Na cultura Guatemala, vida após a morte é algo a ser comemorado, e este aspecto cultural é facilmente visto em seus cemitérios, onde os amigos e familiares pintam as lápides com as cores favoritas dos falecidos, como uma forma de honrar e lembrar dos entes queridos que já se foram. Espalhados pela zona rural de Guatemala, especialmente nos departamentos de Sololá, Chichicastenango e Xela (Quetzaltenango), esses cemitérios coloridos), tornaram-se atrações turísticas.

Os Cemitérios coloridos da Guatemala

Crédito da foto

Durante o Dia de Todos os Santos em 1 de novembro de cada ano, também comemorado como o Dia dos Mortos, o cemitério se torna o ponto principal para rituais e orações para aqueles que já faleceram. Os moradores locais, vestidos com roupas coloridas, passam o dia nos cemitérios, limpando e cuidando das sepulturas e decorando-os com flores e fazem piqueniques ao lado dos túmulos de seus familiares que já partiram.

Os Cemitérios coloridos da Guatemala

Cemitério em Chichicastenango, Guatemala | Crédito da foto

Outra tradição é a construção de pipas gigantes de cores vibrantes que são soltas geralmente de dentro do cemitério. Os moradores acreditam que ao soltar pipas com mensagens escritas sobre elas, podem se comunicar com os mortos. Os desenhos de cores vibrantes das pipas, feitas de pano e papel com estrutura de bambu retratam temas religiosos ou folclóricos.

Nos municípios de Santiago Sacatepéquez e Sumpango, há todo um ritual para a confecção dessas pipas, que começa cerca de 40 dias antes do feriado do dia primeiro de novembro, onde os homens solteiros partem para o litoral às quatro horas da manha para recolher o bambu que servirá de estruturas nas pipas. Todo o material utilizado nela vem da natureza; a cola é uma mistura de flor de mandioca, casca de limão e água, as cordas são feitas da planta agave, a mesma que é feita a tequila. O costume de soltar pipas coloridas já vem de 3.000 anos atrás e é reconhecido por várias igrejas do país.

Os Cemitérios coloridos da Guatemala

Pipas coloridas são soltas no Dia dos Mortos com mensagens que se acredita ser uma forma de comunicação com os mortos | Crédito da foto

Os Cemitérios coloridos da Guatemala

Cemitério em Chichicastenango, Guatemala | Crédito da foto

Os Cemitérios coloridos da Guatemala

Cemitério em Xela, Guatemala | Crédito da foto

Os Cemitérios coloridos da Guatemala

Cemitério em Chichicastenango, Guatemala | Crédito da foto

Os Cemitérios coloridos da Guatemala

Cemitério em Chichicastenango, Guatemala | Crédito da foto

Os Cemitérios coloridos da Guatemala

Cemitério em Chichicastenango, Guatemala | Crédito da foto

Os Cemitérios coloridos da Guatemala

Cemitério em Solola, Guatemala | Crédito da foto

Os Cemitérios coloridos da Guatemala

Cemitério em Chichicastenango, Guatemala | Crédito da foto

Os Cemitérios coloridos da Guatemala

Cemitério em Chichicastenango, Guatemala | Crédito da foto

Fonte: 1 2

“Há mais mistérios entre o Céu e a Terra do que sonha a nossa vã filosofia.” – William Shakespeare

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 1956 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo! O que achou do artigo??
  • Ótimo
  • Bom
  • Indiferente
  • Poderia ser melhor
Ajude a melhorar o conteúdo do site. Deixe um comentário

Sobre o Autor

Curioso desde sempre, queria um lugar para guardar às curiosidades de lugares e histórias inusitadas que lia em livros ou pela internet e assim nasceu o site Magnus Mundi em 2015. Me chamo Julio Cesar, sou natural de Blumenau e morador de Porto Belo, litoral de Santa Catarina.

Você pode gostar de ver isso

Faça um comentário

Seu email não será publicado