Arquitetura

Tianducheng: A falsa Paris na China

Tianducheng: A falsa Paris na China

Os chineses são famosos por copiar tudo que possa ser de interesse para seu país, podendo ser um simples produto a uma cidade inteira, como é o caso de Tianducheng, um bairro nos subúrbios de Hangzhou na China, em que não só a Torre Eiffel foi copiada, como também outros monumentos, habitações, jardins, estátuas e outros da “Cidade Luz” da França.

Réplicas de monumentos famosos são comuns em todo o mundo, mas há algo obsessivo em querer fazer uma cidade similar a já existente. Distribuída por 31 quilômetros quadrados, a cópia de Paris foi inaugurada em 2007. A torre Eiffel copiada tem mais de 108 metros de altura, ou um terço do tamanho da original. Também foi feito cópia do Arco do Triunfo, do Parque Versalhes e todo um bloco de edifícios residenciais construído em estilo europeu. A avenida principal da região recebeu o nome da famosa Champs Elysées.

Tianducheng: A falsa Paris na China

O fotógrafo Francois Prost, natural de Paris, curioso pela cópia da sua cidade a quinze mil quilômetros de distância, viajou até o destino para registrar tudo. Produziu uma série de fotos chamada “Síndrome de Paris“, que mostra cenas da capital francesa lado a lado com edifícios similares em Tianducheng. A imagens de amplo boulevard francês alinhado com prédios de apartamentos tradicionais da Era Hausmann e esculturas públicas clássicas parisiense, que são difíceis de distinguir do original.

Tianducheng: A falsa Paris na China

As pessoas que vivem em Tianducheng vivem lá, como se vivessem em qualquer outro lugar da China“, observa o fotógrafo. Mesmo as opções de refeições se assemelham ao resto do país, com cantinas de rua e restaurantes que servem pratos típicos chineses. ” Eu pensei que talvez por viverem numa aura parisiense, eles também tivessem tentado recriar o jeito francês de viver“, comentou Prost.

Tianducheng: A falsa Paris na China

A empresa Zhejiang Guangsha Co. Ltd. é a responsável pela construção do condomínio fechado que durou cinco anos. A ideia de criar uma “pequena Paris” na China, foi numa época em que o país vivia um boom da construção: este projeto em larga escala poderia atrair investidores estrangeiros e afetar positivamente o crescimento do PIB no país. Quase que simultaneamente com a cidade de Tianducheng, também foram construídas outras cidades que se assemelham as europeias. Projetada inicialmente para uma população de 10.000 pessoas até 2013, Tianducheng, tinha apenas dois mil, e por isso ficou conhecida como uma cidade fantasma.

Tianducheng: A falsa Paris na China

No entanto, o interesse mudou com incentivos do governo e com o aparecimento de transportes públicos, tais como o projeto da construção de uma linha de metro para ligar Tianducheng ao centro de Hangzhou. A vontade de ali viver passou a ser visto como uma boa escolha. Em Tianducheng agora vivem, sobretudo, pessoas da classe média e já há comércio nas avenidas largas e bem arranjadas. A população atingiu os 30.000 habitantes (2017) e continua a crescer.

Todas as fotografias à esquerda estão na China, da série Síndrome de Paris. .

Tianducheng: A falsa Paris na China

Tianducheng: A falsa Paris na China

Tianducheng: A falsa Paris na China

Tianducheng: A falsa Paris na China

Tianducheng: A falsa Paris na China

Tianducheng: A falsa Paris na China

Tianducheng: A falsa Paris na China

Tianducheng: A falsa Paris na China

Tianducheng: A falsa Paris na China

Tianducheng: A falsa Paris na China

Tianducheng: A falsa Paris na China

Tianducheng: A falsa Paris na China

Tianducheng: A falsa Paris na China

Tianducheng: A falsa Paris na China

Tianducheng: A falsa Paris na China

Tianducheng: A falsa Paris na China

Tianducheng: A falsa Paris na China

Tianducheng: A falsa Paris na China

Tianducheng: A falsa Paris na China

Tianducheng: A falsa Paris na China

Tianducheng: A falsa Paris na China

Tianducheng: A falsa Paris na China

Fontes: 1 2 3

“Suba a montanha não para fixar a sua bandeira, mas para abraçar o desafio, desfrutar do ar e usufruir da paisagem. Escale-a para que possa ver o mundo, não para que o mundo possa te ver”. – David McCullough Jr.

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 1131 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado

Faça nosso trabalho valer a pena. Deixe seu comentário!

Ver Comentários (2)

2 Comentários

  1. Pingback: Tianducheng: A falsa Paris na China – Digitado

  2. Pingback: Turismo em Cidades Fantasmas da China | Viajantes de Primeira Viagem

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Arquitetura

Magnus Mundi é uma revista digital que tem seu conteúdo voltado para lugares, eventos, artes e histórias inusitadas pelo mundo afora

Veja mais em Arquitetura

Kayabuki no Sato, a pequena vila e seu sistema anti-incêndio

Magnus Mundi15 de abril de 2019

Cragside, a primeira casa do mundo a ter energia elétrica

Magnus Mundi7 de abril de 2019

Jal Mahal, o palácio da água da Índia

Magnus Mundi22 de março de 2019

O relógio ao contrário da Bolívia

Magnus Mundi24 de fevereiro de 2019

As janelas de bruxa de Vermont

Magnus Mundi23 de fevereiro de 2019

Fadiouth, a ilha feita de conchas

Magnus Mundi21 de fevereiro de 2019

Burj Al Babas, a cidade dos castelos abandonados

Magnus Mundi27 de janeiro de 2019

Stepwells, os poços em degraus da Índia

Magnus Mundi6 de janeiro de 2019

Liebian Building, a cachoeira construída num edifício

Magnus Mundi12 de dezembro de 2018

Magnus Mundi é uma revista digital que tem seu conteúdo voltado para lugares, eventos, artes e histórias inusitadas pelo mundo afora

Copyright © 2015 · OceanSite · Desenvolvimento de website e aplicativos para mobiles

Scroll Up