Esculturas

O busto indestrutível de Pablo Iglesias

O busto indestrutível de Pablo Iglesias

Um pouco fora da rota turística no bairro norte de Madrid, na Espanha encontra-se uma réplica de um busto de Pablo Iglesias Posse, fundador do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE) e da União Geral dos Trabalhadores. Ele é de certa forma, uma das figuras mais importantes e respeitados na história moderna espanhola, mas relativamente desconhecido para a geração mais jovem. Essa réplica de busto foi inaugurado em 2001 e teve uma relativa presença popular no evento e para a grande maioria das pessoas, ela não tem nada de especial, e nem sabem quem realmente foi a pessoa, mas a história por trás do original do busto é uma história que vale ser contada.

O busto original de Pablo Iglesias foi inaugurado pela primeira vez em 1936, no Parque del Oeste, também em Madrid, poucos meses após a Guerra Civil Espanhola (1936-1939) estourar. Foi uma pomposa cerimônia, com um mar de bandeiras vermelhas sendo agitadas por todo o parque, com direito a discursos empolgantes e hinos emocionais. O monumento era para ser um símbolo poderoso da esquerda, em um momento de grande agitação política no país.

O busto indestrutível de Pablo Iglesias

Com os combates na Guerra Civil espalhados por grande parte da Espanha. Madrid estava dividida entre os apoiadores das forças nacionalistas e fascistas aliadas as instituições tradicionais, como o exército, igreja e latifundiários e por outro lado, a Frente Popular, representados pelos sindicatos, partidos de esquerda e os partidários da democracia. Famílias, vilas e cidades divididas por lealdade de divisão em uma luta para o controle final da Espanha. A área em torno do busto era o local de muito combate entre os soldados republicanos e nacionalistas e o monumento suportou um grande número de balas perdidas e explosões por estilhaços.

Em 1939, com a Guerra Civil chegando ao fim, depois de três anos de combates, as forças nacionalistas vitoriosos tentaram explodir a escultura com dinamite. Depois de várias tentativas fracassadas, o busto de 1.500 quilos foi transportado para o Parque del Retiro, para ser quebrados por pedreiros e o material usado na construção de uma parede de pedra que estava sendo construída na região.

O busto indestrutível de Pablo Iglesias

Este teria sido o fim da história, se não fosse as ações de um espanhol chamado José Pradal, um desenhista de profissão, que trabalhava para o município. Chegando ao trabalho naquele dia dentro do parque, Pradal reconheceu o busto e se aproximou dos trabalhadores que estavam prestes a começar a quebrar a cabeça e convenceu-os de que as pedras do busto seria inútil como material de construção na parede a ser erguida e por fim, deixaram a cabeça em paz e foram fazer outro serviço.

O busto indestrutível de Pablo Iglesias

O busto desenterrado de Pablo

Mais tarde naquela noite, Pradal voltou com dois amigos ao parque e sorrateiramente eles moveram o busto para um dos jardins do parque e cavaram um buraco, enterrando a escultura. Observando as coordenadas, Pradal desenhou um mapa de modo a voltar em algum momento posterior e recuperar a cabeça. Ele guardou o mapa em sua casa por 17 anos, mas em 1957, ciente do perigo potencial que representava, mantê-lo em sua posse, ele viajou até Toulouse e confiou o mapa ao seu irmão Gabriel, que estava vivendo no exílio na França. No leito de morte, Gabriel deu o mapa para seus filhos, Mercedes e Carlos. Em 1979, quarenta anos após a morte de Gabriel, a família Pradal sentiu-se segura em revelar o segredo guardado a tanto tempo e contataram Alfonso Guerra, então vice secretário do PSOE, recentemente restabelecido.

Em fevereiro daquele mesmo ano, o busto foi desenterrado e apesar de alguns danos graves no rosto, em particular o nariz, o que estava da escultura foi colocado na entrada da sede do partido PSOE e está lá até hoje. Muitos artistas e escultores se ofereceram para restaurar o busto a sua forma original, no entanto, considerou-se que o dano causado a ele, tinha um forte significado simbólico e histórico.

O busto indestrutível de Pablo Iglesias

Mais tarde, em 2001, a Fundação Pablo Iglesias decidiu encomendar uma cópia exata do busto original e colocá-lo em praça, numa importante avenida de Madrid. A reprodução foi feita pelo escultor Pepe Noja e colocado num grande bloco de granito na Av. Pablo Iglesias, em Chamberi. Mesmo agora, 80 anos após a morte de Pablo Iglesias, a cópia do busto é um lugar de protesto, vandalismo e pichações.

O busto indestrutível de Pablo Iglesias

O busto indestrutível de Pablo Iglesias

O busto original na sede do partido PSOE

O busto indestrutível de Pablo Iglesias

Inauguração do monumento a Pablo Iglesias Posse em 1936

O busto indestrutível de Pablo Iglesias

O escultor Emiliano Barral ao lado se sua criação

Crédito do texto e fotos: O texto e fotos deste artigo são de Andy, proprietário do site Go Apocalypse, e ele gosta de viajar e explorar locais que sejam culturalmente significativos e instigantes.

Publicado originalmente em 21/06/2016

“Verba volant, scripta manent” (As palavras voam, os escritos permanecem)

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 211 vezes

Deixe seu comentário! Faça nosso trabalho valer a pena!
Ver Comentários (2)

2 Comentários

  1. Flávia Alckkzar

    21 de agosto de 2016 às 21:45

    Eu fiquei fascinada pela história!
    Acho que o ícone de votação está com problemas ! Eu aperto em fascinado,mas nada acontece ?

    • Magnus Mundi

      21 de agosto de 2016 às 22:40

      Olá Flávia. Obrigado pela sua participação. O sistema só permite um voto por IP.

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esculturas

Me chamo Julio Cesar, sou de Santa Catarina e idealizador do site Magnus Mundi. Um espaço para quem deseja saber mais sobre lugares curiosos, estranhos ou inóspitos e também histórias, lendas, eventos inusitados pelo mundo afora. Tem uma boa história soube de algo de sua cidade, lugar e que ver aqui, entre em contato pelo formulário.

Veja mais em Esculturas

Colossos de Memnon, as estátuas que cantavam

Magnus Mundi13 de outubro de 2017

Agulhas de Cleópatra, os obeliscos do Egito Antigo

Magnus Mundi20 de agosto de 2017

Os gigantes esquecidos de Thomas Dambo

Magnus Mundi7 de maio de 2017

Verity, a estátua polêmica da mulher grávida

Magnus Mundi30 de abril de 2017

Castanha de oração, um raro objeto de fé

Magnus Mundi16 de fevereiro de 2017

Os incríveis insetos de Alfred Keller

Magnus Mundi12 de fevereiro de 2017

Gigante de Cardiff, a farsa bíblica

Magnus Mundi29 de janeiro de 2017

Os menores monumentos do mundo

Magnus Mundi25 de janeiro de 2017

Northumberlandia, a senhora do Norte

Magnus Mundi18 de janeiro de 2017