Construído para ser símbolo de orgulho de todo um continente, o Monumento do Renascimento Africano (em francês: Le Monument de la Renaissance africaine) gera controvérsia em seu país desde a sua inauguração, em 2010. Localizado no topo de uma das duas colinas de 100 metros de altura, chamadas Collines des Mamelles, no bairro de Ouakam, próximo à costa de Dakar. A Estátua de bronze, chama atenção de longe com seus 49 metros de altura, maior do que a Estátua da Liberdade ou que o Cristo Redentor, sendo a maior estátua fora da Ásia e de antigos países da URSS.

Monumento do Renascimento Africano

Abdoulaye Wade

Abdoulaye Wade

O monumento foi inaugurado no aniversário de 50 anos da independência do Senegal da França. Simboliza a força dos povos africanos que obtiveram a liberdade ante os europeus e serve como instrumento de orgulho e autoafirmação africana. Ou ao menos é esse o seu proclamado propósito. Em sua base, estão duas inscrições semelhantes assinadas pelo presidente Abdoulaye Wade. A primeira: “Visitante africano ou estrangeiro. Se um dia não estiver às portas deste Monumento, pense em todos os sacrifícios que ocorreram na África na plurissecular escuridão, para impulsionar a Luz e a Liberdade”. A outra, intitulada “Mensagem à juventude”: “Jovem da África e da Diáspora, se um dia não estiver ao pé deste Monumento, pense em todos os que sacrificaram sua liberdade e sua vida pelo Renascimento da África”.

O monumento foi desenhado pelo arquiteto senegalês Pierre Goudiaby segundo uma sugestão apresentada pelo próprio presidente Wade, e construído por uma empresa da Coreia do Norte. O início das obras preparatórias deu-se no topo da colina em 2006, e a construção da estátua de bronze começou em abril de 2008. O plano original previa o fim da construção em 2009, mas vários atrasos fizeram com que fosse terminada em 2010, e em 4 de abril de 2010, no dia nacional do Senegal, foi inaugurada.

Monumento do Renascimento Africano

O polêmico monumento custou 27 milhões de dólares que a população dizia que poderiam ter sido gastos em saúde, educação ou para melhorar a vida das pessoas, uma vez que o país estava sofrendo com a crise econômica. Os cortes de energia na cidade eram frequentes, os preços dos alimentos não paravam de subir e inundações regulares deixavam um grande número de pessoas desabrigadas. Em vez de uma celebração de seu longo caminho para a liberdade, a estátua parece incitar um sentimento de fracasso.

Monumento do Renascimento Africano

Para piorar a situação, 94% dos senegaleses são muçulmanos e a mulher esculpida com pouca roupa revelando parte de seus seios e coxas e exposto junto a seu companheiro sem camisa, não é apreciado por muitos, que dizem ofender a cultura muçulmana. Outros criticam a obra por ter sido construída por coreanos, dizendo ser uma ironia uma estátua comemorando a liberdade e renascimento africano ter que ser construída por estrangeiros. Muitos apontam para que as características faciais das estátuas não ter semelhança com os povos africanos. Há até mesmo rumores de que a face masculina foi trabalhada para assemelhar-se ao presidente Wade, que perdeu as eleições em 2012, no poder desde 2000. A maioria concorda que a estátua de estilo soviético está fora de lugar, e representa o machismo de governantes autoritários africanos do que qualquer outra coisa.

Na época, o financiamento da obra foi baseado em um acordo controverso em que um empreendedor privado pagou a construção em troca de uma parcela lucrativa de terras do governo perto do aeroporto. Para tornar a questão ainda pior, o presidente Wade reivindicou direitos de propriedade intelectual da estátua, onde 35% dos lucros deveriam ser pagos a ele, mas mesmo o monumento ser um dos lugares mais visitados em Dakar, a receita gerada não era suficiente para cobrir os custos do funcionamento do lugar.

Monumento do Renascimento Africano

Monumento do Renascimento Africano

Monumento do Renascimento Africano

Monumento do Renascimento Africano

Monumento do Renascimento Africano

Monumento do Renascimento Africano

Monumento do Renascimento Africano

Monumento do Renascimento Africano

Monumento do Renascimento Africano

Monumento do Renascimento Africano

Monumento do Renascimento Africano

Monumento do Renascimento Africano

Monumento do Renascimento Africano

Fontes: 1 2 3

“Verba volant, scripta manent” (As palavras voam, os escritos permanecem)

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 1453 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo! O que achou do artigo??
  • Ótimo
  • Bom
  • Indiferente
  • Poderia ser melhor
Ajude a melhorar o conteúdo do site. Deixe um comentário

Sobre o Autor

Curioso desde sempre, queria um lugar para guardar às curiosidades de lugares e histórias inusitadas que lia em livros ou pela internet e assim nasceu o site Magnus Mundi em 2015. Me chamo Julio Cesar, sou natural de Blumenau e morador de Porto Belo, litoral de Santa Catarina.

Você pode gostar de ver isso

Faça um comentário

Seu email não será publicado