Inusitados

Gilbert Hill, o monólito insólito de Mumbai

Gilbert Hill, o monólito insólito de Mumbai

Em Andheri, um subúrbio ao norte de Mumbai, a maior e mais importante cidade da Índia, e em meio a dezenas de edifícios de concreto, erguesse uma enorme coluna de basalto negro que sobe 61 metros em direção ao céu. Cercado em três lados por complexos de apartamentos de quase a mesma altura, este monólito chamado Gilbert Hill é praticamente invisível para a maioria dos indianos, exceto seus vizinhos mais próximos.

Gilbert Hill, o monólito insólito de Mumbai

Gilbert Hill se formou há cerca de 66 milhões de anos, quando a lava derretida foi espremida das fendas da Terra durante a Era Mesozoica. Durante esse época, a lava se espalhou por uma grande área, onde é hoje os estados indianos de Maharashtra, Gujarat e Madhya Pradesh, cobrindo uma área de 50.000 quilômetros quadrados. Bem antes que isso, cerca de 15 milhões de anos atrás – um curto espaço de tempo na escala geológica – a placa indiana colidiria violentamente com a placa eurasiática, resultando na formação da enorme e deslumbrante cordilheira do Himalaia.

Gilbert Hill, o monólito insólito de Mumbai

Uma série de erupções vulcânicas gigantescas inundaram toda a região com lava, que se solidificou para formar um enorme planalto de basalto com dois quilômetros de espessura. Esse platô conhecido como Basaltos de Decão cobria originalmente 1,5 milhões de quilômetros quadrados, aproximadamente metade do tamanho da Índia moderna.

A erosão e as placas tectônicas reduziram o Decão ao seu tamanho atual de meio milhão de quilômetros quadrados, o que ainda é uma área muito grande. O momento da erupção coincide com a extinção em massa cretáceo-terciária das espécies, incluindo o desaparecimento dos dinossauros.

Gilbert Hill, o monólito insólito de Mumbai

O que leva alguns cientistas a acreditarem que as erupções vulcânicas que levaram à formação do Basalto de Decão e a liberação de gases vulcânicos podem ter influenciado no evento da extinção das espécies. Embora a comunidade científica se apoie na teoria da extinção, devido a um impacto de um meteorito com a Terra, há ainda outros que acreditam que tanto o vulcanismo, quanto o evento do impacto podem ter causado a extinção.

Gilbert Hill, o monólito insólito de Mumbai

Gilbert Hill é um remanescente muito visível dessa era volátil. Os geólogos acreditam que o monólito foi formado quando a lava foi expelida das rachaduras no planalto. Quando o magma esfriou, formou colunas verticais em vez de camadas horizontais. Essas estruturas retangulares e hexagonais são conhecidas como basalto colunar ou lacolito. Há apenas um punhado de lugares na Terra onde você pode ver essas estruturas geológicas. A Torre do Diabo e o Devils Postpile nos Estados Unidos, e a Giant’s Causeway na Irlanda do Norte, são alguns exemplos de basalto colunar.

Gilbert Hill, o monólito insólito de Mumbai

Em 1952, Gilbert Hill foi declarado um monumento de importância nacional pelo Serviço Geológico da Índia para marcar seu significado histórico. Em 2007 a colina ganhou o status de uma estrutura patrimonial de grau II, e foram proibidas todas as extrações de pedras feitas comercialmente e outras atividades ao redor do monólito pela Corporação Municipal da Grande Mumbai. No entanto, a condição atual dessa maravilha natural é tão depreciada que nem o seu status legal como importância nacional, nem sua inclusão na lista do patrimônio fez alguma diferença.

Existem dois templos hindus (Gaodevi e Durgamata) no topo da colina, acessíveis por escadas. A vegetação que uma vez cercou a colina, deu lugar a prédios e favelas. As pessoas que vivem em torno deste monumento geológico mal se preocupam com a colina por causa de sua própria luta pela sobrevivência. As únicas pessoas que visitam o lugar regularmente, são estudiosos, historiadores e devotos dos santuários.

Gilbert Hill, o monólito insólito de Mumbai

A consciência sobre esta maravilha natural é muito pouca entre os indianos. As aulas de geografia nas escolas não ensinam sobre a existência dessa rocha. Guias turísticos também não trazem turistas para ver o monólito, acreditando que ela não tem valor nenhum. Enfim, ela simplesmente, é apenas mais uma colina meio esquisita para os indianos comuns. A pedra recebeu o nome do geólogo Grove Karl Gilbert, que veio estudar o monólito e que também cunhou o termo lacolito.

Gilbert Hill, o monólito insólito de Mumbai

Durante anos, cidadãos preocupados com a destruição do monólito pediram à Corporação de Desenvolvimento de Turismo de Maharashtra que construísse uma muralha de proteção ao redor do local e a desenvolvesse como uma atração turística. Mas essas solicitações não foram atendidas. Embora os santuários no topo de Gilbert Hill sejam eles mesmos uma invasão do local, são os que se tornaram os guardiões da colina.

Em 2015, um construtor local tentou quebrar e destruir a colina usando jatos de água. Um dos templos no topo da colina chamado Gaodevi, é a divindade guardiã da região. É a única coisa que está protegendo esta grande maravilha geológica da completa destruição.

Fontes: 1 2 3

Leia também: Devils Tower, a montanha envolta em mitos

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 93 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado

Faça nosso trabalho valer a pena. Deixe seu comentário!

Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inusitados

Magnus Mundi é uma revista digital que tem seu conteúdo voltado para lugares, eventos, artes e histórias inusitadas pelo mundo afora

Veja mais em Inusitados

O telescópio Leviatã de Parsonstown

Magnus Mundi9 de junho de 2019

Porto Flavia, o porto incomum da Sardenha

Magnus Mundi5 de junho de 2019

Cycling Through Water, a ciclovia através da água

Magnus Mundi10 de maio de 2019

Salar de Uyuni, o grande deserto de sal

Magnus Mundi2 de maio de 2019

Cuexcomate, o umbigo do diabo

Magnus Mundi30 de abril de 2019

Rockall, o rochedo desejado por quatro nações

Magnus Mundi22 de abril de 2019

Desierto Florido, a floração no deserto do Atacama

Magnus Mundi16 de abril de 2019

Kayabuki no Sato, a pequena vila e seu sistema anti-incêndio

Magnus Mundi15 de abril de 2019

Passo do Stelvio, a estrada em zigue-zague da Itália

Magnus Mundi13 de abril de 2019

Magnus Mundi é uma revista digital que tem seu conteúdo voltado para lugares, eventos, artes e histórias inusitadas pelo mundo afora

Copyright © 2015 · OceanSite · Desenvolvimento de website e aplicativos para mobiles

Scroll Up