Lendas e Mitos

Flor de Udumbara, a flor celestial

Flor de Udumbara, a flor celestial

Flor de Udumbara ou Youtan Poluo é uma suposta flor com apenas três milímetro de diâmetro, de cor branca e caule fino, da espessura de um fio de cabelo humano e cercada de mistérios e profecias. De acordo com uma lenda budista, a pequena flor floresce apenas uma vez a cada 3.000 anos, sendo a última vez antes do nascimento de Buda.

Flor de Udumbara, a flor celestial

Udumbara é uma palavra em sânscrito, que significa “flor auspiciosa do céu“, “flor da sabedoria” ou “flor do vácuo“. De acordo com a crença, o surgimento das flores de udumbara é um sinal da chegada de um grande sábio ou ser iluminado. A crença popular é que essas flores trazem harmonia e boa sorte ao mundo humano, mas, no entanto, ao longo da história, ninguém pode vê-las até agora, e foram consideradas algo “imaginário”, mitos e lendas escritas como por exemplo: O Sutra do Lótus, do Grande Budismo do Veículo, que descreve como: “Uma flor mítica que floresce a cada 3.000 anos, anunciando a chegada do rei da roda dourada“.

Flor de Udumbara, a flor celestial

Supostas flores encontradas numa estátua de Buda em 1997

Outro manuscrito budista descreve que a aparição da flor de udumbara antecipa a chegada do “Sagrado Rei que Gira a Roda”, retificando o Darma (a lei fundamental) do mundo. No Volume 8 da escritura budista, “Fonética e Interpretação de Huilin”, lê-se: “A flor de udumbara é o produto de fenômenos propícios e sobrenaturais; é uma flor celestial, que não existe no mundo mundano. Se um Tathagata (ser iluminado) ou o ‘Rei da Roda de Ouro’ aparece no mundo humano, a flor de udumbara irá aparecer neste mundo, devido a sua grande virtude e bênção.

Flor de Udumbara, a flor celestial

As escrituras budistas também registram que o Sagrado Rei que Gira a Roda é um rei que governará o mundo não pela força, e sim pela justiça. Segundo a crença, independentemente da filiação religiosa, budismo, cristianismo, confucionismo, ou qualquer outra, todas as pessoas benevolentes, que oferecem auxílio aos outros terão a oportunidade de conhecer o Sagrado Rei que Gira a Roda.

Flor de Udumbara, a flor celestial

Há vinte anos ou mais, a udumbara começou a brotar em diferentes partes do mundo, depois de séculos sem ser vista. Os primeiros relatos, surgiram em 1997, quando um monge chamado Kim Hairi, descobriu 24 pequenas flores de três milímetros de diâmetro no rosto de uma estátua de bronze de um Buda, no Templo de Yongjusa, na Província de Gyeonggy, Coreia do Sul, e, desde então, suas aparições se tornaram cada vez mais frequentes. A flor de udumbara encontrada na Coreia coincidiu com o ano 3024 do calendário budista.

Em 2010, um médico chinês anunciou que a flor havia sido encontrada em sua região, especificamente no Monte Lu ou Lushan, uma montanha localizada a 36 quilômetros ao sul da cidade de Jiujiang, na província de Jiangxi, China. Miao Wei, de 50 anos, estava limpando sua casa, quando descobriu o grupo de 18 flores brancas sob a máquina de lavar.

Flor de Udumbara, a flor celestial

O jornal China News publicou um artigo intitulado “Encontrado em Lushan, Jiangxi, a lendária Udumbara que floresce a cada 3.000 anos“. O artigo descreveu a flor como “celestial e sem igual“. Dezoito das pequenas flores foram encontradas, cada uma com apenas 0,8 mm de altura. Os vizinhos ficaram entusiasmados com a descoberta. O abade de um templo queria tirar uma fotografia e depois venerá-la “, comentava o artigo.

