Exóticos

Cuexcomate, o umbigo do diabo

Cuexcomate, o umbigo do diabo

Cuexcomate (do idioma asteca Nahautl para “pequena tijela/vaso”), localizado no bairro de La Libertad, na cidade de Puebla, no México, é um pequeno monte que erroneamente foi chamado de “menor vulcão do mundo“, pela população local durante séculos e também apelidado de “umbigo do diabo“. Na realidade é apenas um gêiser extinto, ou talvez um vulcão de lama que pode ter sido formado pelas explosões de magma e água sulfúrico durante a erupção de 1064 em Popocatépetl (os locais o chamam de popo), um vulcão ativo e o segundo pico mais alto do México.

A erupção vulcânica tinha provavelmente ativado a circulação geotérmica que irrompeu através das camadas de pedra de calcário do período Mesozoico e calcita depositadas e compostas de silicatos criando uma enorme pilha de treze metros de altura e a base com 23 metros de diâmetro, que se parece muito com o cone de um pequeno vulcão.

No topo do cone, há uma abertura de sete metros de largura, através da qual um escada de metal em espiral foi instalada e permite que as pessoas possam visitar o interior escavado da estrutura, 17 metros abaixo, que se estendem 4 metros abaixo do nível do solo, onde eventos culturais são realizados ocasionalmente.

No interior do cone há uma pequena cascata de água quente a partir de uma corrente subterrânea e também um túnel que conduz à colina de San Juan e a pirâmide de Cholula, que é considerada a pirâmide com a maior base do mundo. No entanto, atualmente o acesso não é mais proibido devido a vários acidentes na passagem.

Uma placa bilíngue instalada na base do cone, de 1970, traz uma citação de um observador de 1585 descrevendo Cuexcomate como “um grande rochedo de seis ou sete metros de altura com forma circular, cujo topo existe uma grande abertura. É muito profunda, e na parte inferior há água com mau cheiro.

A placa também sugere que o cone uma vez serviu como um local para sacrifícios humanos a deuses indígenas e mais tarde como uma lixeira para corpos de vítimas de suicídio porque os moradores sentiram que eles não mereciam serem lamentados ou enterrados em solo sagrado.Talvez por causa destes horrores, as pessoas que vivem ao redor do gêiser o chamam de “umbigo do diabo”. As pessoas que moravam próximas de Cuexcomate eram chamadas de “filhos do diabo” ou “sob o domínio do diabo“, devido a má reputação que o monte tinha.

Geólogos dizem que o cone é considerado inativo e altamente improvável que entre em atividade algum dia. No entanto, Popocatépetl tem estado mais ativo nos últimos anos, levando a várias evacuações temporárias de vilas em torno de sua base. Se um dia entrar em erupção novamente, muitos acreditam que as ligações subterrâneas para Cuexcomate podem ser restabelecidas, enquanto isso, continuará sendo uma das atrações mais incomuns nesta parte do México.

Publicado originalmente em junho de 2016

Fontes: 1 2 3

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 1794 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo! O que achou do artigo??
  • Ótimo
  • Bom
  • Indiferente
  • Poderia ser melhor
Ajude a melhorar o conteúdo do site. Deixe um comentário
Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Exóticos

Curioso desde sempre, queria um lugar para guardar às curiosidades de lugares e histórias inusitadas que lia em livros ou pela internet e assim nasceu o site Magnus Mundi em 2015. Me chamo Julio Cesar, sou natural de Blumenau e morador de Porto Belo, litoral de Santa Catarina.

Veja mais em Exóticos

La Piedra Del Peñol, um imenso monolito colombiano

Magnus Mundi28 de agosto de 2019

Lago de Monet, a lagoa onde a arte ganha vida

Magnus Mundi23 de agosto de 2019

A cratera de Al Wahaba na Arábia Saudita

Magnus Mundi10 de agosto de 2019

Ponte De Le Tette, a Ponte dos Seios de Veneza

Magnus Mundi6 de agosto de 2019

Scheendijk, as ilhas estreitas em Loosdrecht, na Holanda

Magnus Mundi23 de julho de 2019

Passadiços do Paiva, uma caminhada pela natureza

Magnus Mundi11 de julho de 2019

McGuire Irish Pub, o pub irlandês de um milhão de dólares

Magnus Mundi1 de junho de 2019

Salar de Uyuni, o grande deserto de sal

Magnus Mundi2 de maio de 2019

Desierto Florido, a floração no deserto do Atacama

Magnus Mundi16 de abril de 2019

Magnus Mundi é uma revista digital que tem seu conteúdo voltado para lugares, eventos, artes e histórias inusitadas pelo mundo afora

Copyright © 2015 · OceanSite · Desenvolvimento de website e aplicativos para mobiles

Scroll Up