Exóticos

Wat Samphran, o templo do dragão

Wat Samphran, o templo do dragão

Em Sam Phran, província de Nakhon Pathom, a cerca de 40 quilômetros de Bangkok, na Tailândia encontra-se o templo Wat Samphran ou Templo do Dragão. Um templo budista num prédio redondo de 17 metros de altura e com um dragão chinês ricamente decorado em torno dele, onde a cauda e os pés traseiros situam-se no térreo enquanto a cabeça está no topo.

O templo do dragão

O complexo do templo é composto de outros templos menores e muitas estátuas inspiradas em dragões, animais e no zodíaco chinês, bem como uma estátua de bronze gigante de um Buda. O dragão enrolado no prédio é oco, sendo possível subir através do seu corpo até o topo, mas as escadas estão em condições tão precárias que apenas algumas seções isoladas do dragão são seguras para subir. Algumas partes do templo também estão fechados ao público e turistas.

O lugar é uma espécie de parque temático espiritual, mas não é divulgado pelo governo e nem pelo povo local devido a uma má reputação que o lugar ganhou depois de um escândalo, de um estupro por um monge budista a uma jovem na década de 1980 e consequentemente afetou a situação financeira do complexo e sua manutenção.

O templo do dragão

Localizado fora do circuito turístico, o templo raramente é mencionado nos guias turísticos e permanece sem identificação em mapas. Não é uma grande atração turística, mas muitos turistas que visitaram o templo comentaram sobre sua atmosfera tranquila e espiritual. Quem projetou o edifício ou quando foi construído carece de informações.

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

O templo do dragão

Crédito das fotos: Jorge Macedo

Fontes: 1

“Verba volant, scripta manent” (As palavras voam, os escritos permanecem)

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 661 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado
Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Exóticos

Me chamo Julio Cesar, e moro no litoral de Santa Catarina. Sou o idealizador do site Magnus Mundi, que tem como objetivo descrever lugares curiosos, estranhos ou inóspitos, bem como lendas, eventos inusitados pelo mundo afora.

Veja mais em Exóticos

Puerto Chicama, lugar das ondas mais longas e perfeitas do mundo

Magnus Mundi22 de setembro de 2018

Carmel, a cidade de contos de fadas

Magnus Mundi9 de setembro de 2018

Skull Rock, a ilha da caveira da Austrália

Magnus Mundi1 de julho de 2018

Gocta, a catarata escondida do Peru

Magnus Mundi15 de junho de 2018

Ko Panyi, aldeia flutuante da Tailândia

Magnus Mundi26 de maio de 2018

El Totumo, diversão na lama vulcânica

Magnus Mundi25 de maio de 2018

Cardrona Bra Fence, curiosa cerca dos sutiãs

Magnus Mundi16 de abril de 2018

Santuário de Las Lajas, a igreja do abismo

Magnus Mundi23 de março de 2018

Ilhas Trobriand, as ilhas do amor do Oceano Pacífico

Magnus Mundi20 de março de 2018