Maravilhas da engenharia

Postado por

Os recordes de mega projetos de engenharia civil estão sendo quebrados dia após dia. Do edifício mais alto do mundo para as maiores ilhas artificiais, as pessoas em toda parte estão maravilhadas com as inovações no campo da engenharia. Essa inovação, aliada a ousadia na construção tem apenas um propósito, melhorar a vida humana. Com essa lógica em mente, vamos dar uma verificada nas mais deslumbrantes obras da engenharia civil e projetos de construção de longa duração, que já ficaram prontas ou estão sendo executados neste momento.

Hidrelétrica das Três Gargantas (2003)

Hidrelétrica ou Barragem das Três Gargantas é a central hidrelétrica com a maior barragem do mundo, construída no Rio Yang-tsé, o maior da China, e a maior usina hidrelétrica do mundo em energia gerada, com 98,8 milhões de megawatts. A  barragem tem 2.309 metros de comprimento e 185 metros de altura. A obra das Três Gargantas tem como funções a prevenção de enchentes, a geração de energia e facilitar o transporte fluvial. Para se ter uma ideia da capacidade de armazenamento desta barragem, se estivesse cheio o seu lago artificial, com capacidade para cerca de 10 trilhões de galões (40 quilômetros cúbicos) de água, a duração de um dia na Terra seria prolongada em 0,06 microssegundos por conta do imenso deslocamento de massa causado. Seu nome vem do fato de que ela inundará três rios, o Qutang, Wu Xia, e Xiling.

maravilhas-da-engenharia_013

A hidrelétrica produzirá um total de 4,7 bilhões de kWh por ano. Durante a construção, foram usados, 463.000 toneladas de ferro (suficientes para construir 63 Torres Eiffel) e 27,2 milhões de metros cúbicos de concreto. Isso é concreto suficiente para encher 10.200 piscinas de porte olímpico. Quando a água está no máximo de 175 metros acima do nível do mar, a reserva de água da barragem tem 600 km de comprimento e uma largura média de 1,1 km. Quando a água está a essa altura, a reserva contém cerca de 39 km³ de água. A área superficial da reserva nesse estado é de 1.045 km2. A construção da Barragem das Três Gargantas implicou o realojamento de 1.300.000 pessoas em três fases (1997, 2003 e 2009).

(FILES) A picture taken on July 20, 2010 shows a release of water for flood prevention at the Three Gorges Dam in Yichang, central China's Hubei province, after relentless torrential rains hit Yangtze River areas. China's Three Gorges Dam has caused a host of ills that must be "urgently" addressed, the government has said on May 19 2011, in a rare admission of problems in a project it has long praised as a world wonder. CHINA OUT AFP PHOTO FILES-CHINA-ENVIRONMENT-DAM-WATER

Jeddah Tower (Em construção)

Anteriormente conhecido como Kingdom, está sendo construída desde 2013 e quando concluído, a Torre de Gidá que está orçada em 28 bilhões de dólares, será o edifício mais alto do mundo em Jeddah, Arábia Saudita. Originalmente os engenheiros planejaram construir a estrutura tão alto quanto uma milha (1,6 km). No entanto, na fase de concepção, foi reduzida para 1,008 metros. Mesmo com a redução, este edifício vai bater o atual edifício mais alto, o Burj Khalifa, por 180 metro, quando estiver pronto. A inauguração está prevista para 2020 e será o primeiro edifício do mundo com mais de um quilômetro de altura. Será um edifício de uso misto, com espaço para um condomínio com vários apartamentos para moradia e um centro comercial, um hotel e áreas para escritórios, ademais da atração turística que deverá gerar o observatório com mirante a quase 700 metros de altura.

maravilhas-da-engenharia_012

Dessalinização em Carlsbad (Em construção)

A água está se tornando um dos recursos mais preciosos do planeta. No sul da Califórnia, a região sofre constantemente com longas secas e consequentemente com a falta de água potável, onde muitas cidades precisam trazer esse água de longe, tornando-a cara, e a dessalinização tornou-se uma opção mais viável para o abastecimento de água. A usina de Carlsbad produzirá cerca de 190 milhões de água potável por dia e abastecerá as casas da região da cidade de San Diego. Por outro lado, a usina consumirá uma quantidade imensa de eletricidade, aumentando as emissões de dióxido de carbono que causam o aquecimento global e afetam negativamente as reservas de água.

maravilhas-modernas_017

maravilhas-modernas_018

Ponte Danyang-Kunshan (2010)

Danyang-Kunshan é a mais longa ponte (muitos preferem chamar de viaduto, uma vez que apenas 9 km são sobre a água) do mundo, com uma extensão de 164,8 quilômetros de comprimento. A ponte faz parte da ferrovia de alta velocidade Pequim-Xangai, na província de Jiangsu, na China. Foi construído porque no Delta do Rio Yangtze, a geografia é caracterizada por arrozais irrigados, com canais, rios e lagos. Foi concluído em 2010 e inaugurada em 2011. Empregando 10.000 pessoas, a construção levou 4 anos e custou cerca de $ 8,5 bilhões.

