Exóticos

Ko Panyi, aldeia flutuante da Tailândia

Ko Panyi, aldeia flutuante da Tailândia

Em uma baía abrigada ao sul da Tailândia, sob a sombra de um imenso rochedo quase vertical, centenas de cabanas, barracas, restaurantes construídas sobre palafitas se agrupam para formar a aldeia de pescadores de Ko Panyi, na ilha de Koh Panyee (que significa Ilha da Bandeira), na província de Phang Nga. O mar raso e calmo permitiu que os aldeões construísse suas casas erguidas em segurança acima do nível da água. Mais de 320 famílias e 1485 pessoas vivem permanentemente em Ko Panyi, todas descendentes do malaio Toh Baboo e duas outras famílias vindos da Indonésia, que se estabeleceram na ilha no final do século 18.

Ko Panyi, aldeia flutuante da Tailândia

Vista aérea de Ko Panyi | Crédito da foto

Pela história contada pelos moradores sobre a origem do lugar, Toh Baboo e seus familiares e amigos deixaram sua terra natal de barco, procurando um novo lugar para morar. As três famílias fizeram uma promessa de que se uma delas encontrasse um lugar onde houvesse muitos peixes e onde todos pudessem viver, eles sinalizariam aos outros levantando uma bandeira na montanha o mais alto possível, para que outros pudessem ver e se juntar a eles. Toh Baboo descobriu a ilha com abundância de peixes e, fiel à sua promessa, ergueu uma bandeira no alto do penhasco e assim a ilha recebeu o seu nome. Naquela época, uma lei limitava a posse da terra unicamente às pessoas de origem tailandesa e, devido a este fato, as famílias malaias acabaram construindo suas casas sobre palafitas.

Ao longo dos séculos, a vila cresceu em tamanho e riqueza, devido ao crescimento da indústria do turismo, e foi possível os moradores comprarem os poucos espaços de terra ao redor do rochedo e construindo as primeiras estruturas coletivas, como uma mesquita, centro de saúde, uma escola e um poço de água doce. A mesquita é considerada o centro da aldeia.

A aldeia tem uma escola muçulmana, a qual é frequentada por homens e mulheres nas manhãs. Devido ao caráter informal desta educação, muitas das crianças do sexo masculino frequentam escolas mais distantes em Phang Nga ou em Phuket. O aumento da emigração da aldeia é incentivada devido ao tamanho da aldeia estar limitado devido às condições perigosas do mar na estação chuvosa.

Ko Panyi, aldeia flutuante da Tailândia

Crédito da foto: Parshina Marina/Shutterstock

Uma mesquita sediada na ilha adjacente à aldeia atende a população predominantemente muçulmana e é o ponto de encontro para a comunidade. Um mercado abastecido com mercadorias do continente vende bens essenciais, como medicamentos, roupas e artigos de higiene pessoal. Apesar do recente aumento do turismo, a vida em Ko Panyi é ainda principalmente baseada na indústria de pesca. Os turistas só visitam a ilha em números significativos durante a estação seca.

A aldeia inclui um campo de futebol flutuante. Inspiradas pela Copa do Mundo de 1986, as crianças construíram o campo com pedaços de madeira velha e de jangadas de pesca. Após conseguirem apurar-se para a semifinal em um torneio da ilha, todos da aldeia foram inspirados a se dedicar ao esporte. Construíram um novo campo, embora o de madeira ainda exista e seja popular entre os turistas. Desde 2011 que o Panyee FC é um dos clubes mais bem sucedidos do futebol juvenil no sul da Tailândia e os rapazes que construíram o campo em 1986 agora são adultos. Uma campanha publicitária da TMB Bank de 2011 incluiu um curta-metragem que conta a história da equipe. O filme é baseado em entrevistas com a equipe original e é estrelado por crianças da comunidade, reconstruindo o campo no local.

No final do século XX, a comunidade encontrou dificuldades para continuar vivendo apenas da pesca e o carteiro propôs convidar os turistas à aldeia para beneficiarem os moradores. Atualmente, esta é uma das principais atrações em excursões da baía de Phang Nga a partir de Phuket, sendo uma paragem frequente para almoço. Devido ao aumento da quantidade de turistas, existem vários restaurantes de marisco na ilha, bem como várias barracas vendendo lembrancinhas. Além disso, o lendário antigo campo da equipe de futebol é uma uma grande atração. A aldeia foi um pit stop de uma das etapas da décima nona temporada do reality show de competição norte-americano, The Amazing Race.

Ko Panyi, aldeia flutuante da Tailândia

Crédito da foto: Karina Lopatina/Shutterstock

Ko Panyi, aldeia flutuante da Tailândia

Crédito da foto: Lkunl/Shutterstock

Ko Panyi, aldeia flutuante da Tailândia

Crédito da foto: Patryck Kosmider/Shutterstock

Ko Panyi, aldeia flutuante da Tailândia

Crédito da foto: Patryck Kosmider/Shutterstock

Ko Panyi, aldeia flutuante da Tailândia

Crédito da foto: hotels.com

Ko Panyi, aldeia flutuante da Tailândia

Crédito da foto: hotels.com

Fontes: 1 2 3

“Costumo responder, normalmente, a quem me pergunta a razão das minhas viagens: que sei muito bem daquilo que fujo, e não aquilo que procuro”. – Michel de Montaigne

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 74 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado
Ver Comentários (1)

1 Comentário

  1. Pingback: Ko Panyi, aldeia flutuante da Tailândia – Digitado

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Exóticos

Me chamo Julio Cesar, e moro no litoral de Santa Catarina. Sou o idealizador do site Magnus Mundi, que tem como objetivo descrever lugares curiosos, estranhos ou inóspitos, bem como lendas, eventos inusitados pelo mundo afora.

Veja mais em Exóticos

Skull Rock, a ilha da caveira da Austrália

Magnus Mundi1 de julho de 2018

Gocta, a catarata escondida do Peru

Magnus Mundi15 de junho de 2018

El Totumo, diversão na lama vulcânica

Magnus Mundi25 de maio de 2018

Cardrona Bra Fence, curiosa cerca dos sutiãs

Magnus Mundi16 de abril de 2018

Santuário de Las Lajas, a igreja do abismo

Magnus Mundi23 de março de 2018

Ilhas Trobriand, as ilhas do amor do Oceano Pacífico

Magnus Mundi20 de março de 2018

Chimi Lhakhang, o templo dedicado ao pênis

Magnus Mundi18 de março de 2018

Glowworms Caves, a caverna do céu estrelado

Magnus Mundi11 de março de 2018

Tianducheng: A falsa Paris na China

Magnus Mundi10 de fevereiro de 2018