Gastronomia

Vinho de Cobra

Vinho de Cobra

Uma das bebidas alcoólicas mais bizarras do mundo, é o vinho de cobra originário do Vietnã e consumido por todo o sudeste asiático e exportado ilegalmente para outros países onde o consumo de tais bebidas que se usa animais até em risco de extinção são proibidos, mas na Ásia e em outros países é usado até como remédio popular e estimulante capilar.

Snake_Wine01

Geralmente é preparada a base de álcool de arroz e tem baixo teor alcoólico. Sua cor e aroma, vem da cobra venenosa fermentando dentro da garrafa, que muitas vezes é colocada viva na garrafa. Também podem colocar outros pequenos animais juntos, como escorpião, lagartos, sapos ou cavalos marinhos. Fabricantes alegam que o veneno da cobra não faz mal a saúde, uma vez que álcool contido na bebido dilui o veneno.

Snake_Wine03

Ninguém sabe ao certo como iniciou-se o consumo de tal bebida, que é tradição no Vietnã há centenas de anos. Muitos dizem que a serpente é símbolo de sabedoria e longevidade e beber a infusão de cobra, é um modo de adquirir a força do animal.

Usar cobras venenosas na cura de diversas doenças são conhecidos nos países asiáticos e europeus há séculos. Por exemplo, na França a carne de serpentes venenosas era muito consumida até o século 18 e também era popular devido aos efeitos benéficos para a saúde. Famosa escritora francesa, Maria de Rabutin-Chantal, mais conhecida como marquesa de Sévigné, descreveu em uma de suas obras de como ela receitava para sua filha o consumo de carne de cobra, como uma dieta que deveria durar por um mês.

Snake_Wine04

Há duas variedades do vinho de cobra conhecidas:  A primeira é a fermentação, onde uma cobra venenosa grande e outras pequenas ou outros animais é deixado fermentando durante meses dentro da garrafa junto com álcool de arroz, antes de ser ingerido. E a outra forma, e quando a cobra é fermentada por um tempo em álcool de arroz numa garrafa e misturada com vinho na hora de ser consumida.

Snake_Wine05

Snake_Wine06

Snake_Wine07

Snake_Wine08

Snake_Wine09

Snake_Wine10

Snake_Wine11

Fonte: 1

“Verba volant, scripta manent” (As palavras voam, os escritos permanecem)

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 2415 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado

Comentários Facebook

Ver Comentários (2)

2 Comentários

  1. Pingback: Pak Ou Caves, as cavernas dos budas defeituosos » Magnus Mundi

  2. Pingback: Makanan Aneh dari Penjuru Dunia – Site Title

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gastronomia

Me chamo Júlio César e moro em Porto Belo, Santa Catarina. Sou o idealizador do site Magnus Mundi, uma revista digital feita para pessoas que gostam de ler e saber mais profundamente sobre lugares curiosos, estranhos ou inóspitos pelo mundo afora, bem como lendas, eventos e outros assuntos inusitados.

Veja mais em Gastronomia

Oktoberfest, a maior festa alemã do mundo

Magnus Mundi20 de outubro de 2018

Dedos de Lúcifer, a iguaria perigosa de coletar

Magnus Mundi9 de outubro de 2018

Glass Gem Corn, os milhos multicoloridos

Magnus Mundi16 de agosto de 2018

Té, os bolinhos de terra para saciar a fome

Magnus Mundi21 de julho de 2018

Amezaiku, a doce arte de açúcar

Magnus Mundi15 de março de 2018

Tarântulas como alimento no Camboja

Magnus Mundi14 de março de 2018

Trufas, os diamantes orgânicos

Magnus Mundi28 de janeiro de 2018

Kuro tamago, os ovos negros de Õwakudani

Magnus Mundi25 de agosto de 2017

O túnel do cogumelo em Mittagong

Magnus Mundi4 de abril de 2017
Scroll Up