maravilhas-da-engenharia_008

Palm Islands (2014)

A Palm Islands são ilhas artificiais em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos sobre os quais grandes obras de infraestruturas comerciais e residenciais serão construídas. As ilhas são os maiores projetos de saneamento em todo o mundo e terá como resultado as maiores ilhas artificiais do mundo. Esta ilha resort se destaca como uma grande conquista da engenharia civil, porque tudo sobre ela foi construída a partir de material retirado do fundo do mar. Os incríveis 85.000.000 metros cúbicos de areia foram dragados do fundo do mar por barcaças. Junto com suportes de concreto, esta areia foi usada para moldar a fundação do complexo de uma palmeira. Essa é apenas uma das 3 ilhas artificiais projetada e quando prontas terá mais de 100 hotéis de luxo, residências, marinas, parques de diversão, restaurantes, shopping, etc…As outras ilhas se chamam: Palm Jumeirah, Palm Jebel Ali e Palm Deira e entre Palm Jumeirah e Palm Deira se localiza um conjunto de 300 ilhas artificiais chamadas “The World”, que juntas criam a forma do mundo.

maravilhas-da-engenharia_001

Projeto Barreira de Marés em Veneza (2016)

Um dos locais mais curiosos do mundo é Veneza, a cidade italiana onde as ruas são, na verdade, canais aquáticos. Para ir de um lado ao outro, você precisa de pequenos barcos, no lugar dos carros, e poucas partes da cidade são cobertas com terra firme. O problema dessa cidade turística é que ela está muito mais desprotegida contra alagamentos do que qualquer outro local, já que é inteiramente coberta por canais, desde os pequenos, que são como as ruas menores até um bem grande que atravessa toda a cidade, como se fosse a avenida principal de Veneza. Para tentar controlar esse problema sem interferir na paisagem local, um projeto tecnológico ousado está sendo construído, o MOSE (Modulo Sperimentale Elettromeccanico), um projeto bem ambicioso que custará aproximadamente 7 bilhões de dólares.

maravilhas-da-engenharia_006

O projeto MOSE começou a ser planejado em 2004 e atualmente, dez anos depois, está finalmente em fase de execução, sendo previsto que estará 100% funcional ainda este ano. Ele consiste em 78 barreiras móveis de 28 metros de altura por 5 metros de largura, que ficam na parte de baixo das três aberturas que ligam o Mar Adriático à Lagoa de Veneza, bloqueando completamente o acesso da água se for preciso. Uma das maiores brigas entre os organizadores desse projeto e a população era que muitas pessoas achavam que colocar barreiras permanentes nessas aberturas ia acabar alterando a paisagem da região, considerada uma das mais bonitas do mundo. Por isso, a solução demorou bastante a sair e envolve portões que, fora da época de cheia, são invisíveis.

Lavori per il MO.S.E. bocca di Malamocco, costruzione dei cassoni, laguna di Venezia, foto aerea, 13-06-2013

Lavori per il MO.S.E. bocca di Malamocco, costruzione dei cassoni, laguna di Venezia, foto aerea, 13-06-2013

Aeroporto Kansai (1994)

O Aeroporto Internacional de Kansai está localizado numa ilha artificial de 4,7 km de comprimento na Baía de Osaka, Japão, ocupando uma área de 300.000 m², sendo usado 21 milhões de m³ de terra. Possui capacidade para atender até 100.000 passageiros por dia. A construção de Kansai levou 38 meses (entre 1988 e 1994), e o esforço de 6,000 trabalhadores, aumentando para 10,000 em alguns momentos. A plataforma está apoiada sobre 1000 estacas, que atravessam 30 metros através da água, mais 20 metros de lama, até se fixarem firmemente em 40 metros de rocha. Sensores especiais detectam quando o assentamento excede a tolerância máxima permitida (10 milímetros) em um ponto qualquer. Cada estaca está equipada com um sistema de calibração que opera por meio de poderosos macacos hidráulicos. A estaca que tiver sofrido movimentação é ajustada e fixada na nova posição. Esta regulagem continuará por 10 anos, até que todos os macacos hidráulicos sejam fixados definitivamente.

