Inusitados

Piedra Movediza, a pedra que veio abaixo

Piedra Movediza, a pedra que veio abaixo

Na cidade de Tandil, na Província de Buenos Aires, a 350 quilômetros da capital do país, Buenos Aires na Argentina, existia uma pedra chamada “Piedra Movediza” de aproximadamente 300 toneladas, com 13 metros de comprimento por 7 metros de largura na sua parte mais larga, que desafiava as leis da física, se equilibrando em cima de um penhasco e por milhares de anos era uma maravilha natural que impressionava turistas e pesquisadores. Como a pedra se equilibrava apenas por uma pequena área, ela oscilava com o vento mais forte, mas não caia, e isso a tornou famosa.

Piedra Movediza, Argentina

Na época muitos acreditavam que ela estava acorrentada por algum poder sobrenatural e tem até uma antiga lenda, que os anciões locais gostavam de contar:

Esta pedra está aqui há tanto tempo que ninguém consegue se lembrar quando e como ele veio parar aqui. Passaram-se mais de 200 gerações, e a pedra continua em seu lugar como um observador da vida. Existe a crença local de que milhares de anos atrás, os ancestrais trouxeram aqui um ser chamado Davasko – O filho do sol.

Ele ensinou as pessoas a agricultura, a criação de animais, vários ofícios. Ele ensinou-lhes a ter uma reverência especial para o ouro. Afinal, o ouro simboliza o sol. Após ter ensinado o povo e passar algum tempo com eles, Davasko partiu para o céu… Ele voltou para o seu pai. Mas antes de partir, ele prometeu a seu povo que levaria um tempo, mas que ele iria retornar para os homens, e os levaria para se juntar ao povo dele nos céus de forma permanente.

Para que as pessoas não se esquecessem dele, Davasko deixou uma pedra que vai ficar oscilando no abismo até o seu retorno. Antes de ir embora ele disse que as pessoas não deveriam ter medo de quaisquer raios escaldantes, nem o vento, nem chuva, nem o próprio tempo. Muito tempo decorreu desde então. A pedra ainda está de pé. Assim como as pessoas ainda estão esperando pela volta de Davasko.

Piedra Movediza, Argentina

E com isso, a pedra impressiona a todos, sendo a atração da então pequena cidade de Tandil por anos. As pessoas subiam nela, faziam acrobacias, tiravam fotos e muitos tentavam empurrá-la para baixo, mas o pedregulho não se mexia, diziam que oscilava, mas não caia. Com o tempo os moradores na região descobriram um modo de mostrar aos turistas que a pedra oscilava, colocando garrafas de vidro embaixo dela e a empurrando, fazendo o vidro estourar.

E num belo dia, em 29 de fevereiro de 1912, a lendária pedra veio abaixo, quebrando-se em três partes. O povo da cidade ficou atônito e muitos começaram a temer que Davasko voltasse a Terra, para buscá-los. Os céticos tinham outras teorias, que iam desde uma forte rajada de vento a um abalo sísmico. Outros diziam que a queda se deu, devido as explosões consecutivas numa mina das proximidades. Os pesquisadores examinaram todos as possibilidades e segundo eles, a pedra estava se movendo o tempo todo. Mas por ser muito pesada, levou milhares de anos para enfim sair do seu ponto de equilíbrio e escorregar para baixo.

Piedra Movediza, Argentina

Como o lugar que se chama “Cerro La Piedra Movediza“, algo como, A Colina da Pedra Rolante é um mirante, com uma bela vista da cidade, a famosa pedra da lenda de Davasko fazia falta, e então, noventa e cinco anos depois da queda, a cidade decidiu colocar uma réplica no lugar feita de fibra de vidro. No dia 13 de maio de 2007, uma escultura com as mesmas característica da pedra original, mas com apenas nove toneladas foi içada com um guindaste e colocada exatamente no mesmo lugar e na mesma posição, desta vez afixada as rochas, para que, os ventos, abalos sísmicos ou mesmo Davasko não faça a réplica, rolar para baixo novamente. O lugar agora virou um parque turístico chamado. “Parque Lítico de la Piedra Movediza”.

O povo araucanos, que receberam esse nome dos espanhóis, porque viviam no vale de Arauco, no Chile, no século 16, já chamavam a região de Tandil, “tan” que significava em sua língua “em movimento, caindo” e “ill” “pedra, rocha”, daí vem também o nome da cidade.

Piedra Movediza, Argentina

Piedra Movediza, Argentina

Piedra Movediza, Argentina

A Réplica

Piedra Movediza, Argentina

Piedra Movediza, Argentina

Piedra Movediza, Argentina

Stone-of-Davasko-Argentina_0008a

Piedra Movediza, Argentina

Piedra Movediza, Argentina

Piedra Movediza, Argentina

Piedra Movediza, Argentina

Piedra Movediza, Argentina

Vista panorâmica da cidade de Tandil, no mirante da Piedra Movediza

Fontes: 1 2

Rollstone Boulder, uma pedra no caminho, é uma história parecida, porém nos Estados Unidos.

Faça nosso trabalho valer a pena! O seu comentário é o que nos move.

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 740 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado

Comentários Facebook

Ver Comentários (1)

1 Comentário

  1. Pingback: Rollstone Boulder, uma pedra no caminho

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inusitados

Me chamo Júlio César e moro em Porto Belo, Santa Catarina. Sou o idealizador do site Magnus Mundi, uma revista digital feita para pessoas que gostam de ler e saber mais profundamente sobre lugares curiosos, estranhos ou inóspitos pelo mundo afora, bem como lendas, eventos e outros assuntos inusitados.

Veja mais em Inusitados

Como uma ponte de Londres foi parar na América

Magnus Mundi12 de outubro de 2018

A floresta fantasma de Neskowin

Magnus Mundi10 de outubro de 2018

Shōwa-shinzan, a montanha que o Japão escondeu do mundo

Magnus Mundi6 de outubro de 2018

Os moradores das copas das árvores da floresta de Hambach

Magnus Mundi3 de outubro de 2018

Corippo, a aldeia que se transformará em hotel

Magnus Mundi3 de outubro de 2018

Monte Kali, a montanha branca de sal

Magnus Mundi27 de setembro de 2018

Dogon, o povo das estrelas que vive nas escarpas Bandiagara

Magnus Mundi28 de julho de 2018

Skull Rock, a ilha da caveira da Austrália

Magnus Mundi1 de julho de 2018

Os moinhos em cascata de Folón e Picón

Magnus Mundi22 de junho de 2018
Scroll Up