As ondas na costa do Oceano Pacífico em uma determinada região da Rússia, transformaram cacos de garrafas de vidro, porcelanas e azulejos em uma atração turística cintilante em uma praia chamada de Glass Beach. Num dia ensolarado, a praia rodeada de impressionantes falésias na baía de Ussuri, a 30 minutos de carro da cidade de Vladivostok, na região de Primorsky, parece estar cobertas com milhares de velas acesas, devido a centenas de milhares de cacos de vidro e outros material refletivo espalhado por toda a orla da baía.

Os moradores locais contam, que no passado, a praia era usada como lixeira por caminhões cheios de garrafas de vidro descartados e resíduos de uma fábrica de porcelana nas proximidades. De acordo com outra versão, todo esse material foi trazido pelas ondas e se acumularam ao longo dos anos na praia.

A natureza se encarregou de dar jeito neste grotesco erro humano e carimbou sua própria marca. Anos de erosão, foram arredondando e polindo os cacos de vidros e outro materiais cerâmicos, fazendo da praia uma atração incomum e a transformando numa atração turística. Sendo considerada uma região de acesso proibido (no-go zone) a baía tem recebido proteção especial pelas autoridades locais, e os turistas pagam uma pequena taxa para poder ir a praia e apreciar a beleza incomum do lugar.

Os turistas são surpreendidos pela praia cintilante, água limpa e cristalina e a vista esplêndida sobre a baía de Ussuri. Conhecida em russo como Steklyashka, a praia é mais impressionante ainda no inverno, quando a neve destaca as cores vivas do vidro.

Fontes: 1 2 3

“Há mais mistérios entre o Céu e a Terra do que sonha a nossa vã filosofia.” – William Shakespeare

Postagens por esse mundo afora

Visualização desde 2014: 838 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo! O que achou do artigo??
  • Ótimo
  • Bom
  • Indiferente
  • Poderia ser melhor
Ajude a melhorar o conteúdo do site. Deixe um comentário

Sobre o Autor

Curioso desde sempre, queria um lugar para guardar às curiosidades de lugares e histórias inusitadas que lia em livros ou pela internet e assim nasceu o site Magnus Mundi em 2015. Me chamo Julio Cesar, sou natural de Blumenau e morador de Porto Belo, litoral de Santa Catarina.

Você pode gostar de ver isso

Faça um comentário

Seu email não será publicado