Estruturas

Monumento EVE Online

Monumento EVE Online

No mundo dos jogos conhecidos como MMORPG (Massively Multiplayer Online Role-Playing Game) que significa jogos para uma grande quantidade de usuários, que utilizam muitos dos elementos existentes nos jogos de interpretação de papéis, os famosos RPGs, existe o EVE, um jogo online de ficção científica, desenvolvido e publicado pela CCP Games. Jogo esse com menos de um milhão de jogadores registrados, muito pouco comparado a outros mais famosos como Runescape que tem 200 milhões de jogadores. Mas na Islândia, onde o jogo foi desenvolvido, ele é muito utilizado, tanto é que ele tem um monumento na cidade de Reykjavik com o nome de todos os jogadores ativos em 2014 gravados em sua superfície.

monumento-eve-islandia_003

Crédito da foto: Richard Eriksson / Flickr

O monumento tem cinco metros de altura e inclui um conjunto de três diferente forma de monólitos, dois feitos em pedra e um central de metal brilhante, numa base de dois metros e meio de comprimento por um metro de largura e nessa base foi gravado os nomes dos personagens principal de cada jogador que eram ativos do jogo em março de 2014. Além de todos os jogadores ativos, o monumento também homenageia jogadores que morreram na vida real, incluindo um jogador bem conhecido no mundo dos jogos, Sean Smith “Rat Vile“, que foi morto no ataque a Benghazi, na Líbia.

O monumento, o primeiro de seu tipo, está localizado no porto de Reykjavik, perto dos escritórios da CCP Games. Ele foi projetado pelo artista local Sigurður Guðmundsson, e foi inaugurado em 2014 na celebração do aniversário de 10 anos do jogo. Há um site onde as pessoas podem procurar para saber se o nome de seu personagem no jogo está gravado no monumento. Quatro dias após se inaugurado, o monumento foi vandalizado, sendo um dos nomes gravados riscado por um jogador rival, indicando a rivalidade e o ódio entre os jogadores. A empresa responsável pelo jogo encontrou os responsáveis ​​pelo vandalismo e prontamente banidos do jogo.

Como uma cápsula do tempo, enterrado sob o monumento tem um laptop com mensagens, arquivos, imagens  e vídeos de jogadores de EVE e de pessoas que desenvolveram o jogo e que será aberto quando completar 25 anos, em 6 de maio de 2039.

monumento-eve-islandia_001

monumento-eve-islandia_004

Crédito da foto: www.reddit.com

monumento-eve-islandia_005

Crédito da foto: mariejirousek / Flickr

monumento-eve-islandia_006

Crédito da imagem: James Burke / Flickr

monumento-eve-islandia_002

Cartaz de EVE Online. | Crédito da foto: www.fatalhero.com

Fontes: 1 2 3

Faça nosso trabalho valer a pena! O seu comentário é o que nos move.

Postagens por esse mundo afora

Visualização: 258 vezes

Obrigado por avaliar. Divulgue nas redes sociais, o que achou! .
Ajude a melhorar nosso conteúdo, informando o que sentiu ao ler este artigo?
  • Fascinado
  • Contente
  • Entediado
  • Indiferente
  • Decepcionado
Clique para adicionar um comentário

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estruturas

Me chamo Julio Cesar, e moro no litoral de Santa Catarina. Sou o idealizador do site Magnus Mundi, que tem como objetivo descrever lugares curiosos, estranhos ou inóspitos, bem como lendas, eventos inusitados pelo mundo afora.

Veja mais em Estruturas

Excalibur, o radical paredão de escaladas

Magnus Mundi15 de setembro de 2018

Devil’s bridge, as pontes do diabo na Europa

Magnus Mundi9 de julho de 2018

Fortaleza de Mimoyecques, a base secreta dos nazistas para destruir Londres

Magnus Mundi24 de junho de 2018

The Wall, a estrutura contra o vento de Fermont

Magnus Mundi19 de março de 2018

Stretcher fences, as macas usadas como cercas na Inglaterra

Magnus Mundi6 de fevereiro de 2018

Völkerschlachtdenkmal, o Monumento da Batalha das Nações

Magnus Mundi29 de janeiro de 2018

Ponte Vecchio, a ponte medieval ocupada por lojas em Florença

Magnus Mundi27 de janeiro de 2018

Telefontornet, a antiga central telefônica de Estocolmo

Magnus Mundi4 de outubro de 2017

Lanternes des morts, as lanternas dos mortos da Europa

Magnus Mundi26 de setembro de 2017