Flora

Meikleour Beech Hedges, a sebe mais alta e longa do mundo!

Meikleour Beech Hedges, a sebe mais alta e longa do mundo!

Meikleour Beech Hedges, localizada em Perthshire, ao longo da rodovia A93, a cerca de 18 quilômetros ao norte da cidade de Perth e a seis quilômetros ao sul da cidade de Blairgowrie, na Escócia é considerada a mais longa e alta fileira (sebe) de árvores do mundo. “Hedge” quer dizer cercas entrelaçadas, como cercas vivas ou fileiras de arbustos ou árvores e são plantadas assim para evitar a erosão do solo, fornecer abrigo contra o vento, demarcar propriedades ou servir como fortificação.

A Meikleour Beech Hedges é uma parede sólida de árvores de faia (Fagus sylvatica) que tem 36 metros de altura na sua extremidade norte e 24 metros de altura na outra extremidade, com uma altura média de mais de 30 metros, o que a torna a mais alta do mundo, tal como é reconhecido pelo Guinness Book of Records. É também a mais longa fileira de árvores juntas do mundo, com 530 metros de comprimento.

Esse conjunto de árvores foi plantada em 1745 por Robert Murray Nairne e sua esposa Jean Mercer, na propriedade chamada Meikleour House, na extremidade oriental do terreno. A história da mais longa e alta fileira de árvores do mundo começa quando o rei católico Jaime II da Inglaterra e que era rei também da Escócia e Irlanda, deposto em 1685 e exilado na França, tentou voltar ao poder.

Com ele havia um movimento político chamado “Jacobita” que tinha por objetivo restaurar o poder da igreja católica e o retorno dos herdeiros da família Stuart ao trono da Inglaterra. Robert M. Nairne era um simpatizante Jacobita e esse movimento sofreu uma derrota esmagadora na Batalha de Culloden em 1746, onde Robert M. Nairne acabou sendo morto.

Devastada pela morte de seu marido, sua esposa Jean Mercer decidiu deixar as árvores de faia recém-plantadas crescem até o céu “in memoriam” do marido e dos amigos perdidos. Jean Mercer providenciou para que nenhum herdeiro ou proprietário subsequente impedisse que a Meikleour Beech Hedges crescesse livremente.

Atualmente a propriedade é alugada e gerenciada pela empresa Meikleour Trust que também é responsável em manter a sebe. A fileira de árvores é podada a cada dez anos por uma equipe de quatro homens que usam um elevador hidráulico e equipamentos de corte de mão, num processo que leva seis semanas para ser concluído.

Em 2018, a empresa pediu ajuda financeira para fazer a manutenção das árvores, que tem um custo de 90.000 libras esterlinas (em torno de 450 mil reais), pois já fazem dezoito anos que não recebe manutenção, justamente por falta de verba. Muitas pessoas tem se declarado a favor da manutenção da fileira de árvores.

Se esperarmos por muito tempo, a sebe não será uma mais uma sebe – será apenas um grupo de árvores“, disse a Mercer Nairne de 42 anos, cujo antepassados de seu marido plantaram às árvores para honrar soldados mortos. Já o professor John Lennon, diretor do centro de turismo da Glasgow Caledonian University comentou sobre o futuro da sebe: “Este é um local famoso. Não há dúvida de que o patrimônio natural é uma grande parte da razão pela qual os turistas vêm para a Escócia e este é um dos locais mais emblemáticos de Perthshire“.

Meikleour Beech Hedges, a sebe mais alta e longa do mundo!

Foto da manutenção da fileira de árvores em 1905 | Crédito da foto

Meikleour Beech Hedges, a sebe mais alta e longa do mundo!

Placa com as informações da cerca |Crédito da foto

Publicado originalmente em maio de 2015

Fonte: 1 2

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 484 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo! O que achou do artigo??
  • Ótimo
  • Bom
  • Indiferente
  • Poderia ser melhor
Este site é um projeto de um homem só, desenvolvido durante seu tempo livre, por favor, deixe um comentário do que achou do artigo. Ele será muito importante e também estou aberto a críticas construtivas.
Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Flora

Curioso desde sempre, queria um lugar para guardar às curiosidades de lugares e histórias inusitadas que lia em livros ou pela internet e assim nasceu o site Magnus Mundi em 2015. Me chamo Julio Cesar, sou natural de Blumenau e morador de Porto Belo, litoral de Santa Catarina.

Veja mais em Flora

Creeping devil, o cacto rastejante do deserto

Magnus Mundi15 de março de 2019

Houtouwan, a vila de pescadores abandonada na China

Magnus Mundi24 de janeiro de 2019

Spirobranchus giganteus, o verme árvore de Natal

Magnus Mundi3 de dezembro de 2018

Marimo, as bolas algas de estimação

Magnus Mundi30 de novembro de 2018

As cabras escaladoras do Marrocos

Magnus Mundi29 de novembro de 2018

A árvore leprosa de Malawi

Magnus Mundi21 de junho de 2018

Crooked Forest, misteriosa floresta da Polônia

Magnus Mundi26 de fevereiro de 2018

Hallerbos, a floresta azul da Bélgica

Magnus Mundi24 de dezembro de 2017

Flor-cadáver, a imensa flor rara e fedorenta

Magnus Mundi7 de dezembro de 2017

Magnus Mundi é uma revista digital que tem seu conteúdo voltado para lugares, eventos, artes e histórias inusitadas pelo mundo afora

Copyright © 2015 · OceanSite · Desenvolvimento de website e aplicativos para mobiles

Scroll Up