Coisas

Pet Rock, uma pedra como animal de estimação!

Pet Rock, uma pedra como animal de estimação!

Em 1975 nos Estados Unidos, pela bagatela de 3,95 dólares você poderia comprar uma pedra como animal de estimação. Sim, isso mesmo que você leu: uma pedra com animal de estimação! Em poucos meses, mais de 1,5 milhões dessas pedra com nome de Pet Rock foram vendidas, pedras essas que poderiam ser encontradas de graça em parque e jardim ou até mesmo nos quintais de casas. Tais pedras deixaram seu criador Gary Ross Dahl (28/12/1936 – 23/03/2015), milionário em pouco tempo.

Pet Rock, uma pedra como animal de estimação!

Gary Ross Dahl e suas pedras de estimação

O criador do Pet Rock, que se popularizou como um “brinquedo da moda” nos anos 70 era um redator de publicidade, quando teve a ideia de vender as pedras e portanto, a pessoa certa para em convencer as pessoas que pedras poderiam ser animais de estimação, e faturou muito dinheiro com um esquema que a revista Newsweek num artigo em 1980, chamou de “um dos esquemas de marketing mais ridiculamente bem sucedidos da história.

Pet Rock, uma pedra como animal de estimação!

Pet Rock

Manual de instrução que acompanhava a pedra

Gary vivia a procura de uma boa ideia para ganhar dinheiro e essa ideia de pedra como animal de estimação surgiu, enquanto estava com uns amigos num bar em Los Gatos, Califórnia, onde entre uma bebida e outra, seus amigos falaram dos seus animais de estimação e os problemas que eles criavam, como tapetes sujos, sapatos esfarrapado e rasgado, etc…e então, Gary disse que não tinha nenhum desses problemas e comentou: “Eu tenho uma pedra como animal de estimação.” Todos riram e depois conversaram sobre as razões benéficas de se ter uma pedra como animal de estimação e enquanto seus amigos foram para suas casas curar a ressaca, Gary foi para a dele, mas não conseguiu dormir naquela noite, pensando na conversa do bar e de como aquilo poderia ser um negócio em potencial.

Depois daquela noite, Gary começou a trabalhar em seu projeto, e comprou pedras redondas (seixos) retiradas de praias mexicanas por míseros centavos cada, procurou um designer que desenvolveu uma caixa de papelão de transporte com buracos (para que a pedra pudesse respirar!!!) e que parecesse uma casinha de cachorro e armazenou a pedra num espécie de ninho feito com aparas de madeira e incluiu na caixa um manual de instrução de como criar pedras escrito por ele e procurou investidores para o seu novo negócio. Ele sabia que bastava apenas vender a pedra por muito mais do que tinha custado numa linda embalagem, para que as pessoas fossem sensibilizadas pelo produto e começassem a comprar.

Pet Rock, uma pedra como animal de estimação!

O pequeno manual na caixa, que para muitos publicitários foi o que gerou todo o sucesso de vendas, continha instruções divertidas em forma de trocadilhos de sobre cuidar, alimentar e até mesmo como “ensinar a sentar, rolar e atacar.” Umas das instruções era: “Se, quando você remover a rocha de sua caixa e ela parecer estar viva, coloque-a sobre alguns jornais velhos. A pedra vai saber para que serve o papel e não vai exigir mais nenhuma instrução. Ela permanecerá sobre o papel até que você queira removê-la.” Gary criou alguns sub produtos da Pet Rock, tais como: Um pedra do Bicentenário, que vinha com a bandeira americana pintada e também diplomas universitários para as rochas de estimação, custando três dólares para um bacharelado e dez dólares para um Ph.D.

Pet Rock, uma pedra como animal de estimação!

Gary comemorando a venda de 1.000.000 de pedras

E assim, ele conseguiu conquistar a imaginação de milhões de pessoas, transformando a Pet Rock em um fenômeno de âmbito nacional. E muitos acreditam que o sucesso de vendas se deveu por ser um momento de fragilidade do povo americano, com o término da Guerra do Vietnã e o início do escândalo Watergate. “Havia um monte de notícias ruins rolando”, Gary disse ao jornal Houston Chronicle em 1999. “As pessoas estavam muito depressivas. Não era um momento bom para a psique nacional. Eu acho que a Pet Rock surgiu como uma piada de alívio. Todo mundo precisava de uma boa risada e os meios de comunicação fisgaram a isca.

Pet Rock, uma pedra como animal de estimação!

Em 1975, Gary investiu um bom dinheiro em publicidade para fazer a Pet Rock ser conhecida, e até foi parar no “The Tonight Show” dias antes do natal daquele ano e acabou sendo notícia em vários jornais importantes que ajudaram aquela ideia bizarra dar certo. Dentro de quatro meses, 1,5 milhões de rochas tinham sido vendidas e a demanda estava maior do que nunca. “Eu tinha um telefone para cada orelha” Gary lembrou em uma entrevista de 2011. “Eu ensinei minha empregada a se passar por mim para que ela pudesse responder às minhas chamadas.” As vendas foram fenomenais por um tempo – e o criador da Pet Rock se mudou para uma casa grande com piscina e trocou seu Honda velho por uma Mercedes nova.

Pet Rock, uma pedra como animal de estimação!

