A cratera nuclear de Sedan se localiza em Nevada, num local de teste nucleares na Área 10 do Yucca Flat no Local de Segurança Nacional do Nevada, a cerca de 150 quilômetros ao norte de Las Vegas, nos Estados Unidos. O objetivo era de usar armas termonucleares para escavar grande quantidade de terra em pouco tempo, e também testar os efeitos de uma arma desse tipo no sub-solo.

Os testes foram realizados em 6 de julho de 1962, próximo a área conhecida como Área 51, como parte do Programa Plowshare, estabelecido em junho de 1957. A intensidade e a distribuição da radiação, no entanto, se mostraram muito grandes, e o programa foi abandonado.

A operação Plowshare resultou em vinte e sete detonações termonucleares. Apenas quatro eventos foram projetados para produzir crateras, entre as quais, a Sedan foi de longe a maior, gerando a maior cratera nuclear do mundo.

Cratera nuclear de Sedan, a cratera criada pelo homem

Imagem de satélite da cratera Sedan | Crédito da foto

O dispositivo que produziu a cratera foi enterrado a 194 metros abaixo do solo do deserto e teve um rendimento equivalente a 104 quilotons de TNT ou cerca de oito bombas de Hiroshima, patrocinado pelo Laboratório Nacional Lawrence Livermore, e tinha o tamanho de 43 centímetros de diâmetro e 96,5 centímetros de comprimento, pesando 212,2 quilos.

Cratera nuclear de Sedan, a cratera criada pelo homem

O teste nuclear Sedan em 6 de julho de 1962 | Crédito da foto

A explosão levantou pela primeira vez uma cúpula de terra com 90 metros acima do chão, antes de explodir três segundos após a detonação, explodindo para cima e para fora. deslocando doze milhões de toneladas de terra. A cratera resultante tem 100 metros de profundidade e 390 metros de largura.

Uma área circular do chão do deserto, a oito quilômetros de diâmetro, foi obscurecida por nuvens de poeira em rápida expansão que se deslocavam horizontalmente do surto de base, semelhante ao surto piroclástico. A explosão causou ondas sísmicas equivalentes a um terremoto de 4,75 na escala Richter. 

A explosão criou precipitação que afetou mais residentes dos EUA do que qualquer outro teste nuclear, expondo mais de 13 milhões de pessoas à radiação, embora, dentro de sete meses após a detonação, a radiação tenha decaído a ponto de poder caminhar com segurança sobre o fundo da cratera todos os anos através de excursões mensais gratuitas oferecidas pelo Departamento de Energia dos EUA. Uma plataforma de observação construída na borda da cratera permite que os turistas espiem o buraco abaixo.

Os impactos negativos dos 27 projetos nucleares da Operação Plowshare levaram ao término do programa em 1977, em grande parte devido à oposição pública.

A União Soviética continuou a perseguir o conceito por meio de seu programa “Explosões nucleares para a economia nacional” e realizou mais de 150 testes nucleares. O mais conhecido foi o Chagan – um teste idêntico ao Sedan – que criou o reservatório artificial do lago Lake Chagan.



Fontes: 1 2

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 105 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo! O que achou do artigo??
  • Ótimo
  • Bom
  • Indiferente
  • Poderia ser melhor
Ajude a melhorar o conteúdo do site. Deixe um comentário

Faça um comentário

Seu email não será publicado