Aviões

Spruce Creek: Em vez de garagem, um hangar

Spruce Creek: Em vez de garagem, um hangar

Spruce Creek, no nordeste da Flórida, a poucos quilômetros ao sul de Daytona Beach, é uma das comunidades residenciais mais exclusivas do mundo. É um condomínio fechado conhecido lá como “airpark residence” ou comunidade “fly-in“, que seria algo como parque residencial aéreo.  Spruce Creek tem 5000 habitantes, 1300 casas e 700 hangares, que compartilham uma vida exclusiva neste lugar fechado em torno de um aeródromo privado.

Spruce Creek: Em vez de garagem, um hangar

Em vez de uma garagem, a maioria das casas em Spruce Creek tem anexado um hangar, e a entrada leva diretamente a uma pista de 1200 metros de comprimento por 46 metros de largura com aproximação por instrumentos. No condomínio também tem campo de golfe, vários clubes de voo, aviões de locação, treinamento de voos e 24 horas de segurança patrulhada. Para aqueles cujas vidas giram em torno de aviões, Spruce Creek é um paraíso.

O morador mais famoso de Spruce Creek foi ator e piloto John Travolta, que viveu no residencial por muitos anos. Travolta foi expulso do parque por reclamações de moradores do airpark que se ressentiam do enorme ruído gerado por seu Boeing 707, um ex-jato da Quantas Airline e em parte porque o seu avião era muito grande para a pista de Spruce Creek. No início Travolta foi processado pelas mesmas pessoas que queriam impedi-lo de pousar um outro grande jato na pista local, um Gulfstream II.

Spruce Creek: Em vez de garagem, um hangar

O povo de Spruce Creek vive em uma comunidade muito unida. A maioria deles são pilotos profissionais e eles falam no jargão da aviação. Outros são médicos, advogados e especuladores de terra, mas todos eles são, sem exceção, loucos por aviação. Todo sábado pela manhã, alguns deles se reúnem ao lado da pista, para decolar em grupos de três e voar para aeroportos locais para um café da manhã, uma tradição que eles chamam de “Gaggle” (grupo) sábado de manhã.

Spruce Creek: Em vez de garagem, um hangar

Além de um Boeing ocasional, aeronaves de Spruce Creek consistem de uma impressionante coleção de Cessnas e Pipers, um P-51 Mustang, vários L-39 Albatroz, um Eclipse 500, um francês Fouga Magister e até mesmo um jato russo MiG -15. Os aviões disputam espaços em frente as casas e hangares com belos carros das marcas Lamborghini, Corvete, Ferrari e Porsche.

Mas Spruce Creek não é o único airpark residencial dos EUA. O conceito foi desenvolvido pela primeira vez após a Segunda Guerra Mundial, quando a Administração Aeronáutica Civil propôs a construção de 6.000 airparks residenciais em todo o país. Embora esse número nunca tenha sido alcançado, a proposta inicial gerou impulso suficiente para pavimentar o caminho para décadas de interesse e investimento no que se tornou uma grande e ativa rede de comunidades de aficionados pela aviação. Hoje, existem mais de 600 comunidades airparks nos Estados Unidos, com a maior concentração no Arizona, Colorado, Flórida, Texas e Washington. Spruce Creek é a maior delas. No Brasil, um condomínio parecido foi construído na cidade de Porto Belo, Santa Catarina.

Spruce Creek: Em vez de garagem, um hangar

Spruce Creek: Em vez de garagem, um hangar

Spruce Creek: Em vez de garagem, um hangar

Spruce Creek: Em vez de garagem, um hangar

Spruce Creek: Em vez de garagem, um hangar

Spruce Creek: Em vez de garagem, um hangar

Spruce Creek: Em vez de garagem, um hangar

“Liberdade de voar num horizonte qualquer, liberdade de pousar onde o coração quiser”. – Cecília Meirelles

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 374 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado
Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviões

Me chamo Julio Cesar, e moro no litoral de Santa Catarina. Sou o idealizador do site Magnus Mundi, que tem como objetivo descrever lugares curiosos, estranhos ou inóspitos, bem como lendas, eventos inusitados pelo mundo afora.

Veja mais em Aviões

Happy End, acidentes de aviões com finais felizes

Magnus Mundi31 de março de 2018

Cosmic Muffin, o avião que virou barco

Magnus Mundi2 de outubro de 2015

O voo comercial mais curto do mundo

Magnus Mundi18 de junho de 2015