Seu sucesso foi bom demais para durar muito tempo. Como relatou o New York Times, “a simplicidade de sua ideia provou ser sua ruína.” Apesar de ter registrado o nome de seu produto, ele não poderia impedir os outros de vender pedras em uma caixa e muita gente fez exatamente isso. O Negócio de Gary começou a ruir no final dos anos 70 e ele foi processado por seus investidores, que alegaram ter recebido uma parte muito pequena dos lucros e o tribunal decidiu em favor dos investidores e Gary acabou sendo obrigado a indenizá-los numa quantia de seis dígitos.

Sand Breeding Kit, bizarrice que não deu certo

Sand Breeding Kit, bizarrice que não deu certo

Mas mesmo assim, continuou muito rico e inventou outras bizarrices que não deram certo, tais como um produto chamado “Sand Breeding Kit” que seria algo como um kit para cuidar de um deserto em miniatura. Também investiu em outros negócios, como um bar chamado “Carry Nations” e mais tarde, ele voltou para a publicidade, e até mesmo escreveu um livro chamado “Advertising for Dummies” (Publicidade para Idiotas), publicado em 2001 e vendido até hoje. Também se casou três vezes, se divorciando das duas primeiras esposas.

Seus amigos do bar, desde aquela noite, nunca mais se falaram e o acusaram de oportunista, traidor e de ser um idiota. Gary se defendeu dizendo: “Acho que talvez eles pensaram que fiz algo comercial com uma ideia de todos, que surgiu numa conversa privada – quem sabe. Mas um de nós teve que tentar fazer aquilo dar certo, e aconteceu de ser eu!” Mas ele será sempre lembrado como o criador do fenômeno Pet Rock. Atualmente, Pet Rock é uma palavra usada para designar algum artigo inútil ou uma moda passageira.

Pet Rock, uma pedra como animal de estimação!

Sub produtos da Pet Rock, a pedra bicentenária e os diplomas universitários

Às vezes eu olho para trás e me pergunto se minha vida não teria sido mais simples se eu não tivesse feito isso.” – ele disse a um jornal. Sua esposa concordou: “Com o tempo, as pessoas vinham atrás dele com ideias estranhas, esperando que ele fizesse alguma mágica e todos ficassem ricos. E quase sempre eram realmente ideias estúpidas“, disse ela. Seja como for, o caso do homem que vendeu pedras como animais de estimação é um bom exemplo de visão empreendedora e de como um negócio milionário pode estar escondido numa simples e inocente conversa de bar.

Pet Rock, uma pedra como animal de estimação!

Parte do manual de instrução

Música tema das Pet Rock

Loja online para comprar as pedras

Publicado originalmente em outubro de 2015

Fontes: 1 2 3

Faça nosso trabalho valer a pena! O seu comentário é o que nos move.

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 2890 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado
Ver Comentários (6)

6 Comentários

  1. Carolina Belo

    5 de novembro de 2015 às 09:21

    Gente, as pessoas não tem noção mesmo… Pagar por pedras!!!! E o cara conseguiu ficar milionário com essa ideia, ha ha ha…Fantástico!
    Abraços
    Carolina
    Blog Viajar correndo é preciso
    Facebook
    Instagram

    • Magnus Mundi

      5 de novembro de 2015 às 09:44

      É verdade Carolina, só uns doidos mesmo que conseguem essa proeza!!!

  2. Tugalink.com

    21 de junho de 2018 às 19:06

    Meu amigo que bizarro!
    Excelente artigo, ficamos felizes em recebê-lo.
    Assunto relevante e muito bem escrito.
    O link estará “online” no nosso site no sábado as 10:30 (horário de PT).
    Obrigado por compartilhar.
    Um grande abraço.

    • Magnus Mundi

      25 de junho de 2018 às 23:03

      Que seja uma parceria aproveitosa para ambos os sites.

  3. Pingback: Pet Rock, uma pedra como animal de estimação! | TugaLink

  4. Pingback: Pet Rock, uma pedra como animal de estimação! – Foi Digitado

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Coisas

Me chamo Júlio César e moro em Porto Belo, Santa Catarina. Sou o idealizador do site Magnus Mundi, uma revista digital feita para pessoas que gostam de ler e saber mais profundamente sobre lugares curiosos, estranhos ou inóspitos pelo mundo afora, bem como lendas, eventos e outros assuntos inusitados.

Veja mais em Coisas

Jantar Mantar, o observatório astronômico da antiga Índia

Magnus Mundi4 de setembro de 2018

Crash at Crush, a loucura das colisões de trens nos Estados Unidos

Magnus Mundi2 de setembro de 2018

Vlora, o navio de refugiados La Nave Dolce

Magnus Mundi23 de julho de 2018

Dora: O super canhão da Segunda Guerra Mundial

Magnus Mundi22 de junho de 2018

A ponte ferroviária El Infiernillo no Peru

Magnus Mundi9 de junho de 2018

Os naufrágios do lago Huron

Magnus Mundi5 de maio de 2018

A evolução das bicicletas e as bizarras bicicletas de 1948

Magnus Mundi21 de abril de 2018

Happy End, acidentes de aviões com finais felizes

Magnus Mundi31 de março de 2018

Yap, a ilha da moeda de pedra

Magnus Mundi19 de março de 2018
Scroll Up