Numa pequena estrutura na parede da 111 Cannon Street, na cidade de Londres, Inglaterra, logo acima da calçada, está uma pequena janela gradeada que parece uma claraboia decorativa para um porão subterrâneo. Atrás dela, em uma caixa de vidro e mal iluminada por dentro, está um pedaço irregular de calcário oólito, medindo 53 centímetros de largura, 43 centímetros de altura e 30 centímetros da frente para trás, que se acredita ser uma das relíquias mais antigas e importantes de Londres.

London Stone, a misteriosa Pedra de Londres

Pedra de Londres | Crédito da foto

Ignorada pelos milhares de londrinos que passa, pela janela gradeada todos os dias, a London Stone (Pedra de Londres), como é conhecida, ficou no mesmo local ou próximo a ele na atual Cannon Street por pelo menos mil anos, possivelmente até dois. A origem misteriosa da pedra fascinou as pessoas por séculos e até apareceu nas obras de Shapespeare, William Blake e Dickens.

O nome “London Stone” apareceu pela primeira vez em registro escrito por volta do ano 1100 e foi um marco conhecido na Londres medieval, ficava no lado sul da Candelwrichstrete (Candlewright Street), que foi alargada para criar a Cannon Street no século 17. Em 1450, quando Jack Cade, o líder de um levante camponês (rebelião de Kent), entrou na cidade, ele golpeou sua espada na Pedra de Londres e se declarou o “Senhor desta cidade”, um incidente imortalizado por Shakespeare em “Henrique VI, Parte II”. Na época da Rainha Elizabeth I, A Pedra de Londres não era apenas um marco, mas uma atração turística por si só.

Um visitante francês de Londres em 1578 descreveu a Pedra como tendo dimensões muito maiores de 90 x 60 x 30 centímetros. O historiador londrino John Stow escreveu em 1598 sobre “uma grande pedra chamada Pedra de Londres“, acrescentando que era “inclinada para cima… fixada no solo muito fundo, presa com barras de ferro“.

Os turistas que se aglomeravam para ver a pedra podem ter ouvido várias histórias sobre sua origem, que foi criada por ordem do rei Lud, lendário reconstrutor de Londres, como o centro da cidade ou que serviu como um local de licitação e realização de pagamentos por devedores.

London Stone, a misteriosa Pedra de Londres

Crédito da foto

Com o passar dos séculos, as lendas e histórias se tornaram mais elaboradas. No início do século 19, muitos escritores começaram a acreditar que a pedra fazia parte de um altar ou fundação que data da época de Brutos de Tróia, o legendário, mas provavelmente fictício, descendente do herói troiano Enéias, conhecido na lenda medieval britânica como o fundador e primeiro rei da Grã-Bretanha.

Outros sugeriram que era usada pelos duídas como local de adoração. Escritores georgianos afirmam que existe um “velho ditado” que se refere ao outro nome da Pedra de Londres como “a Pedra de Brutus”. Dizia: “Enquanto a Pedra de Brutus estiver segura, Londres florescerá”. 

London Stone, a misteriosa Pedra de Londres

Ilustração de Jack Cade golpeando com sua espada a Pedra de Londres | Crédito da foto

A explicação mais popular da pedra, que foi criada pelos romanos e usada como um pedra central a partir da qual todas as distâncias na Grã-Bretanha romana foram medidas, veio do historiador de Londres do século 16 William Camden embora não haja nenhuma evidência arqueológica que apoie essa teoria.

Acredita-se que a Pedra de Londres era originalmente maior e foi danificada e reduzida em tamanho em algum momento do século 17, possivelmente no Grande Incêndio de Londres em 1666. A parte restante da pedra foi posteriormente coberta com uma pequena cúpula de pedra para protegê-la.

Mas quando a pedra começou a atrapalhar o movimento do tráfego, ela foi movida, duas vezes, uma em 1742 e novamente em 1798. Na segunda vez, foi realocada em uma caixa de pedra na parede sul da Igreja de St. Swithin, onde permaneceu por mais de 150 anos, ao longo de todo o século 19.