O artigo descreveu também como a flor havia sido encontrada. Um budista leigo tocou-as e pensou que elas fossem ovos de insetos. No dia seguinte, para sua surpresa, as flores que ele tinha esmagado no dia anterior se alisaram e 18 floresceram, emanando uma fragrância delicada“. A mídia estatal chinesa negou a existência da flor de udumbara, declarando que o fenômeno eram ovos de insetos, censurou a notícia e removeu os artigos de seus jornais.

Flor de Udumbara, a flor celestial

De acordo com relatos, está pequena flor é surpreendentemente resistente e durável, chegando a florescer 40 dias ou mais e resiste a todos os tipos de condições climáticas: sol, tempestade, granizo, etc… As pessoas que encontraram a udumbara nos últimos anos relataram que elas teriam resistidos um longo período de tempo sem murcharem, e até mesmo a viram se reerguer depois de serem esmagadas, por terem sido confundidas com ovos de insetos. As Flores podem surgir em qualquer lugar, em folhas de outras plantas, em aço inoxidáveis, tábuas de madeiras, plásticos, frutas, granitos, vidros, portas de alumínio, papéis, lâmpadas elétricas, etc…

Flor de Udumbara, a flor celestial

No entanto, alguns especialistas sugerem que aquilo que as pessoas acreditam ser as flores de udumbara, na realidade são ovos de um inseto verde chamado crisopídeo (Chrysopa sp), os quais têm uma aparência muito semelhante às descrições das supostas flores celestiais. As larvas dos crisopídeos são chamadas “pulgões leões”. Durante a postura dos ovos, a fêmea do crisopídeo posiciona os ovos nas extremidades de uma espécie de caule delgado produzido com uma secreção pegajosa. Isso é feito para proteger as larvas recém-eclodidas de se alimentarem umas das outras. A referida flor de Udumbara possui tamanho similar aos ovos de crisopídeos e também fica assentada na extremidade de um pedúnculo delgado.

Flor de Udumbara, a flor celestial

Flor de Udumbara, a flor celestial

Flor de Udumbara, a flor celestial

Flor de Udumbara, a flor celestial

Flor de Udumbara, a flor celestial

Flor de Udumbara, a flor celestial

Flor de Udumbara, a flor celestial

Flor de Udumbara, a flor celestial

Flor de Udumbara, a flor celestial

Flor de Udumbara, a flor celestial

Fontes: 1 2 3

“Tudo o que o homem não conhece não existe para ele. Por isso, o mundo tem para cada um o tamanho que abrange o seu conhecimento”. – Carlos Bernardo González Pecotche

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 465 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado
Ver Comentários (1)

1 Comentário

  1. Pingback: Flor de Udumbara, a flor celestial – Digitado

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lendas e Mitos

Me chamo Julio Cesar, e moro no litoral de Santa Catarina. Sou o idealizador do site Magnus Mundi, que tem como objetivo descrever lugares curiosos, estranhos ou inóspitos, bem como lendas, eventos inusitados pelo mundo afora.

Veja mais em Lendas e Mitos

Durindana, a espada encravada no penhasco de Rocamadour

Magnus Mundi30 de junho de 2018

Castelo Houska, o portão do inferno

Magnus Mundi27 de abril de 2018

Vrontados, a cidade da guerra de foguetes

Magnus Mundi13 de abril de 2018

Yap, a ilha da moeda de pedra

Magnus Mundi19 de março de 2018

Chimi Lhakhang, o templo dedicado ao pênis

Magnus Mundi18 de março de 2018

Sheela na gigs, os entalhes eróticos da Idade Média

Magnus Mundi2 de novembro de 2017

Tafofobia, o medo de ser enterrado vivo

Magnus Mundi1 de novembro de 2017

As pedras amaldiçoadas de Ko Hingham

Magnus Mundi24 de outubro de 2017

Colossos de Memnon, as estátuas que cantavam

Magnus Mundi13 de outubro de 2017