Exóticos

Glass Window Bridge, a ponte do contraste das águas

Glass Window Bridge, a ponte do contraste das águas

eleuthera-mapEleuthera é uma ilha localizada dentro do arquipélago das Bahamas, arquipélago esse com mais de 700 ilhas na América Central. A ilha se localiza a cerca de 80 quilômetros a leste da capital Nassau. Ela é longa e fina, com aproximadamente 180 quilômetros de comprimento, com uma largura máxima de apenas 1,6 quilômetro e com uma área de 484 km². O nome Eleuthera significa ‘livre‘ em grego e na ilha moram cerca de 8.000 pessoas.

Esse lugar acaba sendo especial, porque as águas rasas do Mar do Caribe de um dos lados da ilha se destaca em contraste com o azul profundo do Oceano Atlântico, do outro lado e que se aprofunda abruptamente. Um dos melhores lugares para ver este contraste extraordinário é a ponte “Glass Window Bridge” (Ponte Janela de Vidro) e que muitos especialistas se referem a esse lugar como o ‘mais estreito da terra‘.

A “Glass Window Bridge” fica a leste da vila de Upper Bogue no caminho para Gregory Town e Lower Bogue, pela Queen Road (Rodovia da Rainha) e é o ponto mais estreito da ilha, sendo um dos poucos lugares do planeta onde você pode comparar as águas azuis escuras do Oceano Atlântico com e as águas calmas azul-turquesa do Mar do Caribe, separadas por um faixa de terra de apenas 9,10 metros.

Deve-se notar que a diferença entre a água não é apenas em suas cores. Enquanto as águas do Oceano Atlântico é agitadas, a superfície turquesa do Mar do Caribe permanece serena. É um sentimento indescritível de ficar ali na ponte – entre os dois mundos.

Anos atrás, havia uma conexão natural com rocha entre o norte e o sul de Eleuthera. Mas na década de 1940, sucessivos furacões acabaram destruindo a ponte de pedra e uma ponte de concreto foi construída no lugar. Durante décadas, a ponte e a estrada foi mantida por reparos periódicos, mas entre 1992 e 1998, outros furacões causaram danos significativos na ponte e finalmente em 1999, o furacão Floyd destruiu de vez e novamente outra ponte teve que ser construída no lugar. Está conexão natural antes de ser destruída pelas ondas, foi a inspiração ao artista plástico americano Winslow Homer, a capturar a sua beleza em uma tela em 1895, e a dar o nome do lugar como “janela de vidro“.

Esta ponte é o ponto mais visitado na ilha e deve-se ter certo cuidado ao visitá-la. Como não tem recifes ao longo da costa do Oceano Atlântico para quebrar a turbulência das ondas, há relatos de que ondas inesperadas costumam pegar pessoas de surpresas, que acabam sendo levadas juntas com ela. Alguns carros também tiveram esse destino.

Mesmo que uma ponte artificial transformou a comunicação natural entre as partes da ilha, ela não se tornou eterna. A pressão da água forte cobre continuamente a ponte e os penhascos vizinhos. As margens de Eleuthera estão expostas à erosão prolongada da água, portanto o litoral está mudando constantemente e, devido às marcas, podemos visualizar como parecia em determinados momentos.

Glass Window Bridge, a ponte do contraste das águas

Glass Window Bridge, a ponte do contraste das águas

Artigo publicado originalmente em 09 de agosto de 2015

Fonte: 1 2 3

Postagens pelo mundo:

Visualização: 748 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado
Ver Comentários (1)

1 Comentário

  1. Pingback: Glass Window Bridge, a ponte do contraste das águas – Digitado

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Exóticos

Me chamo Julio Cesar, e moro no litoral de Santa Catarina. Sou o idealizador do site Magnus Mundi, que tem como objetivo descrever lugares curiosos, estranhos ou inóspitos, bem como lendas, eventos inusitados pelo mundo afora.

Veja mais em Exóticos

Carmel, a cidade de contos de fadas

Magnus Mundi9 de setembro de 2018

Skull Rock, a ilha da caveira da Austrália

Magnus Mundi1 de julho de 2018

Gocta, a catarata escondida do Peru

Magnus Mundi15 de junho de 2018

Ko Panyi, aldeia flutuante da Tailândia

Magnus Mundi26 de maio de 2018

El Totumo, diversão na lama vulcânica

Magnus Mundi25 de maio de 2018

Cardrona Bra Fence, curiosa cerca dos sutiãs

Magnus Mundi16 de abril de 2018

Santuário de Las Lajas, a igreja do abismo

Magnus Mundi23 de março de 2018

Ilhas Trobriand, as ilhas do amor do Oceano Pacífico

Magnus Mundi20 de março de 2018

Chimi Lhakhang, o templo dedicado ao pênis

Magnus Mundi18 de março de 2018