Flora

Sharajat-al-Hayat, a árvore da vida

Sharajat-al-Hayat, a árvore da vida

A dois quilômetros de Jebel Dukhan em Bahrein, no Golfo Pérsico em pleno deserto e no topo de uma colina de areia com 8 metros de altura, há uma árvore algaroba (Cinerária prosopis) de 9,75 metros de altura, considerada um fenômeno por muitos, porque ninguém consegue explicar, como essa árvore com mais de 430 anos, sobrevive sem qualquer fonte de água ou outro tipo de vegetação por perto, apesar que este gênero de árvores e arbustos se adaptam bem a ambientes áridos e tem um sistema de raízes profundas.

Sharajat-al-Hayat, a árvore da vida

O mistério de sua sobrevivência em condições tão adversas tornou-se uma lenda entre o povo do Bahrein e por isso que a chamam de Árvore da Vida. Histórias locais contam que a árvore foi plantada no ano de 1583 e sobrevive até hoje, muito saudável, com folhas frescas e verdes e crescendo sobre uma pequena colina de areia, com um imenso deserto em volta. Acredita-se também que o lugar ao redor da árvore foi utilizada para rituais e cultos no passado. Em outubro de 2010, arqueólogos desenterraram cerâmica e outros artefatos na proximidade da árvore. Alguns pesquisadores acreditam que a árvore tem raízes longas que vão muito profundamente na terra, chegando a fontes de água mais profundas, no entanto, essa teoria não é cientificamente comprovada.

Sharajat-al-Hayat, a árvore da vida

Moradores locais têm as suas próprias explicações quando se trata do segredo da Árvore da Vida, mas as histórias deles têm pouco a ver com a ciência. Muitos acreditam que onde a árvore está, é a localização real do Jardim do Éden, enquanto beduínos estão convencidos que a árvore foi abençoada por Enki, o Deus mítico da água. Seja qual for a explicação, é incrível como Sharajat-al-Hayat, como os árabes a chamam, continua crescendo continuamente por cerca de 4 séculos.

A árvore é uma atração turística local, e é visitada por cerca de 50.000 turistas todos os anos. Recentemente, uma cerca de ferro foi colocada ao redor para proteger a árvore de vândalos, mas isso não afastou alguns grafiteiros. Em pé sozinha no coração do deserto, a quilômetros de distância de qualquer fonte de água e outras vegetações, a Árvore da Vida, no Bahrein, é um dos fenômenos mais notáveis do mundo.

Sharajat-al-Hayat, a árvore da vida

Sharajat-al-Hayat, a árvore da vida

Sharajat-al-Hayat, a árvore da vida

Sharajat-al-Hayat, a árvore da vida

Sharajat-al-Hayat, a árvore da vida

Sharajat-al-Hayat, a árvore da vida

Sharajat-al-Hayat, a árvore da vida

Sharajat-al-Hayat, a árvore da vida

Sharajat-al-Hayat, a árvore da vida

Sharajat-al-Hayat, a árvore da vida

Sharajat-al-Hayat, a árvore da vida

Sharajat-al-Hayat, a árvore da vida

Fonte: 1 2

“Verba volant, scripta manent” (As palavras voam, os escritos permanecem)

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 387 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado
Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Flora

Me chamo Julio Cesar, e moro no litoral de Santa Catarina. Sou o idealizador do site Magnus Mundi, que tem como objetivo descrever lugares curiosos, estranhos ou inóspitos, bem como lendas, eventos inusitados pelo mundo afora.

Veja mais em Flora

A árvore leprosa de Malawi

Magnus Mundi21 de junho de 2018

Crooked Forest, misteriosa floresta da Polônia

Magnus Mundi26 de fevereiro de 2018

Hallerbos, a floresta azul da Bélgica

Magnus Mundi24 de dezembro de 2017

Flor-cadáver, a imensa flor rara e fedorenta

Magnus Mundi7 de dezembro de 2017

A Árvore de Ténéré, a árvore solitária

Magnus Mundi25 de novembro de 2017

Arboescultura, a arte de moldar a natureza

Magnus Mundi18 de setembro de 2017

As barragens de kauri da Nova Zelândia

Magnus Mundi16 de setembro de 2017

Hibaku Jumoku, as árvores sobreviventes de Hiroshima

Magnus Mundi13 de junho de 2017

O túnel do cogumelo em Mittagong

Magnus Mundi4 de abril de 2017