Monumentos

As pedras guias da Geórgia

As pedras guias da Geórgia
Georgia_guidestones_007

Clique para ampliar

As Pedras Guias da Geórgia (Georgia Guidestones) formam um monumento em granito localizado no Condado de Elbert, a 72 quilômetros de Atlanta, na Geórgia, Estados Unidos e são visíveis da autoestrada 77 (Highway 77) e nele estão gravados dez frases em oito línguas modernas: inglês, espanhol, suaíli, hindi, hebreu, árabe, chinês e russo, e uma pequena mensagem, no topo, escrita em quatro antigas línguas: babilônio, sânscrito, grego e em hieróglifos egípcios.

A estrutura também é chamada de “American Stonehenge” e é composta por seis pedras de granito dispostas da seguinte forma: uma pedra no centro com quatro pedras ao redor, em posições verticais, além de uma pedra acima das cinco, em posição horizontal.

Estas placas de granito estão astronomicamente alinhadas. Em adição a esta estrutura, há uma placa (horizontalmente disposta no chão), também de granito, que fica a oeste deste monumento e tem o objetivo de fornecer algumas notas sobre a história e a finalidade das Guidestones.

O granito da região é um dos melhores de todo o mundo, o clima moderado e a posição geográfica (ponto mais elevado do condado) foram essenciais para a sua construção. O monumento mede 5,88 metros e utiliza aproximadamente 27 metros cúbicos de granito. Todas as pedras juntas pesam mais de 108.000 kg. Em junho de 1979 um desconhecido sob o pseudônimo de R.C. Christian contratou a empresa Elberton Granite Finishing para que construíssem a estrutura.

As pedras guias da Geórgia

Teorias dizem que: “As proporções das pedras preveem a altura exata em pés do Dubai Burj Khalifa, o edifício mais alto até agora no mundo. Tanto a tábua quanto o Burj fazem referencia à Torre de Babel”. Também dizem que o “R.C” em R.C. Christian pode indicar que ele pertencia à sociedade secreta Europeia Rosacruz, já que um texto Rosacruz afirma: “A palavra RC deve ser o selo, a marca e caráter deles”. Quando traduzidas, as inscrições nas tábuas declaram: “Que este seja o guia para uma Era da Razão”. Os mandamentos, ou princípios orientadores, definidos são os seguintes, de acordo com o Smithsonian:

  1. Manter a humanidade em 500 milhões para o perpétuo equilíbrio com a natureza.
  2. Guie sabiamente a reprodução – melhorando a forma física e a diversidade.
  3. Una a humanidade com uma nova língua.
  4. Comande paixão – fé – tradição – e todas as coisas com a razão.
  5. Proteja as pessoas e as nações com leis e cortes justos.
  6. Deixe que todas as nações governem internamente, resolvendo disputas externas em uma corte mundial.
  7. Evite leis mesquinhas e funcionários inúteis.
  8. Equilibre direitos pessoais com deveres sociais.
  9. Preze pela verdade – beleza – amor – buscando harmonia com o infinito.
  10. Não seja um câncer na Terra – deixe espaço para a natureza.

R.C. Christian comentou que representava um pequeno grupo de americanos leais que vivem fora da Geórgia e que desejavam permanecer no anonimato para sempre. Ele contou aos construtores que os patrocinadores tinham planejado o monumento há anos e que os dez pontos das pedras guias eram um apelo a todos os povos para preservar a humanidade e o planeta.

As pedras guias da Geórgia

As pedras guias foram inauguradas em março de 1980 (dia do Equinócio de Primavera no Hemisfério Norte, um dia sagrado no ocultismo e para as sociedades secretas como a Skull and Bones), com a presença de 100 pessoas. A identificação da propriedade do terreno onde se encontram os monumentos de pedra é desconhecido. No registro de imóveis do condado de Elbert indica que o próprio condado teria comprado o terreno de cerca de dois hectares onde está localizado o monumento em 1979 por cinco mil dólares.

