Ilhas

Lítla Dímun, a ilha coberta de nuvens

Lítla Dímun, a ilha coberta de nuvens

Lítla Dímun é uma pequena ilha rochosa entre as ilhas de Suðuroy e Stora Dímun, nas Ilhas Faroé, pertencentes a Dinamarca, localizado no Atlântico Norte, entre a Escócia e a Islândia. É a menor das 18 ilhas do arquipélago, com menos de um quilômetro quadrado, sendo a única desabitada, numa área de 1.499 km², onde moram 47.000 pessoas. O nome significa “Pequena Dímun“, por oposição à ilha de “Stóra Dímun” ou “Grande Dímun“. De acordo com Jakobsen, um perito em toponímia faroesa, “Dímun” pode representar um nome pré-nórdico, de origem celta, onde “di” significa “dois” e “mun” pode significar “altura”.

Uma das características mais marcante desta ilha é que na maioria do tempo, ela fica coberta de nuvens. Esse tipo de nuvem é conhecido como nuvens lenticulares, assim chamadas porque têm a forma de uma lente. Nuvens lenticulares são sempre estacionárias e quando se formam sobre montanhas ou ilhas, como Lítla Dímun, parece um majestoso chapéu.

A parte sul da ilha é uma falésia íngreme, com o resto erguendo-se para o topo da montanha de Slættirnir, que chega a 414 metros de altura. A ilha nunca foi habitada por seres humanos, mas as ovelhas são mantidas lá desde a antiguidade, sendo mencionadas na obra do século 13, Færeyinga Saga (Saga dos Faroeses). A história escrita no ano 1200, descreve a ilha como local de uma batalha na saga nórdica sobre o povo feroês, que conta a historia de como os habitantes das Ilhas Faroé foram convertidos ao cristianismo, e como tornaram-se parte do Reino da Noruega.

A ilha é habitada apenas por ovelhas e aves marítimas, em especial pelos papagaios-do-mar. Alcançar terra é difícil e só se consegue quando as condições meteorológicas o permitem. As falésias podem ser escaladas com a ajuda de cordas, colocadas pelos donos das ovelhas, que durante o verão sobem à ilha para visitar os seus rebanhos.

Em tempos, a ilha era povoada por uma espécie de ovelha que já não existe, caracterizada por indivíduos pequenos, assemelhando-se, de certa forma, a cabras, com pelo negro e curto. Era uma raça selvagem, muito difícil de capturar. Alguns anos após a ilha ter sido vendida pela coroa dinamarquesa, em 1850, aos habitantes de Hvalba e de Sandvík, as ovelhas foram abatidas. Em Tórshavn, no museu Føroya Fornminnissavn, é possível observar três animais empalhados desta espécie. Elas eram semelhantes em aparência e origem à ovelha Soay da ilha de Soay, no arquipélago de St Kilda, na costa oeste da Escócia.

Lítla Dímun, a ilha coberta de nuvens

Espécie de ovelhas extintas que existiam na ilha Lítla Dímun, agora empalhadas e exposta num museu em Torshavn, capital das Ilhas Faroé | Crédito da foto

Lítla Dímun, a ilha coberta de nuvens

Crédito da foto

Fontes: 1 2 3

“A verdadeira viagem do descobrimento não consiste em procurar novas paisagens, mas em ver com novos olhos”. – Marcel Proust

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 225 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado

Faça nosso trabalho valer a pena. Deixe seu comentário!

Ver Comentários (1)

1 Comentário

  1. Pingback: Lítla Dímun, a ilha coberta de nuvens – Digitado

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ilhas

Me chamo Júlio César e moro em Porto Belo/SC. Sou o idealizador do site Magnus Mundi, um site sobre lugares curiosos, estranhos ou inóspitos pelo mundo afora, bem como histórias inusitadas de pessoas, lendas, eventos e outros assuntos interessantes.

Veja mais em Ilhas

La Geria, os vinhedos inusitados de Lanzarote

Magnus Mundi12 de abril de 2019

Ilha Palmerston, onde os habitantes descendem de um único homem

Magnus Mundi5 de abril de 2019

Fadiouth, a ilha feita de conchas

Magnus Mundi21 de fevereiro de 2019

Houtouwan, a vila de pescadores abandonada na China

Magnus Mundi24 de janeiro de 2019

Sunken Cemetery, na ilha de fogo

Magnus Mundi2 de janeiro de 2019

Taylor Camp, o paraíso perdido hippie do Havaí (NSFW)

Magnus Mundi31 de dezembro de 2018

Ilha de Luzon e o lago em uma ilha dentro de um lago em uma ilha

Magnus Mundi27 de dezembro de 2018

Fuerteventura e a praia da pipoca das Ilhas Canárias

Magnus Mundi6 de dezembro de 2018

Ilha Hashima, a ilha fantasma do Japão

Magnus Mundi28 de novembro de 2018

Magnus Mundi é uma revista digital que tem seu conteúdo voltado para lugares, eventos, artes e histórias inusitadas pelo mundo afora

Copyright © 2015 · OceanSite · Desenvolvimento de website e aplicativos para mobiles

Scroll Up