A história bíblica de Moisés é famosa entre os cristãos e judeus em todo o mundo. O milagre da separação do Mar Vermelho, quando Moisés e os judeus estavam presos entre o Mar Vermelho e os exércitos do Egito é talvez a parte mais memorável e impressionante da história. Os sul-coreanos têm uma história semelhante e todos os anos uma passagem se abre no mar e milhares de pessoas assistem o fenômeno e fazem a travessia pelo caminho aberto no meio do mar, num evento chamado “Jindo’s Sea Way” ou “Jindo Sea Parting Festival“. Como o evento se assemelha a passagem no Antigo Testamento no Livro de Êxodo, o festival também é conhecido como “O Milagre de Moisés“.

O milagre de Moisés na ilha de Jindo

Pessoas aguardando a abertura da passagem no mar | Crédito da foto

O condado de Jindo, na província de Jeolla é um arquipélago de 250 ilhas, das quais a ilha Jindo é a terceira maior da Coreia, atrás das ilhas Jejudo e Geojedo. Todos os anos no final de fevereiro e novamente em meados de junho, a maré extremamente baixa, faz aparecer uma passagem natural de 2,9 quilômetros de comprimento por 10 a 30 metros de largura entre a ilha principal de Jindo e uma pequena ilha ao sul, chamada Modo. A passagem fica aberta por cerca de uma hora antes de sumir sob as águas novamente.

De acordo com uma lenda local, conhecida como “Pyong, a mulher velha de Hoedongri” diz que: Há muito tempo atrás, havia muitos tigres na ilha Jindo, e eles começaram a aparecer frequentemente na aldeia e atacando os aldeões. Assim, os aldeões decidiram por unanimidade fugir para a vizinha ilha de Modo numa jangada. No entanto, uma mulher idosa chamada avó Ppong foi acidentalmente deixada para trás. Ela orava todos os dias para Yongwang, o deus do oceano, pedindo para reencontrar sua família novamente. Em meados de fevereiro, Yongwang apareceu em seu sonho e lhe disse: “Enviarei um arco-íris ao mar amanhã; vá e atravesse o oceano!” No dia seguinte, a velha mulher foi a praia e orou novamente, e as águas do mar se abriram, e o caminho em forma de arco-íris apareceu. Através deste caminho, sua família e os outros aldeões puderam voltar para Jindo.

Todos os anos, o povo da ilha de Jindo realiza o Festival Yongdung em homenagem ao deus do mar, Yongwang. A lenda é tão reverenciada na ilha de Jindo que Pyong, a velha mulher ganhou um estátua. O caminho aberto no mar duas vezes ao ano ganhou popularidade internacional a partir de 1975, quando o embaixador francês na Coreia do Sul, Pierre Landy descreveu o fenômeno em um jornal da França e apelidando o evento de “O Milagre de Moisés“. Atualmente, cerca de meio milhão de turistas estrangeiros e locais participam no evento anualmente.

O milagre de Moisés na ilha de Jindo

Estátua em homenagem a avó Ppong | Crédito da foto

Fontes: 1 2 3

“Aprenda com o ontem, viva para o hoje, acredite no amanhã. O importante é não parar de questionar!”. – Albert Einstein

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 567 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo! O que achou do artigo??
  • Ótimo
  • Bom
  • Indiferente
  • Poderia ser melhor
Ajude a melhorar o conteúdo do site. Deixe um comentário

Uma Resposta

Faça um comentário

Seu email não será publicado