Monumentos

Espadas na rocha, um monumento a unificação da Noruega

Espadas na rocha, um monumento a unificação da Noruega

Sverd i fjell (em português: espadas na montanha) é um monumento comemorativo localizado no fiorde de Hafrs, nos arredores da cidade de Stavanger, no litoral sudoeste da Noruega. Esse monumento também é conhecido com “Espadas na rocha” e é composto de três enormes espadas de bronze em comemoração à histórica batalha de Hafrsfjord, que ocorreu no ano de 872, quando o Rei Harald Hårfagre reuniu pequenos reinos da Noruega num só país, sob sua coroa. Ele jurou que não cortaria o cabelo antes de conseguir seu objetivo e denominava-se ”Harald, O Louro”.

Espadas na montanha, um monumento a unificação da Noruega

A fonte mais conhecida sobre a batalha é a Saga de Harald Fairhair em Heimskringla, escrito por Snorri Sturluson, mais de 300 anos depois da batalha ter ocorrido. Snorri dá uma descrição vívida e detalhada da batalha (embora os historiadores continuam a debater a precisão histórica da obra de Snorri).

A notícia de que o povo de Hordaland e Rogaland, Agder e Thelemark, estavam se reunindo, e trouxeram com eles navios e armas, e um grande grupo de homens, comandados por Eirik, rei de Hordaland, Sulke, rei de Rogaland, e seu irmão Earl Sote; Kjotve “O Rico”, rei de Agder, e seu filho Thor Haklang; e de Thelemark, dois irmãos, Hroald Hryg e “Had the Hard”. Quando Harald teve tais notícias disso, reuniu suas forças, mandou seus arqueiros para os barcos, pôs-se junto de seus homens, e partiu em direção ao sul ao longo da costa, reunindo muitas pessoas de cada distrito. O Rei Eirik soube disso quando veio do sul de Stad, e tendo reunido todos os homens que ele pôde conseguir, prosseguiu ao sul para buscar forças com que ele sabia que estava por vir, com ajuda vinda do leste. Todos se reuniram no norte de Jadar, e entraram em Hafersfjord, onde o rei Harald estava esperando com as suas tropas.

Uma grande batalha começou, muito árdua e longa, mas o rei Harald ganhou o dia. Lá o Rei Eirik caiu em derrota, junto com o rei Sulke e seu irmão Earl Sote. Thor Haklang, que era um gigante furioso, tinha colocado o seu navio contra o rei Harald, e foi acima de tudo uma medida de ataque desesperada, até que Thor Haklang foi derrotado, e todo o seu navio foi rendido. Então o rei Kjotve fugiu para uma pequena ilha fora das terras, um lugar para se refugiar. Depois disso todos os seus homens fugiram, alguns em seus navios, alguns por terra, e estes fugiram para o sul do país de Jadar.

Espadas na montanha, um monumento a unificação da Noruega

O monumento em Hafrsfjord, foi um projeto desenhado por Fritz Roed (1928 – 2002) e revelado pelo rei Olav em 1983. As três espadas tem 10 metros de altura, sendo uma maior que as outras duas e estão numa pequena colina ao lado do mar de Fiorde, num lugar conhecido por Møllebukta, onde no passado havia um moinho de milho. A maior espada representa o rei Harald, e as duas espadas menores representam cada um dos reis derrotados. O monumento também representa a paz, e uma vez que as espadas estão encravadas na rocha sólida, onde elas nunca serão removidas. Numa inscrição diz: “God help us if someone large enough to pull them from the stone should ever come along” (Deus nos ajude, se alguém grande o suficiente para retirá-las da pedra esteja sempre ao nosso lado).

Espadas na montanha, um monumento a unificação da Noruega

Espadas na montanha, um monumento a unificação da Noruega

Espadas na montanha, um monumento a unificação da Noruega

Espadas na montanha, um monumento a unificação da Noruega

Espadas na montanha, um monumento a unificação da Noruega

Espadas na montanha, um monumento a unificação da Noruega

Espadas na montanha, um monumento a unificação da Noruega

Espadas na montanha, um monumento a unificação da Noruega

Espadas na montanha, um monumento a unificação da Noruega

Espadas na montanha, um monumento a unificação da Noruega

Espadas na montanha, um monumento a unificação da Noruega

Espadas na montanha, um monumento a unificação da Noruega

espadas-na-rocha_Hafrsfjord_000

Fontes: 1 2 3

“Verba volant, scripta manent” (As palavras voam, os escritos permanecem)

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 753 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado
Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Monumentos

Me chamo Julio Cesar, e moro no litoral de Santa Catarina. Sou o idealizador do site Magnus Mundi, que tem como objetivo descrever lugares curiosos, estranhos ou inóspitos, bem como lendas, eventos inusitados pelo mundo afora.

Veja mais em Monumentos

The Kelpies, o monumento aos espíritos da água

Magnus Mundi9 de março de 2018

Völkerschlachtdenkmal, o Monumento da Batalha das Nações

Magnus Mundi29 de janeiro de 2018

Cristo Redentor, o símbolo do Brasil

Magnus Mundi12 de janeiro de 2018

Lanternes des morts, as lanternas dos mortos da Europa

Magnus Mundi26 de setembro de 2017

A agonia eterna do Leão de Lucerna

Magnus Mundi23 de fevereiro de 2017

Os menores monumentos do mundo

Magnus Mundi25 de janeiro de 2017

Irish Sky Garden Crater, o jardim do céu

Magnus Mundi26 de dezembro de 2016

Gävle Goat, a cabra vandalizada da Suécia

Magnus Mundi24 de dezembro de 2016

Uma torre medieval no meio de Frankfurt

Magnus Mundi19 de agosto de 2016