Arquitetura

Yanweizhou, o parque ecológico da China

Yanweizhou, o parque ecológico da China

Localizado no coração da cidade de Jinhua, na província de Zhejiang, no leste da China, uma área molhada de 64 hectares chamado Yanweizhou, que significa “a cauda do pardal“, está situado onde desembocam dois rios, o rio Wuvi e o rio Yiwu e convergem para formar o rio Jinhua. Os três rios dividem as comunidades densamente povoadas da região.

Yanweizhou, o parque ecológico da China

Por anos o lugar era um pântano, dominado por muros de contenção de enchentes feitos de concreto sem nenhum atrativo, até se transformar num centro de atividades culturais com uma área de concertos e com muito espaço para atividades ao ar livre, rodeado de muito espaço verdes. Devido ao seu clima de monção, Jinhua sofre por causa das inundações anuais. No passado foram construídos muros altos para proteger a zona úmida das inundações e esses muros criaram um parque seco acima da água, mas destruíram o exuberante e dinâmico ecossistemas do lugar. Se tratando de uma área no centro da cidade, o lugar era feio e pouco utilizado devido precária acessibilidade e por sua maior parte da zona úmida estar fragmentada e danificada pela remoção da areia. A zona úmida era coberta por gramíneas e árvores álamos de baixa estatura, que fornecem um habitat para aves nativas, como as garças, e isso foi levado em conta na reurbanização da área.

Yanweizhou, o parque ecológico da China

Os chineses acharam uma solução surpreendente simples e original, transformando o pântano num parque ecológico de 26 hectares, alcançado através de terraços com vegetação rasteira e passarelas curvilíneas com pontes que serpenteiam sobre os dois rios. Com a remodelação do lugar, sendo readequado ao público em geral, com o parque, à cidade ganhou uma nova identidade. O responsável pelo projeto foi o arquiteto Andrew Buck do escritório de arquitetura Turenscape. O arquiteto diz que a chave para o projeto foi encontrar uma maneira de remover os muros de contenção feios sem comprometer a proteção contra inundações. “O que queríamos fazer era trocá-los com um talude tratado,” ele diz. “Através do que fizemos, fomos capazes de reconectar as pessoas com a orla, mas ao mesmo tempo fomos capazes de controlar as enchentes de uma forma ecológica.

Yanweizhou, o parque ecológico da China

A peça central do parque é uma passarela de pedestre que serpenteia através dos rios que ligam vários parques ao longo das margens do rio, tanto nos bairros do sul como do norte da cidade. A ponte de pedestre começa no parque próximo de Jinlongwan e atravessa o rio Wuyi e o Parque Yanweizhou, depois continua sobre o rio Yiwu até terminar próximo ao Parque Wuzhou. A ponte não só liga os três parques, mas também os moradores locais que estavam separados pelos rios. O design da ponte foi inspirada pela tradição local da dança do dragão, executada durante o Festival Anual da Primavera. Depois da abertura de parque em maio de 2014, uma média de 40a mil visitantes utilizam o parque e suas pontes diariamente. O parque Yanweizhou Wetland Park,  foi eleito o Projeto Paisagístico do Ano na World Architecture Festival em 2015.

Yanweizhou, o parque ecológico da China

Yanweizhou, o parque ecológico da China

Yanweizhou, o parque ecológico da China

Yanweizhou, o parque ecológico da China

Yanweizhou, o parque ecológico da China

Yanweizhou, o parque ecológico da China

Yanweizhou, o parque ecológico da China

Yanweizhou, o parque ecológico da China

Yanweizhou, o parque ecológico da China

Yanweizhou, o parque ecológico da China

Yanweizhou, o parque ecológico da China

Yanweizhou, o parque ecológico da China

Yanweizhou, o parque ecológico da China

Yanweizhou, o parque ecológico da China

Yanweizhou, o parque ecológico da China

Yanweizhou, o parque ecológico da China

Yanweizhou, o parque ecológico da China

Yanweizhou, o parque ecológico da China

Yanweizhou, o parque ecológico da China

Fontes: 1 2 3

“É o medo do desconhecido que impele todo mundo para os sonhos, para as ilusões, para as guerras, para a paz, para o amor, para o ódio. Tudo isto é ilusão. É isto o desconhecido. Aceite o desconhecido e será uma viagem tranquila”. – John Lennon

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 34 vezes

Deixe seu comentário! Faça nosso trabalho valer a pena!
Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado
Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Arquitetura

Meu nome é Julio Cesar, e sou de Santa Catarina e idealizador do site Magnus Mundi. O site tem como objetivo informar sobre lugares curiosos, estranhos ou inóspitos e também histórias, lendas, eventos inusitados pelo mundo afora.

Veja mais em Arquitetura

Haohan Qiao, a ponte dos homens bravos na China

Magnus Mundi7 de dezembro de 2017

Heródio, a fortaleza do rei Herodes

Magnus Mundi11 de novembro de 2017

A casa da abóbora de Kenova

Magnus Mundi31 de outubro de 2017

Kandovan, uma troglodita vila iraniana

Magnus Mundi21 de agosto de 2017

La Turritas, as antigas torres de Bolonha

Magnus Mundi3 de agosto de 2017

O busto indestrutível de Pablo Iglesias

Magnus Mundi30 de julho de 2017

Diaolou, as torres fortificadas da China

Magnus Mundi13 de julho de 2017

Equihen Plage, a vila dos barcos virados

Magnus Mundi18 de Abril de 2017

Cholets, a arquitetura colorida e inusitada de El Alto

Magnus Mundi1 de Março de 2017