Espaço

O meteorito Hoba, o maior já encontrado na Terra

O meteorito Hoba, o maior já encontrado na Terra

O meteorito Hoba (também conhecido como Hoba West), foi descoberto acidentalmente pelo agricultor Jacobus Hermanus Brits, em 1920 quando arava os campos de sua fazenda perto de Grootfontein, na região de Otjozondjupa, norte da Namíbia, na África. Durante esta tarefa, ele ouviu um alto som de raspagem metálica e o arado parou bruscamente.

O agricultor  então cavou ao redor da rocha para descobrir o que tinha parado o arado e descobriu o maior meteorito (num único fragmento) conhecido da Terra. Recebeu esse nome, pois era o nome da fazenda de Jocubus, Hoba West Farm. Em 1954, o curador do Museu Americano de História Natural de Nova York tentou comprar o meteorito de Hoba. Problemas de transporte devido ao seu peso de quase setenta toneladas, o meteorito permaneceu na Namíbia.

O meteorito Hoba, o maior já encontrado na Terra

O meteorito Hoba, não é só o maior meteorito conhecido da Terra, como também se trata do maciço natural com maior percentagem de ferro sobre a superfície da Terra. A sua composição é de 82,4% de ferro, 16,4% de níquel, cobalto ,76%, 0,04% de fósforo e com alguns vestígios de cobre, zinco, carbono, enxofre, cromo, gálio, germânio e Iridium. Também contém características de minerais que realmente só existem na Terra em meteoritos como Triolite.  É classificado como um siderito ataxítico pertencente à classe química IVB, rica em níquel. Devido ao intemperismo a superfície está coberta por uma crosta de hidróxidos de ferro. O meteorito Hoba tem cerca de 2,90 metros de comprimento, 2,84 metros de largura com uma profundidade que varia de 0,73 a 1,19 metros.

O meteorito Hoba, o maior já encontrado na Terra

O grande mistério que envolve o meteorito Hoba é que ele não tem nenhuma cratera à sua volta. Como foi possível uma massa tão grande parar na superfície da Terra sem originar uma cratera? A especulação é que o meteorito entrou na atmosfera da Terra com uma trajetória muito baixa, e foi abrandada por ela até o ponto em que caiu na superfície com velocidade terminal, permanecendo assim intacto e causando pouca escavação. O meteorito é incomum pelo fato de ser plano em ambas as superfícies principais, o que possivelmente fez com que ricocheteara na superfície de igual modo que uma pedra plana ricocheteia na água.

O meteorito Hoba, o maior já encontrado na Terra

Estima-se que este meteorito tenha entre 200 milhões e 400 milhões de anos e pensa-se ter chegado à Terra já à cerca de 80.000 anos atrás. Certamente que a sua entrada na atmosfera teria originado um grande show de fogo no céu para qualquer criatura que habitasse a Terra naquele momento.

Numa tentativa de controlar o vandalismo, o governo da Namíbia (então África do Sudoeste), declarou o meteorito Hoba como Monumento Nacional em 15 de Março de 1955, com a permissão da Sra. O. Scheel então proprietária do terreno. Em 1985, a empresa Rossing Uranium Ltd. disponibilizou fundos e meios ao governo namibiano para melhorar a proteção contra o vandalismo. Em 1987, J. Engelbrecht, o proprietário da fazenda “Hoba West” doou o meteorito e o local onde se encontra ao Estado para fins “educativos”. Mais tarde nesse ano, o governo abriu um centro turístico no local. Como resultado deste desenvolvimentos, o vandalismo do meteorito cessou e este é agora visitado por milhares de turistas por ano. Hoje, o maior meteorito conhecido da Terra, o meteorito Hoba, é visitado por milhares de turistas todos os anos.

O meteorito Hoba, o maior já encontrado na Terra

O meteorito Hoba, o maior já encontrado na Terra

O meteorito Hoba, o maior já encontrado na Terra

O meteorito Hoba, o maior já encontrado na Terra

O meteorito Hoba, o maior já encontrado na Terra

O meteorito Hoba, o maior já encontrado na Terra

O meteorito Hoba, o maior já encontrado na Terra

Um grupo de geólogos alemães examinando o meteorito Hoba em 1929

Texto publicado originalmente em 14 de julho de 2015

Fonte: 1 2 3

Postagens pelo mundo:

Visualização: 860 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado
Ver Comentários (1)

1 Comentário

  1. Pingback: Campo del Cielo, o campo de meteoritos na Argentina

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Espaço

Me chamo Julio Cesar, e moro no litoral de Santa Catarina. Sou o idealizador do site Magnus Mundi, que tem como objetivo descrever lugares curiosos, estranhos ou inóspitos, bem como lendas, eventos inusitados pelo mundo afora.

Veja mais em Espaço

As ruínas do programa espacial soviético

Magnus Mundi24 de junho de 2015