Militar

Os bunkers camuflados da Suíça

Os bunkers camuflados da Suíça

A Suíça tem uma longa história de neutralidade, não estando em estado de guerra internacionalmente desde 1815. O país é sede de muitas organizações internacionais como o Fórum Econômico Mundial, Cruz Vermelha, Organização Mundial do Comércio, União Postal Universal, Organização Internacional para Padronização e do segundo maior Escritório das Nações Unidas. Em termos desportivos, COI, FIFA e a UEFA possuem as suas sedes localizadas no território suíço. A população suíça é de aproximadamente 7,8 milhões de habitantes e concentra-se principalmente no planalto, onde estão localizadas as maiores cidades do país.

Mas enganasse quem pensa que a Suíça não está preparada para defender seu país, se for necessário. Porque este pequeno país, situado na Europa Central, com fronteira com a Alemanha ao norte, a França no oeste, com a Itália ao sul e com a Áustria e o principado de Liechtenstein a leste, tem um forte aparato militar.

Nos Alpes suíços há instalações militares e bunkers cuidadosamente escondidos de forma a misturar-se na paisagem da região. Alguns deles estão camuflados como pedras enormes, outros como vilas tranquilas ou celeiros que poderiam abrir-se em caso de uma emergência, revelando canhões e metralhadoras pesadas que poderiam fazer qualquer exército que se aproximasse em pedacinhos. Cavernas enormes são esconderijos subterrâneos ao lado das montanhas que funcionam como bases aéreas e hangares. Há todo um planejamento para entrar em ação em caso de guerra. Pontes estratégicas, túneis, rodoviárias e ferroviárias foram preparadas para que se pudessem deliberadamente ser sabotadas, sempre que necessário, para dificultar a locomoção dos exércitos inimigos. Rodovias podem ser convertidas em pistas de pouso, removendo rapidamente as passagens desniveladas, entre as pistas.

O país tem abrigos nucleares em cada instituições, hospitais e na maiorias das casas, bem como cerca de 300.000 bunkers e 5.100 abrigos públicos que podem acomodar toda a população suíça, se necessário. A Suíça também tem um dos maiores exércitos em base per capita do mundo, com 200.000 militares ativos e 3,6 milhões na reserva, disponíveis para entrar em ação a qualquer momento, pois foram preparados para isso. Todos os cidadãos do sexo masculino abaixo de 34 anos de idade (menores de 50 anos em alguns casos) é um soldado da reserva. E os soldados são autorizados a requisitar as armas que as pessoas tem em casa. Se alguém invadir a Suíça, iria encontrar uma nação armada até os dentes.

Em seu livro de 1984, La Place de la Concorde Suisse, o aclamado autor nova-iorquino John McPhee citou um oficial suíço dizendo: “A Suíça não tem um exército, a Suíça é um exército.” Na verdade, o poderoso exército dos cidadãos da Suíça tem ajudado a preservar a neutralidade do país e inibir a invação do território suíço pelos países vizinhos. O país não tem estado envolvido em qualquer conflito militar a mais de 200 anos.

Crédito da foto

Aparato militar camuflado como celeiro | Crédito da foto

Crédito da foto

Um bunker disfarçada como uma simples casa | Crédito da foto

Fonte: 1

Postagens pelo mundo:

Visualização: 3915 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado
Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Militar

Me chamo Júlio César e moro em Porto Belo, Santa Catarina. Sou o idealizador do site Magnus Mundi, uma revista digital feita para pessoas que gostam de ler e saber mais profundamente sobre lugares curiosos, estranhos ou inóspitos pelo mundo afora, bem como lendas, eventos e outros assuntos inusitados.

Veja mais em Militar

Fortaleza de Mimoyecques, a base secreta dos nazistas para destruir Londres

Magnus Mundi24 de junho de 2018

Völkerschlachtdenkmal, o Monumento da Batalha das Nações

Magnus Mundi29 de janeiro de 2018

Checkpoint Charlie, o temido ponto de controle de Berlim

Magnus Mundi5 de janeiro de 2018

O obscuro legado da Ilha de Gruinard

Magnus Mundi16 de dezembro de 2017

Heródio, a fortaleza do rei Herodes

Magnus Mundi11 de novembro de 2017

Xian Ming Wall, às muralhas de Xian

Magnus Mundi8 de abril de 2017

A agonia eterna do Leão de Lucerna

Magnus Mundi23 de fevereiro de 2017

Mauthausen e as infames escadas da morte

Magnus Mundi18 de janeiro de 2017

Zone Rouge, as zonas proibidas da França

Magnus Mundi14 de julho de 2016
Scroll Up