato, os britânicos literalmente deram um recado aos homens da tribo Pachtun que ousassem atentar contra o Raj britânico, e mostrar que eles seriam punidos de forma semelhante“, comentou um residente do alojamento ao jornal paquistanês Daily Tribune.

Os habitantes da região acreditam que a árvore em cativeiro é uma alegoria das leis draconianas Frontier Crimes Regulation (FCR), promulgada durante a colonização britânica, especificamente com a finalidade de combater a oposição ao domínio britânico. Tais leis permitiam que o governo punisse coletivamente tribos ou famílias por crimes cometidos por indivíduos dentro desses grupos. E comum na região, as pessoas verem animais acorrentados, mas a árvore é algo inusitado e por isso, muitos acabam vindo de outras regiões só para ver a árvore acorrentada.

A árvore que foi presa no Paquistão

Essas leis ainda continuam em vigor e usadas frequentemente na área Federally Administered Tribal Areas (FATA), no noroeste do Paquistão. A lei nega aos moradores da FATA, o direito a um julgamento justo, negando o direito a recorrer a uma ação, de representação legal e de apresentar provas fundamentadas. A lei também permite que os habitantes podem ser presos sem especificar o crime e o governo federal tem o direito de apreender a propriedade dos acusados. As leis FCR são uma grave violação dos direitos humanos básicos.

Em 2008, o então primeiro ministro do Paquistão expressou o desejo de revogar a FCR, mas até o momento, nada foi feito para derrubar tais leis. Em 2011, a FCR passou por algumas reformas, onde foram adicionados novos conceitos, como a prestação de fiança, a compensação por falsas acusações, imunidade a mulheres, crianças e idosos, etc…

A árvore que foi presa no Paquistão

Fontes: 1 2

“Tudo o que o homem não conhece não existe para ele. Por isso, o mundo tem para cada um o tamanho que abrange o seu conhecimento”. – Carlos Bernardo González Pecotche

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 481 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado

Comentários Facebook

Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Engraçado

Me chamo Júlio César e moro em Porto Belo, Santa Catarina. Sou o idealizador do site Magnus Mundi, uma revista digital feita para pessoas que gostam de ler e saber mais profundamente sobre lugares curiosos, estranhos ou inóspitos pelo mundo afora, bem como lendas, eventos e outros assuntos inusitados.

Veja mais em Engraçado

Cardrona Bra Fence, curiosa cerca dos sutiãs

Magnus Mundi16 de abril de 2018

Ecce Homo, a restauração fracassada que salvou uma cidade

Magnus Mundi20 de janeiro de 2017

Lago Chargoggagoggmanchauggagoggchaubunagungamaugg

Magnus Mundi11 de setembro de 2016

Mostrando a bunda para o Amtrak

Magnus Mundi9 de abril de 2016

Streaking ou Chispada, o ato de correr nu! (NSFW)

Magnus Mundi21 de outubro de 2015

Boa sorte, Sr. Gorsky!

Magnus Mundi10 de setembro de 2015
Scroll Up