Abandonados

A história de um vigarista e seu salão de baile submerso!

A história de um vigarista e seu salão de baile submerso!
Ballroom-001

James Whitaker Wright

Uma estátua de Netuno com seu tridente apontando para baixo, conhecida como “Neptune Lord” sobre uma cúpula de ferro e vidro submersa num lago, marca o lugar de um impressionante salão de festas construído no final do século 19, escondido a doze metros debaixo d’água no lago Thursley, entre Godalming e Haslemere, em Surrey, perto da vila inglesa de Witley.

Grandes bailes ocorreram na mansão adjacente ao lago, numa época que o lugar fervilhava opulência e extravagância. A propriedade se chama Witley Park e foi construído por James Whitaker Wright, um vigarista que foi condenado a sete anos de prisão em 1904 por enganar investidores em projetos de mineração inexistentes, e que no dia de sua condenação, cometeu suicídio engolindo uma cápsula de cianureto.

Para construir Witley Park foram necessários 600 operários, que escavaram a mão os três lagos da propriedade e construíram a mansão de 32 quartos no estilo neo-Tudor que posteriormente Wright encheu de objetos valiosos de todas as partes do mundo, incluindo estátuas italianas e um golfinho de bronze que por ser muito grande, no transporte acabou ficando entalado embaixo de uma ponte em Southampton a caminho da mansão e foi necessário rebaixar a estrada para conseguir retirá-lo.

A mansão original de Lea Park com 32 quartos, que se incendiou em 1952

A história do lugar é impressionante, mas a pessoa que o criou é mais ainda. Bernie Madoff ou melhor, James Whitaker Wright, nasceu em Stafford, em 1846, filho mais velho de um pastor metodista. Com 15 anos, ele deixou a escola para trabalhar como impressor, antes de ir para a América em 1867, sonhando em fazer fortuna. E depois de alguns anos, ele realmente fez – e perdeu – sua fortuna várias vezes,  ao investir em minas de prata no Colorado e Novo México.

Mas, apesar do dinheiro que ele fez, seus investidores nunca ganharam um centavo. Mesmo sendo dinheiro dos outros, Wright tinha um jeito de lidar com dinheiro muito estranho, num dado momento, estava por cima, faturando milhões e em outro, estava falido, sem nenhum tostão.

Depois de esgotar todas as possibilidades de ganhar dinheiro no oeste, foi para a Filadélfia, na costa leste dos Estados Unidos e tornou-se figura de destaque na sociedade e em 1878 casou-se com Anna Weightman que na época tinha apenas 17 anos de idade e com ela teve um filho e duas filhas. Dez anos depois, sua sorte acabou novamente quando sua empresa “Gunnison Iron & Coal Company” quebrou, deixando-o quase falido. Então, retornou à Inglaterra em 1889 e começou tudo de novo, para seu novos clientes, dizia que era especialista em empreendimentos de mineração especulativas.

A estátua de netuno sobre a cúpula de vidro no meio do lago

A estátua de Netuno sobre a cúpula de vidro no meio do lago

Wright era uma figura imponente e tinha uma inegável habilidade de convencer pessoas a colocar dinheiro nos seus negócios. Seu grande conhecimento, aliado ao padrão de vida extravagante, levava às pessoas a crer que esse homem era o tipo do magnata próspero com o qual só se poderia ganhar muito dinheiro.

Com isso conseguiu levantar grandes somas de dinheiro e assim, em 1890, comprou Lea Park Estate em Surrey, com 1.400 acres do 15° Conde de Derby, e rebatizada mais tarde para Witley Park. A propriedade já teve muitos ex-proprietários ilustres, incluindo reis, rainhas, condes e lordes. Ele também começou a comprar as terras ao redor, acumulando cerca de 9.000 acres. Sendo proprietário de uma terra tão vasta, ganhou o título de senhorio da mansaão e controlador de Hindhead Common, bem como o da Devil’s Punch Bowl, um local esculpido naturalmente em um enorme anfiteatro.

Ignorando reclamações de vizinhos sobre danos à paisagem de Surrey, Wright mandou derrubar a antiga casa e construir uma mansão sumptuosa, um velódromo, teatro, hospital privado e estábulos para 50 cavalos e é claro, o ambiente submerso no lago, chamado Salão de Baile, que gostava de ostentar para os convidados.

Os três lagos artificiais da propriedade eram interconectados e depois de descer um conjunto de degraus de concreto em espiral, caminhar por um corredor de 120 metros de comprimento, chegava-se a uma sala abobadado com painéis de vidro, construído diretamente abaixo da superfície do lago, chamada “salão de baile” por causa de sua forma.