Nos últimos anos rituais de diversos tipos e de diversos grupos foram feitos no local, incluindo casamentos e reuniões de nativos, cristãos, pagãos, entre outros. Pessoas chegam ao monumento para meditar, visitar, fazer turismo, tentar decifrá-lo e até depreciá-lo. Em 2008, as pedras foram vandalizadas com a frase “Morte a Nova Ordem Mundial”, “A elite quer matar 80% da humanidade”, “Não ao Governo Mundial” e “Jesus prevalecerá”. Este vandalismo tem sido frequente à medida que o monumento se torna conhecido.

As pedras guias da Geórgia

Além das inscrições das dez frases existe uma tábua de instruções cravada no chão próxima ao monumento. A tábua identifica a estrutura, características astronômicas, patrocinadores (identificados na tábua apenas como “Um pequeno grupo de americanos que procuram a Idade da Razão”) e as línguas usadas nas pedras. O mais intrigante são os dados de uma cápsula de tempo a ser enterrada sob a tábua com espaço para o preenchimento da data de quando será enterrada e quando deve ser reaberta. A cápsula foi ou será enterrada conforme a instrução da tábua “a seis pés abaixo deste ponto”.

As pedras guias da Geórgia

Os críticos do monumento afirmam que as pedras são “Os dez mandamentos do anticristo”. Segundo eles, as pedras foram construídas por sociedades secretas satânicas com o objetivo de implementar a Nova Ordem Mundial. O ativista político John Conner reivindicou a destruição das pedras da Geórgia, e que o entulho deveria ser usado em outras obras. Já entre os que defendem as Pedras Guias da Geórgia está a viúva do ex-Beatle John Lennon. Yoko Ono disse que as mensagens inscritas são “um importante chamado ao pensamento racional”.

Uma recente adição ao monumento: um bloco em que está inscrito 2014 – foi colocado dentro de um travessão entre a laje dos escritos entre o inglês e o espanhol. Embora aparentemente trivial, este bloco, no entanto, prova que as pedras guias ainda são atualizadas pelos seus patrocinadores e que a sua mensagem é, mais do que nunca, relevante em 2014.

As pedras guias da Geórgia

As pedras guias da Geórgia

As pedras guias da Geórgia

As pedras guias da Geórgia

Fonte: 1

“Verba volant, scripta manent” (As palavras voam, os escritos permanecem)

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 1879 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo! O que achou do artigo??
  • Ótimo
  • Bom
  • Indiferente
  • Poderia ser melhor
Este site é um projeto de um homem só, desenvolvido durante seu tempo livre, por favor, deixe um comentário do que achou do artigo. Ele será muito importante e também estou aberto a críticas construtivas.
Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Monumentos

Curioso desde sempre, queria um lugar para guardar às curiosidades de lugares e histórias inusitadas que lia em livros ou pela internet e assim nasceu o site Magnus Mundi em 2015. Me chamo Julio Cesar, sou natural de Blumenau e morador de Porto Belo, litoral de Santa Catarina.

Veja mais em Monumentos

The Kelpies, o monumento aos espíritos da água

Magnus Mundi9 de março de 2018

Völkerschlachtdenkmal, o Monumento da Batalha das Nações

Magnus Mundi29 de janeiro de 2018

Cristo Redentor, o símbolo do Brasil

Magnus Mundi12 de janeiro de 2018

Lanternes des morts, as lanternas dos mortos da Europa

Magnus Mundi26 de setembro de 2017

A agonia eterna do Leão de Lucerna

Magnus Mundi23 de fevereiro de 2017

Os menores monumentos do mundo

Magnus Mundi25 de janeiro de 2017

Irish Sky Garden Crater, o jardim do céu

Magnus Mundi26 de dezembro de 2016

Gävle Goat, a cabra vandalizada da Suécia

Magnus Mundi24 de dezembro de 2016

Uma torre medieval no meio de Frankfurt

Magnus Mundi19 de agosto de 2016

Magnus Mundi é uma revista digital que tem seu conteúdo voltado para lugares, eventos, artes e histórias inusitadas pelo mundo afora

Copyright © 2015 · OceanSite · Desenvolvimento de website e aplicativos para mobiles

Scroll Up