A estrutura foi projetada para ser capaz de resistir um terremoto, o que acabou acontecendo tempos depois, sem ocasionar quaisquer danos. Kansai encontra-se à mesma distância do epicentro do terremoto que atingiu Kobe em janeiro de 1995. A intensidade do choque foi a mesma, mas o edifício não sofreu quaisquer danos, nem um vidro quebrou. A cobertura é formada por 82 milhares de painéis idênticos de aço inoxidável. Sua forma foi sugerida pela canalização do fluxo interno do ar.

maravilhas-da-engenharia_005

Estação de Bombeamento de Mubarak (2005)

O Projeto Toshka é uma tentativa impressionante de converter meio milhão de hectares de paisagem de deserto em terras aráveis. A Estação de Bombeamento de Mubarak está no centro deste esforço, e vai canalizar milhões de metros cúbicos de água por hora. Ele, em última instância, redirecionará 10% da água do país do Nilo, e aumentará a terra habitável de Egito em até 25%, quando apenas 5% eram considerados habitáveis. A estação de bombeamento de Mubarak, a maior do mundo, é a peça central do projeto e foi inaugurada em março de 2005  bombeará para o Canal de Toshka, 25 milhões de m³ de água ao dia. A estação principal conta com tubos de alimentação de 800 metros, e o projeto também envolve Toshka edifício oeste de 50 km do canal principal, quatro ramos adicionais em 22 km direção norte-sul para chegar a quatro áreas futuras irrigação. Todo o projeto vai custar cerca de 70 bilhões de dólares.

maravilhas-modernas_015

Já o  Canal de Toshka é um projeto hídrico que foi impulsionado pelo presidente Hosni Mubarak, com o objetivo de aumentar as superfícies cultiváveis do Egito. Permite irrigar 500.000 hectares de terra, com um canal de 320 km de extensão que vai desde o lago Nasser aos lagos do vale de Toshka, e segue pelo deserto do Sahara, unindo vários oásis, desviando o 10% do volume do Nilo. Também conhecido como o Projeto Vale Novo, o canal foi inaugurado em janeiro de 1997 e foi concluída em 2001 a um custo de 1,3 mil milhões de euros.

maravilhas-modernas_016

O Viaduto de Millau, França (2004)

A ponte Millau ou, como também é conhecida, viaduto de Millau é uma enorme ponte que foi construída a fim de facilitar a travessia do vale do rio Tarn, próximo à cidade de Millau, França. A ponte ficou conhecida não só por sua grandiosidade, mas também por sua elegância. Projetada pelo arqui­teto inglês Norman Foster e pelo engenheiro francês Michel Virlogeux, a obra é a mais alta ponte rodoviá­ria do mundo, com 343 metros de altura. O viaduto oferece passagem entre Paris e Espanha e ajuda a aliviar o congestionamento. Ele tem uma vida útil de cerca de 120 anos e custou um total de 320 milhões de euros para construir.

maravilhas-da-engenharia_009

É composta por sete pilares de concre­to armado, que sustentam o tabuleiro de 2460 metros de extensão. Este, por sua vez, é formado por oito trechos de aço e suportado por cabos estaiados. É a maior pista suportada por cabos no mundo, pesando 36 mil toneladas, com 32 metros de largura e 4,2 m de espessura. A pista destaca-se também pela boa visibilidade que ela condiciona aos motoristas: tem curvas suaves de 20 km de raio e uma declividade de 3% do sul para o norte. A segurança é reforçada com bar­reiras contra colisão e telas para proteger os motoristas dos violentos ventos locais.

maravilhas-da-engenharia_004Burj Khalifa (2010)

Burj Khalifa Bin Zayid, anteriormente conhecido como Burj Dubai, é um arranha-céu localizado em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, sendo a maior estrutura e, consequentemente, o maior arranha-céu já construído pelo ser humano, com 828 metros de altura e 163 andares. A construção começou em 2004 e inaugurado no dia 4 de janeiro de 2010. Foi rebatizado devido ao empréstimo feito por Khalifa bin Zayed Al Nahyan, xeque do emirado de Abu Dhabi, depois que este emprestou 10 bilhões de dólares para evitar que o emirado de Dubai desse um calote em investidores de uma de suas principais companhias, a Dubai World. Feito de concreto e aço, com o exterior coberto por mais de 28 mil painéis de vidro, sua construção levou quase seis anos para ser concluída. Cerca de 12 mil operários de diferentes nacionalidades participaram da obra. O edifício conta com apartamentos residenciais, andares de escritórios, um luxuoso hotel Armani, um deck de observação, além de ser cercado por um belo parque com lagos e fontes. O deck de observação “At The Top” do Burj Khalifa, localizado no 124º andar, é uma das principais atrações turísticas da cidade. Do topo, pode-se ver uma vista em 360º do oceano, do deserto e da cidade.

maravilhas-da-engenharia_002

Fontes: 1

“Verba volant, scripta manent” (As palavras voam, os escritos permanecem)

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 962 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo! O que achou do artigo??
  • Ótimo
  • Bom
  • Indiferente
  • Poderia ser melhor
Ajude a melhorar o conteúdo do site. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll Up