Animais

Achatina achatina, o caracol terrestre gigante

Achatina achatina, o caracol terrestre gigante

O caramujo gigante Africano ou Caramujo-tigre-gigante (Achatina achatina), da família Achatinidae  é uma espécie de molusco terrestre, sendo considerado o maior caracol do mundo. É nativo da África Ocidental, encontrado em Serra Leoa, Libéria, Costa do Marfim, Togo, Benin, Gana e Nigéria.

Como quase todos os gastrópodes pulmonados, o caramujo gigante Africano são hermafroditas, tendo órgãos sexuais masculinos e femininos. Cada caracol coloca até duzentos ovos por ano, dos quais, cerca da metade sobrevive. O molusco é uma importante fonte de proteína animal para grupos étnicos que vivem nas florestas do Oeste Africano. As conchas destes caracóis crescem frequentemente a 18 centímetros de comprimento, com um diâmetro de 9 centímetros. Já foram encontrados na natureza, exemplares com 30 centímetros de comprimento.

Achatina achatina, o caracol terrestre gigante

O tamanho substancial desta espécie e o crescimento rápido da população podem fazer o caracol uma grave praga se for introduzido nos ecossistemas naturais. O tamanho da população desta espécie pode ser reduzida através da doença causada pela bactéria Aeromonas liquefaciens, e não possuem outros inimigos naturais.

São rotineiramente confiscados pelas autoridades de quarentena em aeroportos, pois as pessoas gostam de tê-los como animais de estimação, e até há competição, premiando o tamanho, marcas distintas e raridade. É considerado uma praga potencialmente grave, uma das espécies invasoras mais destrutivas do mundo que pode afetar negativamente a agricultura e os ecossistemas naturais e são portadores de parasitas perigosos, transmitindo doenças para os seres humanos, incluindo uma forma de meningite.

Achatina achatina, o caracol terrestre gigante

Em 2011, a Flórida nos Estados Unidos enfrentou uma verdadeira batalha numa crescente infestação do caramujo gigante Africano e mais de 1.000 caracóis eram apanhados por semana na região de Miami e um total de 117.000 foram coletados desde que foi detectado no início daquele ano, de acordo com o Departamento de Agricultura e Serviços ao Consumidor da Flórida. Os moradores começaram a encontra-los com mais frequência, quando os caracóis emergiam do solo, após a hibernação no início da estação chuvoso no estado.

Achatina achatina, o caracol terrestre gigante

Os pesquisadores tentaram rastrear a fonte da infestação dos caramujos e uma das possibilidades é de terem sido trazidos por um grupo de Santeria de Miami, uma religião com raízes da África Ocidental, que usam os caracóis gigantes em seus rituais. Mas muitas espécies exóticas vêm aos Estados Unidos involuntariamente nas bagagens dos turistas americanos que retornam ao seu país ou turistas estrangeiros.

A última infestação conhecida na Flórida dos moluscos gigantes ocorreu em 1966, quando um menino retornou de suas férias no Havaí e trouxe com ele três caracóis. Sua avó libertou os caracóis em seu jardim, e a população cresceu para 17 mil em apenas sete anos. O estado gastou mais de 1 milhão de dólares em 10 anos para erradicá-los.

Achatina achatina, o caracol terrestre gigante

As pessoas não familiarizadas com o perigo viam os caracóis como animais bonitos e exóticos. “Eles são enormes, se movimentam graciosamente e parecem estar olhando para você, se comunicando com você, e as pessoas gostam disso. Mas elas não percebem a devastação que eles podem causam se forem libertados num ambiente onde não têm nenhum inimigo natural e podem se reproduzir a vontade” disse Denise Feiber, porta-voz do Departamento da Agricultura para um jornal em 2011.

De hábitos noturnos, os caracóis atacam mais de 500 espécies conhecidas de plantas, e devoram praticamente qualquer coisa que está em seu caminho. As criaturas são também uma verdadeira praga para as casas, por causa de seu gosto por reboco das paredes, devorado atrás de cálcio que precisam para suas conchas.

Achatina achatina, o caracol terrestre gigante

Achatina achatina, o caracol terrestre gigante

Achatina achatina, o caracol terrestre gigante

Achatina achatina, o caracol terrestre gigante

Achatina achatina, o caracol terrestre gigante

Achatina achatina, o caracol terrestre gigante

Achatina achatina, o caracol terrestre gigante

Achatina achatina, o caracol terrestre gigante

Achatina achatina, o caracol terrestre gigante

Fontes: 1 2

“Aprenda com o ontem, viva para o hoje, acredite no amanhã. O importante é não parar de questionar!”. – Albert Einstein

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 516 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado
Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Animais

Me chamo Julio Cesar, e moro no litoral de Santa Catarina. Sou o idealizador do site Magnus Mundi, que tem como objetivo descrever lugares curiosos, estranhos ou inóspitos, bem como lendas, eventos inusitados pelo mundo afora.

Veja mais em Animais

O valioso sangue azul do caranguejo-ferradura

Magnus Mundi11 de junho de 2018

Anacondas e pítons, as grandes cobras do mundo

Magnus Mundi30 de maio de 2018

Tarântulas como alimento no Camboja

Magnus Mundi14 de março de 2018

Glowworms Caves, a caverna do céu estrelado

Magnus Mundi11 de março de 2018

Sweetheart, a fera das águas que acabou morrendo afogada

Magnus Mundi26 de janeiro de 2018

Queimada Grande, o ninho de cobras

Magnus Mundi25 de janeiro de 2018

Stuckie, o cão mumificado dentro de uma árvore

Magnus Mundi22 de janeiro de 2018
Enguia-lobo, o marido ideal

Enguia-lobo, o marido ideal

Magnus Mundi2 de janeiro de 2018

A minhoca gigante de Gippsland

Magnus Mundi29 de dezembro de 2017