Exóticos

Cuexcomate, o umbigo do diabo

Cuexcomate, o umbigo do diabo

Cuexcomate (do idioma asteca Nahautl para “pequena tijela/vaso”), localizado no bairro de La Libertad, na cidade de Puebla, no México, é um pequeno monte que erroneamente foi chamado de “menor vulcão do mundo“, pela população local durante séculos e também apelidado de “umbigo do diabo“. Na realidade é apenas um gêiser extinto, ou talvez um vulcão de lama que pode ter sido formado pelas explosões de magma e água sulfúrico durante a erupção de 1064 em Popocatépetl (os locais o chamam de popo), um vulcão ativo e o segundo pico mais alto do México.

A erupção vulcânica tinha provavelmente ativado a circulação geotérmica que irrompeu através das camadas de pedra de calcário do período Mesozoico e calcita depositadas e compostas de silicatos criando uma enorme pilha de treze metros de altura e a base com 23 metros de diâmetro, que se parece muito com o cone de um pequeno vulcão.

No topo do cone, há uma abertura de sete metros de largura, através da qual um escada de metal em espiral foi instalada e permite que as pessoas possam visitar o interior escavado da estrutura, 17 metros abaixo, que se estendem 4 metros abaixo do nível do solo, onde eventos culturais são realizados ocasionalmente.

No interior do cone há uma pequena cascata de água quente a partir de uma corrente subterrânea e também um túnel que conduz à colina de San Juan e a pirâmide de Cholula, que é considerada a pirâmide com a maior base do mundo. No entanto, atualmente o acesso não é mais proibido devido a vários acidentes na passagem.

Uma placa bilíngue instalada na base do cone, de 1970, traz uma citação de um observador de 1585 descrevendo Cuexcomate como “um grande rochedo de seis ou sete metros de altura com forma circular, cujo topo existe uma grande abertura. É muito profunda, e na parte inferior há água com mau cheiro.

A placa também sugere que o cone uma vez serviu como um local para sacrifícios humanos a deuses indígenas e mais tarde como uma lixeira para corpos de vítimas de suicídio porque os moradores sentiram que eles não mereciam serem lamentados ou enterrados em solo sagrado.Talvez por causa destes horrores, as pessoas que vivem ao redor do gêiser o chamam de “umbigo do diabo”. As pessoas que moravam próximas de Cuexcomate eram chamadas de “filhos do diabo” ou “sob o domínio do diabo“, devido a má reputação que o monte tinha.

Geólogos dizem que o cone é considerado inativo e altamente improvável que entre em atividade algum dia. No entanto, Popocatépetl tem estado mais ativo nos últimos anos, levando a várias evacuações temporárias de vilas em torno de sua base. Se um dia entrar em erupção novamente, muitos acreditam que as ligações subterrâneas para Cuexcomate podem ser restabelecidas, enquanto isso, continuará sendo uma das atrações mais incomuns nesta parte do México.

Publicado originalmente em junho de 2016

Fontes: 1 2 3

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 322 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado

Faça nosso trabalho valer a pena. Deixe seu comentário!

Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Exóticos

Me chamo Júlio César e moro em Porto Belo/SC. Sou o idealizador do site Magnus Mundi, um site sobre lugares curiosos, estranhos ou inóspitos pelo mundo afora, bem como histórias inusitadas de pessoas, lendas, eventos e outros assuntos interessantes.

Veja mais em Exóticos

Salar de Uyuni, o grande deserto de sal

Magnus Mundi2 de maio de 2019

Desierto Florido, a floração no deserto do Atacama

Magnus Mundi16 de abril de 2019

La Geria, os vinhedos inusitados de Lanzarote

Magnus Mundi12 de abril de 2019

Ilha Palmerston, onde os habitantes descendem de um único homem

Magnus Mundi5 de abril de 2019

Jal Mahal, o palácio da água da Índia

Magnus Mundi22 de março de 2019

As cataratas inundadas do Guairá

Magnus Mundi16 de fevereiro de 2019

Houtouwan, a vila de pescadores abandonada na China

Magnus Mundi24 de janeiro de 2019

Cascata delle Marmore, a cascata feita pelos romanos

Magnus Mundi13 de janeiro de 2019

Stepwells, os poços em degraus da Índia

Magnus Mundi6 de janeiro de 2019

Magnus Mundi é uma revista digital que tem seu conteúdo voltado para lugares, eventos, artes e histórias inusitadas pelo mundo afora

Copyright © 2015 · OceanSite · Desenvolvimento de website e aplicativos para mobiles

Scroll Up