Estruturas

Binzhou, o porta-aviões num lago na China

Binzhou, o porta-aviões num lago na China

A primeira vista, quando o usuário se esbarra com uma imagem de um porta-aviões dentro de um lago na China, se pergunta como um navio daquele tamanho foi parar lá, e qual o propósito disso. Tais questionamentos apareceram quando as imagens do porta-aviões dentro de um lago feitas pelos satélites do Google começaram a surgir pela primeira vez na internet.

Em blogs e fóruns de discussões se criaram um grande alvoroço, com relatos contando que a China estava construindo secretamente seu primeiro porta-aviões movido a energia nuclear. Por ser um país comunista, informações vindas da China são raras, e o verdadeiro propósito de um porta-aviões num lago só começaram a surgir recentemente.

Binzhou, o porta-aviões num lago na China

A China é famosa por copiar de tudo que se fez no mundo, desde pequenos objetos à cidades inteiras, e um porta-aviões americano não seria diferente. O porta-aviões que criou tanto alvoroço na internet na época é feito de concreto e foi construído as margens do lago artificial Dianshan, na cidade de Binzhou, na província de Shandong, a cerca de cinquenta quilômetros de Shangai. É uma cópia quase exata do porta aviões USS Enterprise, da classe Nimitz, tendo 7/8 do seu tamanho real.

O USS Enterprise, foi o primeiro porta-aviões de propulsão nuclear a fazer parte da frota da Marinha dos Estados Unidos, foi também o primeiro a ser construído no mundo com este tipo de propulsão, sendo lançado ao mar em setembro de 1960. Com seus 342,3 metros, na época era também o mais longo navio militar fabricado até então.

Binzhou, o porta-aviões num lago na China

Já o porta-aviões de Binzhou tem 260 metros de comprimento, 56 metros de largura e 31 metros de altura no total. A altura do convés em relação ao chão é de doze metros, e tem aproximadamente dez mil metros quadrados. A construção da imensa estrutura começou em 2003 e dois anos depois, em 2005 só o esqueleto e a estrutura externa estavam prontas e ficou assim, sendo as obras abandonadas por vários anos por falta de dinheiro para completar o projeto.

Quem idealizou a ideia foi a Binzhou City Tourism Bureau como o objetivo de ser um centro de entretenimento multifuncional, com restaurantes, cinemas, lojas e um hotel. Na região já existia um grande centro de educação para jovens, com cerca de quatro mil estudantes, e a ideia de construir um centro de lazer era tido como sucesso.

Infelizmente, o projeto não saiu como planejado. A construção do interior se mostrou com um custo mais alto que o estimado, e a cidade de Binzhou com aproximadamente quatro milhões de habitantes, acabou ficando sem dinheiro para terminar a obra. O departamento de turismo procurou alguns investidores, e em 2008, os primeiros restaurantes e bares abriram suas portas no convés superior do navio.

Binzhou, o porta-aviões num lago na China

Porém o alto custo do complexo, e a falta de segurança, por estar a parte interna inacabada, fez com que tudo fosse fechado em 2010. Desde então, o porta-aviões ficou ocioso, servindo apenas como um exemplo da infame insensatez dos governos locais da China, que havia gastado em torno de 19 milhões de dólares na estrutura.

Recentemente o governo do país assumiu o projeto e o transformou no Centro de Educação Militar. Seu interior foi reconstruído para conter salas de treinamento, salas de reuniões, restaurantes, salas de lazer, entre outras e na parte externa, um museu militar, com aeronaves militares chinesas, como helicópteros e aviões a jato expostos, incluindo um míssil balístico e um tanque T-34.

 

Binzhou, o porta-aviões num lago na China

Binzhou, o porta-aviões num lago na China

Fontes: 1 2 3

Leia também: Tianducheng: A falsa Paris na China

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 674 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo! O que achou do artigo??
  • Ótimo
  • Bom
  • Indiferente
  • Poderia ser melhor
Este site é um projeto de um homem só, desenvolvido durante seu tempo livre, por favor, deixe um comentário do que achou do artigo. Ele será muito importante e também estou aberto a críticas construtivas.
Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estruturas

Curioso desde sempre, queria um lugar para guardar às curiosidades de lugares e histórias inusitadas que lia em livros ou pela internet e assim nasceu o site Magnus Mundi em 2015. Me chamo Julio Cesar, sou natural de Blumenau e morador de Porto Belo, litoral de Santa Catarina.

Veja mais em Estruturas

Os bunkers do Dia do Juízo Final em Dakota do Sul

Magnus Mundi11 de agosto de 2019

Tauchergondel, o elevador subaquático na Alemanha

Magnus Mundi3 de junho de 2019

Os guardiões dos mares brasileiros

Magnus Mundi2 de junho de 2019

As incomuns escadas de gatos da Suíça

Magnus Mundi19 de maio de 2019

Stavkirke, as igrejas medievais da Noruega

Magnus Mundi26 de dezembro de 2018

Excalibur, o radical paredão de escaladas

Magnus Mundi15 de setembro de 2018

Devil’s bridge, as pontes do diabo na Europa

Magnus Mundi9 de julho de 2018

Fortaleza de Mimoyecques, a base secreta dos nazistas para destruir Londres

Magnus Mundi24 de junho de 2018

The Wall, a estrutura contra o vento de Fermont

Magnus Mundi19 de março de 2018

Magnus Mundi é uma revista digital que tem seu conteúdo voltado para lugares, eventos, artes e histórias inusitadas pelo mundo afora

Copyright © 2015 · OceanSite · Desenvolvimento de website e aplicativos para mobiles

Scroll Up