Estruturas

Kailasa, o templo de Shiva em Ellora

Kailasa, o templo de Shiva em Ellora

O Templo Kailasa (significa cristal em hindi) fica no sitio arqueológico de Ellora, a 30 km da cidade de Aurangabad, no estado de Maharashtra, na Índia e é considerada a maior escavação monolítica do mundo. A estrutura de 900m², e foi esculpida de uma seção sólida e única de uma encosta. Cerca de 2,4 milhões de toneladas cúbicas de pedras foram removidas durante a sua construção. Os construtores esculpiram o templo usando cinzel de uma polegada, começando do topo da rocha e esculpindo para baixo, e acreditasse que levou mais de cem anos para ficar pronto.

Kailasa, o templo de Shiva em Ellora

A Grande Kailasa (caverna 16) é atribuída a Krishna I (c. 757-83 d.C), construído para se assemelhar ao Monte Kailasa – A morada do Senhor Shiva, o deus fatal da trilogia Hindu, que fica no Tibete e é um dos lugares mais sagrados para os hindus e budistas, que a consideram o centro do universo. O complexo inclui um santuário de animais, uma varanda, o salão principal e um lugar sagrado, todos com painéis talhados e diversas esculturas. Há uma lenda local, que diz que o templo foi construído pelos deuses que vieram dos céus em máquinas voadoras. Acreditasse que a planta do templo sustenta esta teoria, porque foi feita com desenhos religiosos que representam o cosmos.

Erich Von Daniken achava que astronautas antigos criaram muitas das estruturas grandiosas da Terra e cita o Templo de Kailasa como um exemplo. O templo atrai caçadores de mistérios antigos que buscam pistas da sua construção e vinculam estas pistas a outras civilizações antigas.

Kailasa, o templo de Shiva em Ellora

O sitio arqueológico de Ellora são na verdade uma série de templos e monastérios escavados nas Montanhas Charanadari e representam o apogeu da arquitetura indiana em escavações. São conhecidas pelos locais pelo nome de “Verul Leni”. Foram construídas no século 8, pela dinastia Rashtrakuta e são únicas pelo tamanho, maestria arquitetônica e principalmente, por representar lado a lado as três maiores religiões da Índia: Hinduísmo, Budismo e Jainismo. Das 34 cavernas de Ellora que se estende por dois quilômetros, as 12 primeiras são budistas e começaram a ser esculpidas por volta de 600 d.C. Seguem-se 17 templos hinduístas e cinco jainistas. Os templos foram declarados Patrimônio Mundial pela UNESCO em 1983 e representam o primeiro estilo  arquitetônico genuinamente indiano.

Kailasa, o templo de Shiva em Ellora

Na entrada do templo de Kailasa, que é o maior de Ellora, a maioria das divindades no lado esquerdo são Shaivite (seguidores de Shiva), enquanto no lado direito as divindades são Vaishnavites (seguidores de Vishnu). Um enorme entrada da acesso a um pátio em forma de U, no tamanho de 82 x 46 metros. O pátio é cercado por uma galeria de colunas com três andares e arcadas com enormes painéis esculpidos. Várias alcovas contem enormes esculturas de diversas divindades. Originalmente, havia pontes de pedras que ligavam as arcadas aos templos centrais, mas caíram no decorrer dos anos.

Kailasa, o templo de Shiva em Ellora

Kailasa, o templo de Shiva em Ellora

Kailasa, o templo de Shiva em Ellora

Kailasa, o templo de Shiva em Ellora

Kailasa, o templo de Shiva em Ellora

Kailasa, o templo de Shiva em Ellora

Kailasa, o templo de Shiva em Ellora

Kailasa, o templo de Shiva em Ellora

Kailasa, o templo de Shiva em Ellora

Kailasa, o templo de Shiva em Ellora

Kailasa, o templo de Shiva em Ellora

Kailasa, o templo de Shiva em Ellora

Kailasa, o templo de Shiva em Ellora

Kailasa, o templo de Shiva em Ellora

Kailasa, o templo de Shiva em Ellora

Kailasa, o templo de Shiva em Ellora

Kailasa, o templo de Shiva em Ellora

Kailasa, o templo de Shiva em Ellora

Fontes: 1 2

“Verba volant, scripta manent” (As palavras voam, os escritos permanecem)

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 917 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado

Faça nosso trabalho valer a pena. Deixe seu comentário!

Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estruturas

Me chamo Júlio César e moro em Porto Belo/SC. Sou o idealizador do site Magnus Mundi, um site sobre lugares curiosos, estranhos ou inóspitos pelo mundo afora, bem como histórias inusitadas de pessoas, lendas, eventos e outros assuntos interessantes. Feito para as pessoas que gostam de saber mais sobre um determinado assunto que é tratado superficialmente por outros sites do gênero.

Veja mais em Estruturas

Excalibur, o radical paredão de escaladas

Magnus Mundi15 de setembro de 2018

Devil’s bridge, as pontes do diabo na Europa

Magnus Mundi9 de julho de 2018

Fortaleza de Mimoyecques, a base secreta dos nazistas para destruir Londres

Magnus Mundi24 de junho de 2018

The Wall, a estrutura contra o vento de Fermont

Magnus Mundi19 de março de 2018

Stretcher fences, as macas usadas como cercas na Inglaterra

Magnus Mundi6 de fevereiro de 2018

Völkerschlachtdenkmal, o Monumento da Batalha das Nações

Magnus Mundi29 de janeiro de 2018

Ponte Vecchio, a ponte medieval ocupada por lojas em Florença

Magnus Mundi27 de janeiro de 2018

Telefontornet, a antiga central telefônica de Estocolmo

Magnus Mundi4 de outubro de 2017

Lanternes des morts, as lanternas dos mortos da Europa

Magnus Mundi26 de setembro de 2017

Magnus Mundi é uma revista digital que tem seu conteúdo voltado para lugares, eventos, artes e histórias inusitadas pelo mundo afora

Copyright © 2015 · OceanSite · Desenvolvimento de website e aplicativos para mobiles

Scroll Up