Antigas

Heksenwaag, a casa de pesagem das bruxas de Oudewater

Heksenwaag, a casa de pesagem das bruxas de Oudewater

Na idade média, casas de pesagens (weighhouse) eram muito comuns nos mercados das cidades dos Países Baixos. Elas eram controladas pelas autoridades locais, e os comerciantes eram obrigados a pesarem suas mercadorias antes de poderem vende-las ou transportá-las para outros lugares. Sobre o peso, o governo aplicava um imposto.

Heksenwaag, a casa de pesagem das bruxas de Oudewater

Ilustração na pesagem de uma pessoa acusada de bruxaria na Heksenwaag, em Oudewater | Crédito da foto

Pessoas acusadas de bruxarias eram levadas a força para essas casas de pesagens para conferir seus pesos. Na época se acreditava que bruxas não tinham alma e portanto, pesavam menos que às pessoas normais. Isso possibilitaria, por exemplo: que uma bruxa “voasse” em uma vassoura, como se imaginava que elas poderiam fazer.

Em nome dá ordem e dos bons costumes, o espetáculo das caças às bruxas precisava continuar, então os resultados dessas pesagens geralmente eram manipulados. Não era muito difícil acusar alguém de praticar bruxaria. Bastava um pequeno boato para que os supersticiosos (ou maliciosos) acusassem os inocentes de feitiçaria. Mas, se livrar da acusação era bem mais difícil. De meados os séculos 15 até o final do século 18, milhares de inocentes, a maioria mulheres, foram queimadas vivas ou afogadas por toda a Europa.

Heksenwaag, a casa de pesagem das bruxas de Oudewater

Heksenwaag | Crédito da foto

Oudewater é uma cidade da província de Utreque e foi muito importante no passado, acontecendo lá as primeiras reuniões que estabeleceram a nova República da Holanda, e famosa pela sua Heksenwaag (balança/escala das bruxas) e por a cidade se recusar a participar nos devaneios sobre bruxaria.

Diz a história que em 1545, o imperador romano Charles V duvidou do resultado na pesagem de algumas mulheres acusadas de bruxaria de uma vila holandesa e ordenou que elas fossem pesadas por uma segunda vez, em Oudewater, onde foi constatado que elas tinham pesos normais, e portanto, não eram bruxas. A cidade foi a única em toda a Europa que recebeu o privilégio do imperador de poder realizar um processo de pesagem justo, às pessoas acusadas de feitiçaria.

Desde então, a cidade se tornou famosa, onde pessoas acusadas de bruxaria tinham uma chance real de provar sua inocência. Muitas pessoas vinham de toda a Europa para provar que estavam de acordo com as medidas “normais”. Após a pesagem, recebiam uma certificação, afirmando que não eram bruxas. Nunca ninguém foi culpado de bruxaria na Hekenwaag, mas a pesagem era um espetáculo à parte na cidade.

As pessoas presas, infelizmente não tiveram a sorte de serem pesadas em Oudewater, porque muitos juízes negavam que fossem enviadas para lá para uma segunda conferência no peso e assim foram executadas. Registros históricos mostram que apenas treze pessoas presas foram pesadas e inocentadas em Oudewater, entre 1674 e 1743.

Atualmente, Heksenwaag é um museu e atração turística na cidade. Os turistas podem ter seus corpos pesados nas balanças originais para receberem um Certificaet de Weginghe, uma “certificação” oficial, que não são bruxas, como eram feitos no passado.

Heksenwaag, a casa de pesagem das bruxas de Oudewater

Certificado concedido aos visitantes, após passarem no teste do peso | Crédito da foto: Louise15101970 / Tripadvisor.com

Heksenwaag, a casa de pesagem das bruxas de Oudewater

Vista da cidade de Oudewater | Crédito da foto

Fontes: 1 2 3 4

“Aprenda com o ontem, viva para o hoje, acredite no amanhã. O importante é não parar de questionar!”. – Albert Einstein

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 1350 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo! O que achou do artigo??
  • Ótimo
  • Bom
  • Indiferente
  • Poderia ser melhor
Este site é um projeto de um homem só, desenvolvido durante seu tempo livre, por favor, deixe um comentário do que achou do artigo. Ele será muito importante e também estou aberto a críticas construtivas.
Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Antigas

Curioso desde sempre, queria um lugar para guardar às curiosidades de lugares e histórias inusitadas que lia em livros ou pela internet e assim nasceu o site Magnus Mundi em 2015. Me chamo Julio Cesar, sou natural de Blumenau e morador de Porto Belo, litoral de Santa Catarina.

Veja mais em Antigas

Trilha Inca, um dos maiores feitos de engenharia das Américas

Magnus Mundi26 de abril de 2019

Sunken Cemetery, na ilha de fogo

Magnus Mundi2 de janeiro de 2019

Craco, uma cidade italiana abandonada

Magnus Mundi30 de dezembro de 2018

Berlim, antes e o depois de uma cidade destruída

Magnus Mundi25 de dezembro de 2018

Cidadela de Erbil, a cidade de seis mil anos

Magnus Mundi18 de novembro de 2018

Corippo, a aldeia que se transformará em hotel

Magnus Mundi3 de outubro de 2018

Hallsands, a vila que desapareceu no mar

Magnus Mundi9 de julho de 2018

Eredo de Sungbo, o maior monumento da África que nunca se ouviu falar

Magnus Mundi5 de junho de 2018

Heródio, a fortaleza do rei Herodes

Magnus Mundi11 de novembro de 2017

Magnus Mundi é uma revista digital que tem seu conteúdo voltado para lugares, eventos, artes e histórias inusitadas pelo mundo afora

Copyright © 2015 · OceanSite · Desenvolvimento de website e aplicativos para mobiles

Scroll Up