Ilha Maurício ou República de Maurício é um país insular no Oceano Índico, a cerca de 2.000 quilômetros da costa sudeste do continente africano. Maurício é uma ilha relativamente jovem comparada a grande parte do mundo, e foi formada há cerca de 8 milhões de anos (para contextualizar isso, a própria Terra é 500 vezes mais velha – em torno de 4,6 bilhões de anos). A atividade vulcânica sob o oceano foi a causa da formação da ilha, juntamente com outras ilhas como a Ilha da Reunião .

A ilusão da cachoeira submersa na Ilha Maurício

O país inclui as ilhas de Maurício e Rodrigues, e as ilhas exteriores (Agalega e as ilhas Cargados Carajos, conhecida oficialmente como Saint-Brandon).  Maurício foi descoberta pelos árabes em 975 depois de Cristo, e desde então várias nações se apossaram do lugar: primeiro os portugueses entre 1507 e 1513 e depois revezou períodos de sucessão e colonização entre os franceses, holandeses e ingleses. Somente em 1968 a ilha se tornou uma república.

Este grupo de ilhas agora se encontra sobre o que é conhecido como Planalto Submarino ou Ocean Shelf. Esta plataforma não é mais profunda do que 150 metros abaixo do nível do mar e é a maior do seu tipo no mundo. No entanto, o “drop-off” da borda desta plataforma mergulha a profundidades de mais de 4000 metros no abismo.

A ilusão da cachoeira submersa na Ilha Maurício

Localizada na ponta sudoeste da ilha, há uma região conhecida como península de Le Morne Brabant, que é um Patrimônio Mundial da UNESCO desde 2008. Ali você vai encontrar uma ilusão fascinante: quando vista de cima, uma enxurrada de depósitos de areia e lodo sendo forçado a sair do planalto pelas correntes oceânicas cria a impressão de que existe uma cachoeira debaixo d’água. Imagens de satélite (como a do Google Maps abaixo) são igualmente dramáticas, onde podemos ver um vórtice aparentemente subaquático na costa deste paraíso tropical.

A ilusão da cachoeira submersa na Ilha Maurício

O morro proeminente da ilha foi usado durante muito tempo como abrigo por escravos foragidos que formavam pequenas povoações nas grutas e no cume de Le Morne, que assim passou a ser uma espécie de símbolo da luta dos escravos pela liberdade, entre 1834 e 1920. Exatamente por isso a Ilha Maurício, que era uma importante porto de parada no antigo comércio de escravos, ganhou o apelido de “Terra dos Quilombolas“, devido ao grande número de escravos foragidos que viviam em Le Morne.

O país tem cerca de 1,2 milhão de habitantes, sendo as mais populosas as cidades de Port Louis (148,780), Beau Bassin (108,685), Vacoas-Phoenix (105,602), Curepipe (82,904) e Quatre Bornes (79,857), segundo dados de 2005.

A ilusão da cachoeira submersa na Ilha Maurício

A ilusão da cachoeira submersa na Ilha Maurício

A ilusão da cachoeira submersa na Ilha Maurício

A ilusão da cachoeira submersa na Ilha Maurício

Artigo publicado originalmente em maio de 2015

Fontes: 1 2

“Não alcançamos a liberdade buscando a liberdade, mas sim a verdade. A liberdade não é um fim, mas uma consequência”. – Liev Tolstoi

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 5008 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo! O que achou do artigo??
  • Ótimo
  • Bom
  • Indiferente
  • Poderia ser melhor
Ajude a melhorar o conteúdo do site. Deixe um comentário

Sobre o Autor

Curioso desde sempre, queria um lugar para guardar às curiosidades de lugares e histórias inusitadas que lia em livros ou pela internet e assim nasceu o site Magnus Mundi em 2015. Me chamo Julio Cesar, sou natural de Blumenau e morador de Porto Belo, litoral de Santa Catarina.

Você pode gostar de ver isso

Faça um comentário

Seu email não será publicado