Animais

Car Orko, a parede dos dinossauros

Car Orko, a parede dos dinossauros

A região de Cal Orko, localizada a 5 km do centro de Sucre, na Bolívia, é uma laje de calcário imponente de 1,5 km de comprimento e mais de 100 metros de altura e que abriga a maior coleções de pegadas de dinossauros do mundo, contendo pegadas de diversos tipos diferentes de dinossauros que viveram há cerca de 80 milhões de anos.

Esses pontos, traços e buracos parecidos com gigantescas pegadas de cavalos não são desenhos aleatórios: são sinais que explicam a vida durante o período Cretáceo. Mais de 5 mil pegadas estão distribuídas ao longo da laje – e, entre elas, estão as pegadas com 367 metros de comprimento de um filhote de Tyrannosaurus rex apelidado de “Johnny Walker”.

Car Orko, a parede dos dinossauros

Ao longo de décadas de investigações minuciosas, especialistas conseguiram identificar 462 trilhas individuais deixadas por pelo menos oito espécies diferentes. A era Cretácea, que começou há 145 milhões de anos e terminou com uma extinção em massa 80 milhões de anos depois, viu a América do Sul se desprender da África e se juntar à América do Norte, fomentando migrações de espécies selvagens.

Curiosamente, a rocha está posicionada em um ângulo de 70° em relação ao solo. Isso ocorre por conta de uma série de fenômenos climáticos e geológicos ocorridos durante milhões de anos. As criaturas afundavam seus pés na terra macia quando o clima estava úmido e quente, deixando marcas que se solidificariam mais tarde em períodos de seca. O clima novamente se tornava quente e úmido, selando as pegadas com camadas de lama e sedimentos. Esse processo se repetiu sete vezes e, somado aos movimentos de placas tectônicas, deu a Cal Orko seu aspecto único.

Car Orko, a parede dos dinossauros

Mesmo com toda essa riqueza, contudo, empresas de mineração exploram regiões próximas, lançando poeira e outros resíduos sobre o local. A própria natureza também “atrapalha” a preservação de Cal Orko (chuvas e deslocamentos de terra fazem pegadas desaparecerem), mas em troca revela marcas que antes estavam escondidas. É “a interminável dança da conservação e do progresso industrial”.

Car Orko, a parede dos dinossauros

Em frente a laje, numa colina, está o Parque Cretácico, um museu inaugurado em 2006. O museu dispõe de 24 réplicas em tamanho natural de dinossauros, várias exposições e uma plataforma de observação a 150 metros a partir da superfície da rocha. É a partir deste ponto de vista que você realmente compreender a escala e magnitude de Cal Orko.

Car Orko, a parede dos dinossauros

Car Orko, a parede dos dinossauros

Car Orko, a parede dos dinossauros

Car Orko, a parede dos dinossauros

Car Orko, a parede dos dinossauros

Car Orko, a parede dos dinossauros

Car Orko, a parede dos dinossauros

Car Orko, a parede dos dinossauros

Car Orko, a parede dos dinossauros

Car Orko, a parede dos dinossauros

Car Orko, a parede dos dinossauros

Car Orko, a parede dos dinossauros

Fonte: 1

“Verba volant, scripta manent” (As palavras voam, os escritos permanecem)

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 361 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado
Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Animais

Me chamo Julio Cesar, e moro no litoral de Santa Catarina. Sou o idealizador do site Magnus Mundi, que tem como objetivo descrever lugares curiosos, estranhos ou inóspitos, bem como lendas, eventos inusitados pelo mundo afora.

Veja mais em Animais

Os crocodilos que habitam as cavernas do Gabão

Magnus Mundi16 de setembro de 2018

Cordyceps – O fungo que transforma insetos em zumbis!

Magnus Mundi17 de julho de 2018

O valioso sangue azul do caranguejo-ferradura

Magnus Mundi11 de junho de 2018

Anacondas e pítons, as grandes cobras do mundo

Magnus Mundi30 de maio de 2018

Tarântulas como alimento no Camboja

Magnus Mundi14 de março de 2018

Glowworms Caves, a caverna do céu estrelado

Magnus Mundi11 de março de 2018

Sweetheart, a fera das águas que acabou morrendo afogada

Magnus Mundi26 de janeiro de 2018

Queimada Grande, o ninho de cobras

Magnus Mundi25 de janeiro de 2018

Stuckie, o cão mumificado dentro de uma árvore

Magnus Mundi22 de janeiro de 2018