Ao largo da costa iraniana, no Golfo Pérsico, a cerca de oito quilômetros do continente, fica a Ilha de Ormuz, um pequeno monte de sal-gema, gesso e anidrita em forma de lágrima, com uma área de 42 quilômetros quadrados, que faz parte da Província de Hormozgan. O ponto mais alto da ilha fica a cerca de 186 metros acima do nível do mar.

A sua localização no meio do estreito com o mesmo nome, espremida contra o continente, permitiu que a Ilha de Ormuz se tornasse um importante porto comercial, que permaneceu por vários séculos. Mas seu apogeu como posto avançado estratégico já se foi. Hoje, a maior atração da ilha não são comerciantes, mas turistas.

A ilha, conhecida como Organa ( Όργανα ) pelos gregos antigos e como Jarun no período islâmico, adquiriu o nome de “Ormuz” da importante cidade portuária de Ormuz (Ormus) no continente a 60 quilômetros de distância, que havia sido um centro de um principado menor em ambos os lados do estreito.

A Ilha de Ormuz é uma maravilha geológica. A ilha inteira é uma cúpula de sal que se ergueu através das camadas de rocha sobrepostas. O sal-gema, ou halita, é fraco e flutuante, por isso perde sua fragilidade e flui mais como um líquido quando está sob alta pressão. A massa ascendente não é puramente feita de sal. 

Embutidos nele estão camadas de argila, carbonatos, xisto e rochas vulcânicas ricas em óxido de ferro, algumas das quais assumiram tons fantásticos de vermelho, amarelo e laranja à medida que se moviam para cima e interagiam com água e minerais de outras camadas de rocha.

Ilha de Ormuz, a ilha arco-íris

Foto de satélite da Ilha de Ormuz. | Crédito da foto

A mais proeminente dessas cores é o vermelho ocre, que pode ser encontrado em todos os lugares, desde as praias até as falésias escarpadas. Os nativos o chamam de Golak e exploram o solo para fins artísticos e culinários. A areia da Ilha de Ormuz tem sido usada em tintas, cosméticos, ladrilhos de cerâmica e na parte externa de edifícios. Moradores da província de Hormozgan também fazem um pão chamado “Tomshi”. Um dos ingredientes deste pão é solo colorido da Ilha de Ormuz.

A Ilha de Ormuz é extremamente árida, sem água doce, sem vegetação e extremamente quente no verão. Os únicos residentes permanentes da ilha são os pescadores e os que exploram o sal-gema e o solo vermelho-ocre da ilha. Atualmente a ilha recebe anualmente cerca de 50 mil turistas, que visitam seu litoral, vales, cavernas e montanhas coloridas.

No século 17, os portugueses construíram uma fortaleza na ilha, da qual foram expulsos pelas tropas persas em 1622. A fortaleza portuguesa é um dos lugares visitados pelos turistas, junto ao vale do arco-íris, a caverna de sal, as montanhas nevadas e a praia da Tartaruga, onde a gama de cores vai desde o branco e o amarelo, até o vermelho e o arroxeado.

Ilha de Ormuz, a ilha arco-íris

Residencial do projeto “Presença em Ormuz” na ilha | Crédito da foto

 

Fonte: 1 2

Leia também

Pilar de ferro de Déli, na Índia

O estranho caramujo de ferro

Sway Tower, a estrutura mais alta do mundo sem nenhuma armação de ferro

Visualização desde 2014: 49 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo! O que achou do artigo??
  • Ótimo
  • Bom
  • Indiferente
  • Poderia ser melhor
Ajude a melhorar o conteúdo do site. Deixe um comentário

Sobre o Autor

Curioso desde sempre, queria um lugar para guardar às curiosidades de lugares e histórias inusitadas que lia em livros ou pela internet e assim nasceu o site Magnus Mundi em 2015. Me chamo Julio Cesar, sou natural de Blumenau e morador de Porto Belo, litoral de Santa Catarina.

Você pode gostar de ver isso

Faça um comentário

Seu email não será publicado