Animais

Mary River, a tartaruga cabeluda

Mary River, a tartaruga cabeluda

Entre os anos de 1960 e 1970, era comum as pessoas da Austrália adotarem a tartaruga Mary River (Elusor macrurus) como animal de estimação e praticamente em todos os petshop do país, se podia encontrar filhotes a venda e isso quase levou essa espécie de tartaruga a extinção, antes mesmo de ser estudada pela ciência. Cerca de 15.000 mil exemplares eram enviados para as lojas todos os anos, durante um período de 10 anos, sendo muito procurada por sua aparência simpática e sua natureza dócil. Na época, essas tartarugas eram chamadas de “tartaruga penny (tartaruga centavo)” ou “tartaruga de Petshop“, devido ao desconhecimento do nome real do animal, uma vez que ela só foi descrita cientificamente em 1994 e também por ela ser muito barata, onde todos podiam comprar um exemplar por alguns centavos.

Tartaruga Mary River

A tartaruga Mary River, é uma espécie de tartaruga de pescoço curto que habita e sendo endêmica do rio que dá o nome a ela, no sudeste de Queensland, Austrália e representam uma linhagem muito antiga de tartarugas que praticamente desapareceu da história evolutiva da Austrália. Sendo a maior espécie de tartaruga daquele país, com registro de exemplares encontrados com mais de 50 cm de comprimento de carapaça. Uma característica única do macho da Mary River é sua cauda, que pode medir quase dois terços do comprimento da carapaça. Em 1994, os cientistas identificaram a tartaruga Mary River como um novo gênero e espécie de tartaruga de água doce, sendo a única representante do seu gênero na Terra. No entanto, ela foi prontamente colocada na lista de espécies ameaçadas de extinção e ainda permanece lá até hoje. Na verdade, ela é listada como uma das 25 principais espécies de tartaruga mais ameaçadas do mundo.

Tartaruga Mary River

Ela se alimenta principalmente de algas aquáticas, que representam cerca de 80 % de sua dieta. As duas protuberâncias embaixo do queixo lhe permitem “sentir” em torno da areia macia do leito do rio. Possuem a capacidade de obter oxigênio da água através de sua cloaca (câmara onde se abrem o canal intestinal, o aparelho urinário e o aparelho genital nos répteis). Nestes animais a cloaca é uma região muito rica em vasos sanguíneos o que permite a absorção do oxigênio dissolvido na água. Para fazer isso, as tartarugas nadam quase o tempo todo com sua cloaca aberta, bombeando água para dentro e para fora até 60 vezes por minuto.

É claro que elas precisam subir a superfície de vez em quando para respirar oxigênio do ar, mas o mecanismo permite que ela fique por um longo tempo no fundo do rio, respirando pelo traseiro. Estudos comprovam que alguns animais podem retirar apenas 4% de oxigênio da água desta forma, enquanto outros podem conseguir 70% do oxigênio necessário, permitindo que eles passam longas estadias no fundo do rio longe do alcance de predadores.

Tartaruga Mary River

Aparentemente todas essas características não foram suficientes para sensibilizar o público australiano, quando da construção de uma barragem no rio Mary, que ameaçaria essas criaturas já quase extintas. Então um movimento de conservação do rio Mary contra o projeto “Traveson Dam”, que queria construir uma barragem no rio, usou as fotos do fotógrafo amador Chris Van Wyk que fotografou uma tartaruga Mary River ostentando algas num estilo punk rock na cabeça, como mascote em suas campanhas. Depois de vários protestos em público, e a simpática tartaruga com o penteado de algas como mascote, o movimento de conservação, teve sucesso e em novembro de 2009, o Senado Australiano votou contra a conclusão da barragem.

Tartaruga Mary River

Tartaruga Mary River

Tartaruga Mary River

Tartaruga Mary River

Tartaruga Mary River

Tartaruga Mary River

Tartaruga Mary River

Tartaruga Mary River

Tartaruga Mary River

Site oficial na preservação da tartaruga Mary River

Fontes: 1 2

Visualização: 2057 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado
Ver Comentários (2)

2 Comentários

  1. Edson Maia Carlos Filho

    13 de abril de 2018 às 18:55

    Boa noite,

    Espero que todos na Austrália se sensibilizem e de fato preservem este animal que é único e bastante simpático !

  2. Edson Maia Carlos Filho

    13 de abril de 2018 às 18:58

    Faço uma sugestão/apelo ao governo australiano e aos australianos de uma maneira geral: Por que vocês não adotam esta tartaruga tão simpática e única como mascote nacional…? O animal símbolo da Austrália…? Como são os cangurus…? Seria um estímulo maior a preservação desta espécie tão ameaçada…!

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Animais

Me chamo Julio Cesar, e moro no litoral de Santa Catarina. Sou o idealizador do site Magnus Mundi, que tem como objetivo descrever lugares curiosos, estranhos ou inóspitos, bem como lendas, eventos inusitados pelo mundo afora.

Veja mais em Animais

Cordyceps – O fungo que transforma insetos em zumbis!

Magnus Mundi17 de julho de 2018

O valioso sangue azul do caranguejo-ferradura

Magnus Mundi11 de junho de 2018

Anacondas e pítons, as grandes cobras do mundo

Magnus Mundi30 de maio de 2018

Tarântulas como alimento no Camboja

Magnus Mundi14 de março de 2018

Glowworms Caves, a caverna do céu estrelado

Magnus Mundi11 de março de 2018

Sweetheart, a fera das águas que acabou morrendo afogada

Magnus Mundi26 de janeiro de 2018

Queimada Grande, o ninho de cobras

Magnus Mundi25 de janeiro de 2018

Stuckie, o cão mumificado dentro de uma árvore

Magnus Mundi22 de janeiro de 2018
Enguia-lobo, o marido ideal

Enguia-lobo, o marido ideal

Magnus Mundi2 de janeiro de 2018