Arte

Fordite, as joias feitas com tinta

Fordite, as joias feitas com tinta

A Fordite, também conhecido como Ágata de Detroit, é um material endurecido feito com tinta automotiva que se tornaram pedras artificiais em cores brilhantes e desenhos psicodélicos, muitas vezes trabalhadas em finas joias, desde anéis, pingente e brincos. Ao contrário das rochas, que demoraram milhões de anos para se formar na natureza, as fordites foram criadas por acidente, com o acumulo de vários tons de cores que foram se solidificando, camada por camada, com a tinta que escorria da carroceria dos carros, ao serem pintados nas fabricas.

Fordite, as joias feitas com tinta

Antes da automação da pintura nos veículos pelas fábricas, eles eram praticamente pintados à mão em imensas cabines de pintura, onde os trabalhadores pulverizavam os carros com tinta com várias camadas e colocavam o carro para secar em fornos gigantes. À medida que a tinta secava, também escorria, se solidificado na estrutura que segurava a carroceria, ou ainda no chão das cabines. Esse processo foi repetido muitas e muitas vezes ao longo dos anos. Quando finalmente as estações de trabalho eram limpas, os trabalhadores surpreendiam-se com a beleza daquela tinta acumulada e as levavam para casa e as transformavam em joias, adereços ou algum objeto decorativo.

Fordite, as joias feitas com tinta

A remoção progressiva da pulverização manual na linha de montagem começou na década de 1970 e foi substituída por robôs e processos de pintura eletrostática, que atrai a molécula da tinta, deixando pouco ou nenhum excesso na pulverização. As escórias de tinta utilizadas para criar o fordite não são mais criadas nas fábricas devido à nova tecnologia de pintura. As antigas cabines de pintura não existem mais e a fordite se tornou extremamente difícil de ser encontrada, e às joias feitas com esse material têm um apelo nostálgico e muito disputados por colecionadores.

Fordite, as joias feitas com tinta

Como nas árvores, os anéis de determinadas fordites, podem contam a história dos automóveis, dependendo das cores utilizadas em cada época. As primeiras peças são composta principalmente de pretos e castanhos, cores de tinta comuns da época, mas a maioria dos fordite disponíveis hoje reflete uma variedade abrangente de cores vibrantes. Algumas peças possuem camadas cinzentas entre as camadas coloridas, e outras contêm flocos brilhantes de tinta metálica. Os mais cobiçados parecem ser peças mais antigas da fábrica Ford River Rouge Plant que podem conter laranjas brilhantes e cores metálicas.

Fordite, as joias feitas com tinta

Além de Detroit, as fordites foram encontradas em diversos outros lugares diferentes. A Grã Bretanha tem alguns espécimes que não só tem as cores opacas, mas feitas com cores metálicas e camadas transparentes, com o endurecimento de verniz. As fordites de Detroit geralmente tem uma camada de imprimação cinza entre uma e outra cor vibrante. Já as fordites encontradas nas fábricas de Ohio, que pintavam veículos comerciais, as cores eram em tons de verde, marrom e cores vibrantes muito utilizadas nos anos 1970, como amarelo, rosa, azul e laranja brilhante.

Fordite, as joias feitas com tinta

Fordite, as joias feitas com tinta

Fordite, as joias feitas com tinta

Fordite, as joias feitas com tinta

Fordite, as joias feitas com tinta

Fordite, as joias feitas com tinta

Fordite, as joias feitas com tinta

Fordite, as joias feitas com tinta

Fordite, as joias feitas com tinta

Fordite, as joias feitas com tinta

Fordite, as joias feitas com tinta

Fordite, as joias feitas com tinta

Fordite, as joias feitas com tinta

Fordite, as joias feitas com tinta

Fordite, as joias feitas com tinta

Fordite, as joias feitas com tinta

Fordite, as joias feitas com tinta

Fordite, as joias feitas com tinta

Fordite, as joias feitas com tinta

Fordite, as joias feitas com tinta

Fontes: 1 2 3

“Mesmo que voes, um dia perderá as asas. Isso mostra o quanto és frágil. Mas, enquanto voas, pode ir aonde queres. Isso mostra o quanto és livre”. – Kitsune Faherya

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 241 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado

Faça nosso trabalho valer a pena. Deixe seu comentário!

Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Arte

Me chamo Júlio César e moro em Porto Belo, Santa Catarina. Sou o idealizador do site Magnus Mundi, uma revista digital feita para pessoas que gostam de ler e saber mais profundamente sobre lugares curiosos, estranhos ou inóspitos pelo mundo afora, bem como lendas, eventos e outros assuntos inusitados.

Veja mais em Arte

Jesus sem-teto, a estátua polêmica dos mendigos

Magnus Mundi17 de novembro de 2018

Cadillac Ranch: A fazenda dos Cadillacs

Magnus Mundi15 de novembro de 2018

A arte biodegradável do suiço Saype

Magnus Mundi8 de setembro de 2018

Leão Oriental, a maior escultura de madeira do mundo

Magnus Mundi17 de março de 2018

The Kelpies, o monumento aos espíritos da água

Magnus Mundi9 de março de 2018

Michelangelo e a Capela Sistina

Magnus Mundi5 de fevereiro de 2018

Cristo Redentor, o símbolo do Brasil

Magnus Mundi12 de janeiro de 2018

Os desenhos escondidos de Michelangelo

Magnus Mundi12 de novembro de 2017

Colossos de Memnon, as estátuas que cantavam

Magnus Mundi13 de outubro de 2017
Scroll Up