Estranhos

La Piedra del Diablo, o diabo e sua pedra

La Piedra del Diablo, o diabo e sua pedra

Localizada em Barrios Altos, na parte alta da cidade de Lima, no Peru, entre os cruzamentos das ruas Jirón Junín e Jirón Cangallo, existe uma pedra negra enterrada no solo,  com quase um metro de altura de fora e com um buraco no meio, conhecida como “La Piedra del Diablo” ou também “La Peña Horadada” (rocha furada).

Sua origem é desconhecida, já que ninguém sabe exatamente como ela apareceu na cidade. A Sociedade Geofísica do Peru tem uma teoria, no qual, a pedra seria da época pré-colombiana, e teria sido trazida pelo rio dos cumes andinos do Valle del Chillón, e os habitantes da região, vendo que a pedra era diferente, por ser escura e polida, converteram na em um importante centro cerimonial e de adoração no século 12. O material da singular rocha escura, é composto de feldspato e quartzo e teria milhares de anos. Mas é a lenda popular da rocha, que a faz se converter em uma pedra especial.

piedra-del-diablo00-1200x520-capa

Ricardo Palma, escritor e jornalista peruano, além de um pesquisador das tradições do país, escreveu o livro “Las Tradiciones Peruanas“, onde relata a lenda sobre a pedra furada. E a lenda diz que o diabo rondava pelos Barrios Altos onde se encontrava a pedra, e viu que estava vindo em sua direção, a procissão de La Virgen del Carmen, muito venerada em Lima, procissão essa feita a mais de 300 anos. O pobre diabo deu a volta tratando de fugir, mas ao virar a esquina viu que outra procissão, a Del Señor de los Milagros, vinha também em sua direção. Perante tal mostra de fé do povo peruano e vendo-se sem saída, o diabo em pânico, trombou com a pedra e atravessou-a para poder sair na outra rua, lançando um suspiro de alívio que toda a cidade pôde escutar. Desde então essas ruas foram batizadas como Calle de la Peña Horadada e Calle del Suspiro (rua da rocha furada e rua do suspiro), apesar de que hoje em dia, já não conservam mais esses nomes.

piedra-del-diablo0

Continuando com a crendice popular, no decorrer dos anos, tentou-se tirar a pedra para liberar espaço na calçada, puxando-a com cavalos, mas o trabalho se revelou impossível, como se uma força oculta estivesse impedindo. Mesmo depois que se pavimentou ao redor da pedra, muitos queriam mesmo é que ela sumisse dali, mas alguns prefeitos da cidade nem cogitaram mexer com ela, para não entrar em conflito com o diabo. Uma fonte decorativa era para ser instalada naquela esquina, mas devido a má fama da pedra, acabaram por construir a fonte em uma esquina próxima.

Os mais religiosos, fazem o sinal da cruz ao passar junto à pedra e nas noites de lua cheia, adoradores satânicos, fazem dali, seu lugar de ritual. Por si só o bairro já é um lugar perigoso, devido as ruas mal iluminadas e as gangues que operam pela região, deixando o povo temerário e evitando de passar por aquele lugar, após um determinado horário noturno. Um padeiro cujo estabelecimento fica exatamente em frente a rocha, conta que já ouviu muitos gritos durante a noite, mas que se fecha em seu estabelecimento e não ousa sair para saber do que se trata. Outra moradora também afirma que estranhos gritos e lamentos se ouvem perto da pedra. Além disso, foram cometidos muitos crimes na cercanias da pedra, que a polícia nunca conseguiu resolver. Também várias pessoas cometeram suicídios, dando má fama a pedra, e ela, sendo uma testemunha silenciosa.

piedra-del-diablo2

Fonte: 1 2

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 262 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado
Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estranhos

Me chamo Julio Cesar, e moro no litoral de Santa Catarina. Sou o idealizador do site Magnus Mundi, que tem como objetivo descrever lugares curiosos, estranhos ou inóspitos, bem como lendas, eventos inusitados pelo mundo afora.

Veja mais em Estranhos

A árvore leprosa de Malawi

Magnus Mundi21 de junho de 2018

Grotta del Cane, a caverna que matava cães

Magnus Mundi23 de maio de 2018

Patomskiy Cater, o ninho da águia de fogo

Magnus Mundi10 de março de 2018

O cemitério no porão da igreja de New Haven Green

Magnus Mundi16 de fevereiro de 2018

Shanay-timpishka, o misterioso rio que ferve na Amazônia

Magnus Mundi7 de fevereiro de 2018

Mercado de las Brujas, o mercado das bruxas de La Paz

Magnus Mundi20 de janeiro de 2018

Pedra de Ingá, o enigma da Paraíba

Magnus Mundi11 de janeiro de 2018

Varanasi: Onde a morte é o motivo da vida

Magnus Mundi10 de novembro de 2017

Colossos de Memnon, as estátuas que cantavam

Magnus Mundi13 de outubro de 2017