Furore é uma pequena vila com menos de 800 habitantes espalhados ao longo de uma encosta, acima do mar Mediterrâneo, localizada na Costa Amalfitana (classificada pela UNESCO, desde 1997, como Patrimônio Mundial da Humanidade), na província de Salerno, entre Amalfi e Positano, sul-ocidental da Itália. Porém ela não é visível pela estrada litorânea (Statale Amalfitana) que margeia a costa.

Os caminhos e as escadas que levam à vila também não são visíveis da rodovia, fazendo com que Furore fique escondida para os viajantes de passagem. Isto deu a Furore o apelido de “A vila que não existe“.

Para a aldeia isso não era um bom negócio. Então, o prefeito decidiu que era hora de colocar a sua pequena comunidade no mapa. Ele ordenou que todas as casas fossem pintadas de modo que elas não podiam escapar aos olhos dos turistas que passassem pela estrada. A partir daí, Furore tornou-se “il Paese Dipinto”, a vila pintada.

Esta tradição é mantida até hoje, e todo ano, no mês de setembro, artistas de todo o mundo são convidados a participarem de um festival na vila. O objetivo é pintar e decorar espaços públicos. Até os postes de iluminação, placas, muros são decorados com cores brilhantes e inusitadas: lilás, rosa, azul, verde. Poucos motoristas agora, poderiam deixar de notar que estão dirigindo através de um lugar com um caráter muito peculiar.

A atração principal do local é o chamado Fiordo di Furore. Na realidade, o estreito desfiladeiro não é um fiorde, mas uma ‘ria‘, uma enseada criada pela corrente Schiato que flui entre as rochas criando um vale que se abre para o mar.

O desfiladeiro está localizado abaixo da pequena cidade de Furore, nome esse vindo do latim Terra Furoris (Terra da Fúria), por causa do som ensurdecedor das ondas quebrando nas falésias.

Um aglomerado de antigas casas de pescadores chamadas de Borgo, se agarram às falésias, habitada há séculos, bem como alguns moinhos do século 17, movidos a corrente de água. A vila principal está 300 metros acima, no canto superior Vallone del Furore.

O desfiladeiro é contornado por uma ponte em arco com trinta metros de altura sobre o qual a estrada litorânea passa. A ponte é também o local onde a cada verão é realizado o “Campionato Mondiale di Tuffi dalle Grandi Altezze” (Campeonato Mundial de Mergulho de Grandes Alturas).

No meio-dia, o sol consegue romper o estreito desfiladeiro e ilumina a praia de seixos com poucos metros de largura, atraindo um grande número de pessoas.

As autoridades locais fizeram do desfiladeiro um ponto turístico atraente. Numa gruta, um antigo forno utilizado para cozinhar calcário, a partir do qual era obtido o cal usados nas construções locais foi convertido em um bar e loja de presentes.

As velhas casas foram renovadas e um museu foi criado para contar a história produtiva da região. Uma das atrizes italianas mais famosas de todos os tempos, Anna Magnani, morou numa dessas casas com o diretor Roberto Rossellini. A casa onde eles moraram foi transformada num museu dedicado a ambos.

Furore é um excelente local para servir de base e conhecer a Costa Amalfitana, onde poderá fazer caminhadas ao longo da costa ou contratar um passeio de barco. Existem várias trilhas que foram mapeadas pelo Clube de Alpinismo Italiano, incluindo a “Sentiero dei Nidi di Corvo” (caminho dos ninhos de corvo).

O caminho “La Volpe Pescatrice” leva para uma bela paisagem sobre a vila de pescadores. Já o caminho “I Pippistrelli Impazziti” faz o trajeto por trás da antiga gruta de cal ao longo da falésia, onde falcões peregrinos fazem seus ninhos. Através de florestas e passando por moinhos abandonados, uma trilha leva a um local chamado Punta Tavola, acima de Conca dei Marini.

Artigo publicado originalmente em junho de 2015

Fonte: 1 2 3 4

Postagens por esse mundo afora

Leia também:

Conch Island, uma ilha sendo construída com conchas
As casas flutuantes de IJburg em Amsterdã

Visualização: 1522 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo! O que achou do artigo??
  • Ótimo
  • Bom
  • Indiferente
  • Poderia ser melhor
Ajude a melhorar o conteúdo do site. Deixe um comentário

Sobre o Autor

Curioso desde sempre, queria um lugar para guardar às curiosidades de lugares e histórias inusitadas que lia em livros ou pela internet e assim nasceu o site Magnus Mundi em 2015. Me chamo Julio Cesar, sou natural de Blumenau e morador de Porto Belo, litoral de Santa Catarina.

Você pode gostar de ver isso

Faça um comentário

Seu email não será publicado