Estruturas

Stairway to Heaven, as escadarias Haiku do Havaí

Stairway to Heaven, as escadarias Haiku do Havaí

Escadarias Haiku, também conhecidas como “Pali Ladder” ou “Stairway to Heaven“, é uma série de escadas em aço galvanizado com 3.922 degraus, que permitem o acesso ao topo da montanha Puu Keahiakahoe que fica em Honolulu, na ilha de Oahu, Havaí, a uma altitude de mais de 853 metros. Ha’iku é uma palavra havaiana que significa flor Kahili.

Escadarias Haiku do Havaí

Os primeiros degraus começam no Vale do Haiku perto de Kaneohe, na ilha de Oahu e sobem 1.220 metros em um ângulo médio de 30 graus. A primeira escada foi construída em 1942, durante a Segunda Guerra Mundial, de madeira, para ancorar cabos de antena de um lado ao outro do vale. Assim, o pessoal da Estação Rádio Naval do Vale Haiku, localizada a cerca de 90 metros acima do nível do mar, foi capaz de se comunicar com os submarinos da Marinha dos Estados Unidos em lugares tão distantes quanto a Baía de Tóquio. Na década de 1950 a escada foi reconstruída em aço galvanizado e ampliada, a fim de acomodar a atividade da estação Omega do Sistema de Navegação da Guarda Costeira dos EUA. A estação e trilha foram fechadas ao público em 1987.

O acesso a escadaria Haiku é proibido, mas mesmo assim 150 aventureiros chegam ao topo toda semana.

Subir os degraus é bastante fácil para o pessoal que tem experiência em caminhada, mas muitos aventureiros dizem que chegar até as escadas é que difícil, porque você tem que rastejar através de uma mata fechada enquanto lida com um terreno acidentado escorregadio ao mesmo tempo. Mas o maior desafio está em transpor o portão no fundo da pista de caminhada. Embora as escadas tenham sido reparadas em 2003, subir a Stairway to Heaven é proibido por razões de segurança, pois uma parte da escadaria foi destruída numa tempestade e as guardas ficam vigiado o acesso 24 horas por dia. Ainda assim, são relatadas uma média de 150 aventureiros que chegam ao fim da trilha íngreme a cada semana, e até agora não houve feridos graves nem ninguém foi preso.

Escadarias Haiku do Havaí

Escadarias Haiku do Havaí

Escadarias Haiku do Havaí

Escadarias Haiku do Havaí

Escadarias Haiku do Havaí

Escadarias Haiku do Havaí

Escadarias Haiku do Havaí

Escadarias Haiku do Havaí

Escadarias Haiku do Havaí

Escadarias Haiku do Havaí

Escadarias Haiku do Havaí

Escadarias Haiku do Havaí

Escadarias Haiku do Havaí

Escadarias Haiku do Havaí

Escadarias Haiku do Havaí

Escadarias Haiku do Havaí

As escadas são tão populares que até tem site dos amigos da escada: Friends of Haiku Stairs

Fontes: 1 2 3

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 522 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado
Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estruturas

Me chamo Julio Cesar, e moro no litoral de Santa Catarina. Sou o idealizador do site Magnus Mundi, que tem como objetivo descrever lugares curiosos, estranhos ou inóspitos, bem como lendas, eventos inusitados pelo mundo afora.

Veja mais em Estruturas

Excalibur, o radical paredão de escaladas

Magnus Mundi15 de setembro de 2018

Devil’s bridge, as pontes do diabo na Europa

Magnus Mundi9 de julho de 2018

Fortaleza de Mimoyecques, a base secreta dos nazistas para destruir Londres

Magnus Mundi24 de junho de 2018

The Wall, a estrutura contra o vento de Fermont

Magnus Mundi19 de março de 2018

Stretcher fences, as macas usadas como cercas na Inglaterra

Magnus Mundi6 de fevereiro de 2018

Völkerschlachtdenkmal, o Monumento da Batalha das Nações

Magnus Mundi29 de janeiro de 2018

Ponte Vecchio, a ponte medieval ocupada por lojas em Florença

Magnus Mundi27 de janeiro de 2018

Telefontornet, a antiga central telefônica de Estocolmo

Magnus Mundi4 de outubro de 2017

Lanternes des morts, as lanternas dos mortos da Europa

Magnus Mundi26 de setembro de 2017