Dentro dela, podia-se observar os peixes, enquanto a luz amarela penetrava pelos vidros. Acima da água, a única pista da existência da sala era a estátua de Netuno emergindo do lago como se estivesse protegendo seu reino. Nas opulentas festas na mansão, Wright trazia seus convidados para fumar e jogar bilhar na sala submersa, e a fumaça dos charutos saia pela boca de Netuno.

Novamente em 1900, sua empresa “London&Globe Finance Corporation” quebrou, levando a falência vários membros da bolsa de valores de Londres. Em 1903, quatros dias antes de um mandado de prisão ser emitido contra ele, Wright fugiu para Nova Iorque, cruzando o Atlântico com um nome falso. Após escapar várias vezes de ser extraditado, finalmente ele foi trazido de volta a Inglaterra em 1904 e no seu julgamento se verificou que ele havia perdido cinco milhões de libras (corrigidos seriam em torno de 630 milhões de dólares atualmente) do dinheiro de seus investidores e tinha outros três milhões de libras em dívidas.

Condenado por 24 acusações de fraudes, ele pegou sete anos de prisão pela Corte Real de Justiça. Ao ouvir a sentença, Wright respondeu ao juiz: “Tudo o que tenho a dizer é que sou tão inocente quanto qualquer pessoa neste tribunal de qualquer intenção de enganar ou defraudar os acionistas. E isso é tudo que tenho a dizer ”. Quando se despediu de seu advogado, George Lewis, deu-lhe de presente seu relógio, dizendo: “Eu não preciso mais disto para onde estou indo!“, e pediu um copo de uísque e um charuto.

Depois de fumar o charuto, se matou ingerindo uma capsula de cianureto de potássio numa das salas de espera do tribunal em Londres. Foi encontrado com ele, um revólver de prata, talvez como uma segunda alternativa para se matar, caso a cápsula falhasse. Quatro dias após sua morte, seu corpo foi levado em carro fúnebre de vidro para Witley Park onde foi enterrado. Apesar de sua carreira como vigarista, houve grande comoção de pesar em seu funeral.

Após sua morte, Lea Park foi comprada por Lord Pirrie, designer e um dos idealizadores do navio Titanic que afundou em 1912. Foi Lord Pirrie que mudou o nome da propriedade para Witley Park. O restante da propriedade foi dividido em lotes e leiloado.

Pouco coisa restou após um incêndio em 1952, na mansão em Witley Park. Os estábulos foram transformados em um centro de conferências e o salão de festas debaixo d’água é de propriedade do empresário Gary Steele e se encontra abandonado e não está aberto ao público. Em alguns sites estrangeiros, a localização do lago foi apagada ou omitida a pedido do atual proprietário do local, devido a recentes arrombamentos de exploradores urbanos.

Crédito da foto

Ilustração descoberta pelo historiador Hugh Thurrall-Clarke em uma revista britânica da década de 1920, mostra a construção do túnel de um lado ao outra da cúpula. | Crédito da foto

Os lagos atualmente vistos pelo Google Maps

Artigo publicado originalmente em julho de 2015

Demais fotos: 1 2

Fontes: 1 2 3

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 1378 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Ótimo
  • Bom
  • Indiferente
  • Poderia ser melhor

Faça nosso trabalho valer a pena. Deixe seu comentário!

Ver Comentários (1)

1 Comentário

  1. Pingback: A história de um vigarista e seu salão de baile submerso! – Digitado

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abandonados

Magnus Mundi é uma revista digital que tem seu conteúdo voltado para lugares, eventos, artes e histórias inusitadas pelo mundo afora

Veja mais em Abandonados

The Impossible Railroad, a ferrovia impossível

Magnus Mundi24 de junho de 2019

Rockall, o rochedo desejado por quatro nações

Magnus Mundi22 de abril de 2019

Burj Al Babas, a cidade dos castelos abandonados

Magnus Mundi27 de janeiro de 2019

Houtouwan, a vila de pescadores abandonada na China

Magnus Mundi24 de janeiro de 2019

Sunken Cemetery, na ilha de fogo

Magnus Mundi2 de janeiro de 2019

Taylor Camp, o paraíso perdido hippie do Havaí (NSFW)

Magnus Mundi31 de dezembro de 2018

Craco, uma cidade italiana abandonada

Magnus Mundi30 de dezembro de 2018

As bibliotecas perdidas de Chinguetti

Magnus Mundi5 de dezembro de 2018

Castelo de Čachtice, o castelo da condessa sanguinária

Magnus Mundi1 de dezembro de 2018

Magnus Mundi é uma revista digital que tem seu conteúdo voltado para lugares, eventos, artes e histórias inusitadas pelo mundo afora

Copyright © 2015 · OceanSite · Desenvolvimento de website e aplicativos para mobiles

Scroll Up