Apesar de ser uma das espécies vivas mais antigas do mundo o alligator gar ou peixe-jacaré (Atractosteus spatula) passou grande parte do século 20 sendo considerado um peixe sem valor que precisava ser erradicado do ecossistema subaquático.

Muitos acreditavam que esse peixe era uma praga que engolia outros peixes apreciados por muitos pescadores e danificava as redes, pois comem tudo que couber em sua boca. No entanto, o alligator gar era o verdadeiro prêmio, capaz de atingir mais de 160 quilos e medir até três metros de comprimento.

É a maior espécie de peixe de água doce da América do Norte, que passa quase todo o seu tempo em água doce. (O esturjão branco é frequentemente considerado o maior peixe de água doce da América do Norte, mas passa uma boa quantidade de tempo na água salgada.), e um dos maiores do mundo, perdendo apenas para o pirarucu.

Apesar do nome, o peixe-jacaré não tem nenhuma relação com os crocodilos. O apelido se refere apenas à semelhança compartilhada entre os dois animais, o que é fácil de ver quando você compara a cabeça larga e os dentes afiados do peixe com os de um crocodilo.

Como seu homônimo crocodiliano, a aparência assustadora do alligator gar é uma indicação óbvia de sua ancestralidade. Esses peixes estão entre as poucas espécies de peixes que nadaram durante a época dos dinossauros e permanecem vivos até hoje. Graças à descoberta de registros fósseis, a existência deste mega peixe na Terra pode ser rastreada até o período do Cretáceo Inferior, há mais de 100 milhões de anos.

Alligator Gar, o peixe da era dos dinossauros

Dada a sua linhagem ancestral, não é surpresa que o peixe-jacaré seja um dos maiores peixes de água doce, embora também possa tolerar água salgada. Uma das várias espécies de gar encontradas na América do Norte e Central, o peixe-jacaré é a maior espécie conhecida de gar que existe no mundo.

O maior peixe-jacaré já capturado com vara e molinete foi capturado em 1951 no Rio Grande, no Texas. A captura monstruosa pesava 127 quilos. O veterano da Segunda Guerra Mundial, Guillermo “Bill” Valverde de Mission, Texas, conseguiu tirar o enorme peixe da água e selar seu nome nos registros de pesca.

No entanto, com base em observações históricas, este peixe pode realmente ser muito maior do que aquele. Na verdade, o peixe-jacaré na natureza 160 quilos e três metros de comprimento.

Embora o alligator gar possa ser encontrado na América do Norte e Central, esta espécie é mais comum no vale do rio Mississippi, de Oklahoma ao Oeste, Arkansas ao norte, Texas e partes do México ao sul, e do leste à Flórida.

O gator gar – como às vezes é chamado – é um elemento especialmente regular nos reservatórios e rios que cortam o Texas. Na verdade, um relatório revelou que o peixe-jacaré é um dos predadores mais abundantes que nadam nas baías do Texas, possivelmente ultrapassando o tubarão touro comumente encontrado.

Existem pelo menos quatro tipos diferentes de gar apenas no Texas: o spotted gar, o longnose gar, o shortnose gar e, é claro, o alligator gar. Cada uma das diferentes espécies de gar tem características únicas, mas também compartilham algumas semelhanças, como o focinho alongado, marca registrada, pelo qual o peixe-jacaré é conhecido.

De acordo com o Departamento de Parques e Vida Selvagem do estado, o peixe-jacaré é uma das espécies de peixes mais mal identificadas, com os residentes muitas vezes confundindo outro gar com o alligator gar.

O alligator gar é muito mais largo do que o outro gar e tem um focinho largo distinto. Geralmente é da cor marrom oliva e vem blindado com escamas brilhantes. O peixe tem guelras como os outros peixes, mas também uma bexiga natatória conectada ao intestino por um duto único, que permite que ele engula o ar da superfície e viva em águas com pouco oxigênio. Isso também o levou à extinção, visto que foi caçado durante muitos anos com arco e flecha, não só pelos índios como mais tarde pelos colonos americanos.

Apesar de seu tamanho monstruoso, o peixe-jacaré não são os predadores cruéis que você pode pensar que são. Eles não representam nenhuma ameaça para os humanos (a menos que você coma seus ovos venenosos), e eles nunca foram conhecidos por se comportarem agressivamente a menos que você se enquadre em sua lista de presas.

Eles se alimentam principalmente de peixes, pequenas tartarugas, pássaros, caranguejos e pequenos mamíferos. Eles têm poucos predadores naturais. Mas ironicamente, os crocodilos são conhecidos por atacar e comer os peixes-jacarés.

A temporada de reprodução do peixe-jacaré é tipicamente entre abril e maio, mas esses peixes antigos demoram para se reproduzir, às vezes sem prole por anos. Quando desovam, os ovos eclodem em alguns dias e se alimentam de larvas de peixes e insetos.

Embora o peixe-jacaré provavelmente não ataque os humanos, seus ovos são tóxicos se digeridos, dando-lhes uma defesa natural contra predadores. Embora esse mega peixe ainda seja facilmente encontrado em lugares como o Texas, eles eram muito mais abundantes nos Estados Unidos apenas algumas décadas atrás. Isso ocorre porque o peixe, uma pesca popular entre os moradores hoje, já foi considerado um espécie de “peixe lixo” e quase sacrificado por causa disso.

Na verdade, a aparência menos atraente do alligator gar gerou mitos que o descrevem como uma praga que devastava as redes e comia espécies valiosas de peixes esportivos. Devido à sua péssima reputação, os esforços para erradicar o “peixe lixo” foram abundantes durante a década de 1950.

Felizmente, estudos modernos do peixe-jacaré trouxeram a consciência para sua história e o papel vital que desempenha em manter o ecossistema local saudável. O peixe-jacaré passou por uma reformulação nos últimos anos, transformando-o de um indesejado “alimentador de fundo” em uma captura valiosa. Também se tornou uma iguaria popular entre alguns americanos.

Alligator Gar, o peixe da era dos dinossauros

Crédito da foto

Apesar da reputação melhorada do gar, suas populações podem ter problemas se os regulamentos de pesca não forem mantidos. (O Texas é conhecido por ter restrições especialmente rígidas). Os especialistas também se preocupam com a taxa de reprodução infame e lenta dos peixes.

O peixe-jacaré não começa a desovar até os dez anos de idade e só se reproduz quando as condições ambientais são adequadas para a postura. Se seus números se tornassem perigosamente baixos, seria difícil para a espécie se recuperar rapidamente.

Alligator Gar, o peixe da era dos dinossauros

Crédito da foto

Recentemente foi introduzido com grande êxito em lagos privados da Tailândia e Singapura como por exemplo, no lago Bung Sam Lan, próximo da cidade de Bangkok.




Da série Monstros do Rio pelo Discovery Channel com o biólogo Jeremy Wade

Fontes: 1 2 3

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 83 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo! O que achou do artigo??
  • Ótimo
  • Bom
  • Indiferente
  • Poderia ser melhor
Ajude a melhorar o conteúdo do site. Deixe um comentário

Faça um comentário

Seu email não será publicado