O balanço do fim do mundo no Equador

Postado por

Após vivenciar a erupção do vulcão Tungurahua em 1999, Carlos Sanchez se tornou voluntário do Instituto Geográfico Militar e por conta própria, decidiu monitorar o vulcão de perto, que na última erupção acabou provocando a evacuação de todos os moradores da cidade por quatro meses. Para isso, ele construiu um pequeno observatório, que ele chamou de La Casa Del Arbol, numa árvore solitária perto da borda de uma montanha, a menos de dois mil metros de distância da cratera ativa do vulcão.

A partir deste ponto, Carlos vigia potenciais fluxos piroclásticos que podem se deslocar rapidamente em direção à cidade de Baños, no Equador, localizada no sopé do vulcão, a oito quilômetros ao norte. Sua pequena casa está equipado com um rádio, do qual pode enviar alertas a observatórios e que podem evacuar os habitantes da cidade a tempo.

Sua família costumava visitá-lo nos fins de semana e, para mantê-los entretidos, Carlos decidiu construir um simples balanço de madeira, afixado a casa da árvore, mas que se projeta para fora da borda da montanha, que está a 2.650 metros acima do nível do mar. Embora se pareça balançar sobre um penhasco perigoso, o balanço se projeta sobre uma inclinação íngreme, que desce uma distância aproximada de 30 metros. Mesmo assim, continua sendo uma queda fatal. Num dia de céu claro, o balanço para fora da montanha, recompensa os usuários com a vista do vulcão ativo de Tungurahua, que significa a “garganta de fogo” na língua quechua nativa dos Andes.

Após o balanço ficar conhecido internacionalmente devido a internet, visitantes de todo o mundo, vem para Baños experimentar o balanço e desfrutar da vista, fazendo piqueniques no gramado verde. Carlos mantêm um livro, onde as pessoas podem deixar mensagens, e desde que começou as anotações, já encheu mais de 10 livros, com mensagens em espanhol, inglês, alemão, chinês, japonês, árabe, entre outras. O balanço da La Casa Del Arbol recebeu diferentes nomes pela mídia internacional, tais como: “O balanço na borda do mundo”, “O balanço da morte”, ou “O balanço do fim do mundo”.

Originalmente havia somente um balanço na casa da árvore, afixado na estrutura de madeira, mas as preocupações sobre a segurança, fez que com fosse feito uma remodelação na casa da árvore. Agora toda a estrutura é suportada por vigas de aço em vez da árvore. Um segundo balanço foi adicionado também. No início pode ser um pouco assustador, mas a adição de um rudimentar cinto de segurança no balanço, ajuda a ganhar confiança. Após cinco anos, o lugar virou uma atração turística, e outras atrações foram adicionadas, como passeios a cavalo e uma tirolesa. Foi construído também um restaurante e banheiros.

O balanço do fim do mundo no Equador

Carlos Sanchez | Crédito da foto

Fontes: 1 2 3

“Aprenda com o ontem, viva para o hoje, acredite no amanhã. O importante é não parar de questionar!”. – Albert Einstein

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 723 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo! O que achou do artigo??
  • Ótimo
  • Bom
  • Indiferente
  • Poderia ser melhor
Ajude a melhorar o conteúdo do site. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll Up