London Stone, a misteriosa Pedra de Londres

Igreja de St Swithin, e a Pedra de Londres, em Cannon Street, Londres, com a estrutura que a protege proeminente no meio da parede frontal; gravura segundo Thomas H. Shepherd, 1831 | Crédito da foto

Após 150 anos sendo protegida pela igreja, a Pedra de Londres por pouco evitou a destruição completa durante a Segunda Guerra Mundial. Infelizmente, a igreja St. Swithun projetado por Christopher Wren não teve tanta sorte e foi bombardeado em 1940. As ruínas foram demolidas em 1962, com arqueólogos descobrindo vestígios de uma estrada romana embaixo, alimentando ainda mais as especulações sobre as origens romanas da Pedra.

A igreja foi substituída por um moderno prédio de escritórios, que abrigava o Banco da China e a Pedra de Londres foi colocada em sua localização atual em um prédio em frente à Estação Cannon Street. A placa de bronze sobre a estrutura foi instalada em 1962 e diz:

London Stone, a misteriosa Pedra de Londres

O antigo invólucro da pedra em 1820 | Crédito da foto

“PEDRA DE LONDRES

Este é um fragmento do pedaço original de calcário que já foi fixado com segurança no solo, agora em frente à Estação Cannon Street.

Removido em 1742 para o lado norte da rua, em 1798 foi construído na parede sul da Igreja de St. Swithun, a Pedra de Londres ficou aqui até ser demolido em 1962.

Sua origem e propósito são desconhecidos, mas em 1188 houve uma referência a Henry, filho de Eylwin de Lundenstane, posteriormente Lord Mayor de Londres.”

Em junho de 1972, a Pedra, seu contorno georgiano e grade vitoriana foram designados como uma estrutura listada de Grau II. Movendo-se para o século 21, a Pedra permaneceu no local na lateral de uma filial do andar térreo de um WHSmith até 2016. Quando os planos foram feitos para demolir o edifício dos anos 60 e substituí-lo por outro, a Pedra de Londres foi transferida para o Museu de Londres para ser guardada em segurança por dois anos. 

Finalmente, em outubro de 2018, foi inaugurado em sua casa original, mas com um novo pedestal e vidro de apresentação em vez de uma grade de ferro para permitir que os londrinos vejam a antiga relíquia da capital. Embora provavelmente nunca saberemos a verdadeira origem desta pedra, pelo menos ela foi preservada para futuros londrinos e visitantes da cidade.

London Stone, a misteriosa Pedra de Londres

Placa explicativa instalada em 2018 ao lado da pedra | Crédito da foto

London Stone, a misteriosa Pedra de Londres

A pedra por trás de sua grade de 1869: uma gravura de Gustave Doré , 1872 | Crédito da foto

London Stone, a misteriosa Pedra de Londres

Demolição da igreja de St Swithin , em 1962: a caixa contendo a London Stone ainda está na parede. | Crédito da foto

London Stone, a misteriosa Pedra de Londres

O edifício onde está localizada a London Stone, atrás da janela gradeada, é ocupado em diversos momentos por diversos negócios. Essa imagem é de uma época em que havia uma loja de artigos esportivos. | Crédito da foto

London Stone, a misteriosa Pedra de Londres

Reinstalação da pedra em 2018 | Crédito da foto

Fontes: 1 2 3

Postagens por esse mundo afora

Leia também:

Blarney Stone, a pedra da eloquência

Stone Mountain, gigante de pedra

Crooked Forest, a misteriosa floresta da Polônia

Visualização desde 2014: 73 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo! O que achou do artigo??
  • Ótimo
  • Bom
  • Indiferente
  • Poderia ser melhor
Ajude a melhorar o conteúdo do site. Deixe um comentário

Faça um comentário

Seu email não será publicado