Abandonados

A floresta fantasma de Neskowin

A floresta fantasma de Neskowin

Na pequena cidade costeira de Neskowin em Tillamook County, Oregon, Estados Unidos, entre as cidades de Lincoln City e Pacific City, estão os restos de uma floresta petrificada de Sitka Spruce (Picea sitchensis), um abeto considerado o quinto maior entre as coníferas do mundo. Por quase 300 anos, os restos dos troncos desta “floresta fantasma” estavam escondidos debaixo da areia, até que reapareceram no inverno de 1997-98, quando uma grande tempestade atingiu a costa do Oregon.

A tempestade erodiu uma parte da praia revelando cerca de cem tocos de árvores incrustado de cracas. Antes da tempestade revelá-los, a floresta já era conhecida por alguns moradores de Tillamook County, que diziam que a floresta fantasma só havia surgido uma vez há décadas atrás, e apenas por pouco tempo, para depois serem enterradas na areia novamente, mas muitas pessoas achavam que isso era apenas uma lenda. Desde o inverno de 1998, os tocos das árvores da floresta fantasma de Neskowin tornou-se um elemento permanente na praia.

Essa floresta é estimada em ter cerca de 2.000 anos, e quando elas eram vivas, as árvores tinham de 30 a 60 metros de altura. A datação por carbono dos tocos das árvores revelou que a floresta havia morrido entre os anos de 1680 e 1720. Os investigadores acreditam que um forte terremoto no noroeste poderia ter matado as árvores, e subsequente um tsunami gerado pelo terremoto poderia ter coberto as árvores na areia. Pesquisando antigos manuscritos japoneses, os pesquisadores descobriram que um tsunami havia ocorrido naquela época, e tinha inundado várias aldeias japonesas. A data que constava no manuscrito era 26 de janeiro de 1700 e esse ano batia com os estudos feitos nos anéis das árvores, onde a floresta estavam vivas e saudáveis ​​no final de 1699, mas mortas em 1700.

Acreditasse que o terremoto que atingiu a costa do Oregon no ano de 1700, fez cair um pedaço do penhasco abruptamente 10 metros abaixo, afogando as árvores na lama e depois uma enorme parede de água tinha batido contra as árvores decepando-as perto de suas bases. Ao longo do tempo, lama e a areias trazidas pelas mares haviam encoberto os tocos das árvores e os manteve assim, longe dos efeitos da deterioração do ar e das bactérias, até o reaparecimento da floresta no inverno de 1998. A floresta fantasma fica perto de Proposal Rock. A melhor época para ver os tocos é a maré baixa, durante o inverno (janeiro, fevereiro e março, são os meses que acontece as marés mais baixas do ano).

Texto publicado originalmente em dezembro de 2015

Fonte: 1 2

“Tudo o que o homem não conhece não existe para ele. Por isso, o mundo tem para cada um o tamanho que abrange o seu conhecimento”. – Carlos Bernardo González Pecotche

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 728 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Ótimo
  • Bom
  • Indiferente
  • Poderia ser melhor

Faça nosso trabalho valer a pena. Deixe seu comentário!

Ver Comentários (1)

1 Comentário

  1. Pingback: A floresta fantasma de Neskowin – Digitado

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abandonados

Magnus Mundi é uma revista digital que tem seu conteúdo voltado para lugares, eventos, artes e histórias inusitadas pelo mundo afora

Veja mais em Abandonados

James Whitaker Wright

A história de um vigarista e seu salão de baile submerso!

Magnus Mundi28 de junho de 2019

The Impossible Railroad, a ferrovia impossível

Magnus Mundi24 de junho de 2019

Rockall, o rochedo desejado por quatro nações

Magnus Mundi22 de abril de 2019

Burj Al Babas, a cidade dos castelos abandonados

Magnus Mundi27 de janeiro de 2019

Houtouwan, a vila de pescadores abandonada na China

Magnus Mundi24 de janeiro de 2019

Sunken Cemetery, na ilha de fogo

Magnus Mundi2 de janeiro de 2019

Taylor Camp, o paraíso perdido hippie do Havaí (NSFW)

Magnus Mundi31 de dezembro de 2018

Craco, uma cidade italiana abandonada

Magnus Mundi30 de dezembro de 2018

As bibliotecas perdidas de Chinguetti

Magnus Mundi5 de dezembro de 2018

Magnus Mundi é uma revista digital que tem seu conteúdo voltado para lugares, eventos, artes e histórias inusitadas pelo mundo afora

Copyright © 2015 · OceanSite · Desenvolvimento de website e aplicativos para mobiles

Scroll Up